Sábado, 11 de Julho de 2020
Matérias-Primas

Milho: B3 abre a quinta-feira com poucas movimentações e de olho na colheita
Campinas, SP, 04 de Junho de 2020 - A quinta-feira (04) começa com poucas movimentações para os preços futuros do milho na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam flutuações máximas de 0,19% negativo por volta das 09h07 (horário de Brasília).

O vencimento julho/20 era cotado à R$ 43,70 com baixa de 0,09%, o setembro/20 valia R$ 42,76 com perda de 0,19%, o novembro/20 era negociado por R$ 45,45 com estabilidade e o janeiro/21 tinha valor de R$ 46,65 com estabilidade.

Mais uma vez, as cotações respondiam aos trabalhos de colheita da segunda safra que seguem avançando nas regiões produtoras da segunda safra. Além disso, o dólar caia 1,03% por volta das 09h17 (horário de Brasília) e era cotado à R$ 5,03.

Mercado Externo

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) abriu o dia com leves altas para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,75 e 1,75 pontos por volta das 09h05 (horário de Brasília).

O vencimento julho/20 era cotado à US$ 3,25 com valorização de 1,75 pontos, o setembro/20 valia US$ 3,30 com ganho de 1,50 pontos, o dezembro/20 era negociado por US$ 3,39 com elevação de 1,00 ponto e o março/21 tinha valor de US$ 3,51 com alta de 0,75 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, os futuros do milho começam o dia subindo após aumento da demanda semanal por etanol nos Estados Unidos. A contagem desta semana da produção de etanol nos EUA mostrou a maior quantidade de combustível renovável produzido, desde março, de acordo com a Energy Information Administration.

Na semana que terminou em 29 de maio, a produção de etanol aumentou 5,7%, ou 40.000 barris por dia (b/d), para 765.000 b/d - equivalente a 32,13 milhões de galões diários e o maior volume desde março.

Agora os comerciantes aguardam o relatório semanal de vendas de exportação do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 11/07
Sexta-Feira, 10/07
Com alta de 24,5%, exportações do agronegócio batem recorde para meses de junho e ultrapassam US$ 10 bilhões (13:53)
FRANGO/CEPEA: apesar de queda nos embarques, preço interno da carne está firme (07:31)
Agronegócio responde por 72% das exportações catarinenses no primeiro semestre de 2020 (07:26)
Com recordes de valores de soja e milho, VBP de 2020 é estimado em R$ 716,6 bilhões (07:25)
Comercialização de soja 2019/20 e da safra nova em junho foi mais lenta (07:10)
Quinta-Feira, 09/07
SUÍNOS/CEPEA: preços do vivo sobem em quase todas as regiões; exportações estão aquecidas (09:47)
BOI/CEPEA: indicador volta a fechar acima de R$ 220 (09:46)
Dicas para inovar no agronegócio e vender mais (08:15)
C.Vale e Pluma Agroavícola colocam em funcionamento frigorífico da Plusval (08:14)
Brasil retoma posto de maior produtor de soja do planeta (07:53)
Quarta-Feira, 08/07
Produção de grãos deve atingir 251,4 milhões de toneladas segundo levantamento da Conab (11:32)
Indústria global de carne de aves se recupera gradualmente, mas 2º semestre pode trazer volatilidade (09:12)
Nui Markets vê bom potencial no Brasil (09:10)
Exportadores do Brasil propõem testar carne para acalmar China (09:10)
Exportação de grãos deve beirar recorde (09:09)
Terça-Feira, 07/07
Teste rápido é inútil para conter a covid-19 dentro de frigoríficos (09:25)
Falha em busca ativa justifica testes de anticorpos, diz MPT (09:23)
Preços mais firmes para o farelo de soja (08:47)
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a utilização da tecnologia NIR para análises rápidas e eficientes na alimentação animal (08:02)