Domingo, 12 de Julho de 2020
Mercado

Desempenho do ovo em maio e nos cinco primeiros meses de 2020
Campinas, 01 de Junho de 2020 - Embora não tenha apresentado o desempenho excepcional registrado em abril (efeito, quase exclusivo, das quarentenas impostas pela pandemia da Covid-19), o ovo apresentou comportamento mais equilibrado no decorrer de maio. Demonstrando:

Em abril as cargas fechadas de ovos brancos do tipo extra comercializadas no atacado da cidade de São Paulo iniciaram o mês negociadas por, em média, R$113,00/caixa, o maior valor já registrado pelo produto em todos os tempos. Mas menos de quatro semanas depois já haviam retrocedido quase 25%, encerrando o mês cotadas a R$86,00/caixa – excetuado janeiro, o menor valor de 2020.

Maio, naturalmente, foi iniciado com o mesmo valor do fechamento de abril: R$86,00/caixa. E ainda que o mercado não apresentasse aquele dinamismo observado tradicionalmente em anos anteriores, o período que antecedeu o Dia das Mães proporcionou alguma valorização ao produto que, às vésperas da data, alcançou seu valor máximo no mês: R$101,00/caixa, na média, cotação que se sustentou na semana seguinte, a que marcou o fim da primeira quinzena.

Obviamente, a partir daí seria natural o retrocesso dos preços, o que efetivamente ocorreu. Mas se não atingiu os patamares alcançados no mês anterior, o ovo encerrou maio com um preço médio – R$91,00/caixa – cerca de 6% superior ao da abertura do período.

É verdade que, na média do mês, maio acabou registrando um valor quase 10% inferior ao de abril. Mas considerando-se as turbulências que marcaram o mercado consumidor na segunda quinzena – caracterizada pela antecipação de vários feriados – e levando em conta, ainda, que o setor continua sem um dos seus principais consumidores – a merenda escolar – não se pode dizer que o desempenho do período tenha sido ruim. Sobretudo porque obteve-se no mês valor médio mais de 40% superior ao de maio de 2019.

Destaque-se, ainda, que na média dos cinco primeiros meses de 2020, o valor médio registrado – da ordem de R$92,39/caixa – encontra-se 39% acima da média registrada nos mesmos cinco meses de 2019. Além disso, a média registrada corresponde ao melhor valor real obtido pelo ovo na presente década.

(AviSite) (Redação)
|

Domingo, 12/07
Sexta-Feira, 10/07
VII Fórum Virtual Asgav & Sipargs debate mercado de grãos e sua relação na indústria de proteína animal (14:15)
Ovos: evolução diária apresenta comportamento anormal para o período (07:28)
Quinta-Feira, 09/07
João Henn, da Embrapa Suínos e Aves, aponta os principais pontos de evolução técnica da avicultura de postura (09:13)
Ovos: novo reajuste, 30º do ano, ainda está abaixo do recebido em 2016 (08:27)
Frango, ovo, milho e inflação no primeiro semestre de 2020 (08:08)
Ovo x Milho: matéria-prima corrói a recuperação de preços no mercado de ovos (06:28)
Quarta-Feira, 08/07
Em 2029 cada brasileiro consumirá 282 ovos por ano, estima FIESP (08:05)
Ovo x Milho: relação de troca segue desfavorável aos avicultores (07:12)
Ovos: preços seguem evoluindo e começam a dar maior sustentação aos negócios (07:05)
Terça-Feira, 07/07
Abastecimento de milho: maior preocupação é com o 1º semestre de 2021, diz Paulo Molinari, Analista de Safras & Mercados (08:06)
Ovos: semana inicia com novo reajuste (06:38)



Últimos Clippings
Com alta de 24,5%, exportações do agronegócio batem recorde para meses de junho e ultrapassam US$ 10 bilhões
FRANGO/CEPEA: apesar de queda nos embarques, preço interno da carne está firme
Comercialização de soja 2019/20 e da safra nova em junho foi mais lenta
Agronegócio responde por 72% das exportações catarinenses no primeiro semestre de 2020
Com recordes de valores de soja e milho, VBP de 2020 é estimado em R$ 716,6 bilhões

Nossos Parceiros
seifunMSD