Sábado, 11 de Julho de 2020
Mercado

Boi: escalas de abate recuam e dão fortes indicações que a oferta de animais será menor neste final de safra
Campinas, SP, 02 de Junho de 2020 - Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o Analista de Mercado da Cross Investimentos, Caio Junqueira, destaca os participantes do aplicativo da Agrobrazil indicavam escalas de abate estavam nas semanas anteriores em torno de 15 dias úteis. “O sentimento que tínhamos é que estávamos entrada na safra diante da estiagem na maioria das regiões. No entanto, na semana passada as programações começaram a se encurtar e o volume de animais negociados começaram a reduzir”, aponta.

Os lotes negociados nas três últimas semanas eram formados com até 300 cabeças, já no final da última semana os lotes diminuíram. “Semanalmente, nós fazemos um balanço das escalas que voltaram ao patamar de um dígito em torno de 6,5 dias úteis. Nós podemos o alongamento das escalas as quedas nas temperaturas, mas agora que já passou o frio estamos vendo as programações reduzirem”, comenta.

No início desta semana, as referências para o boi gordo começaram a registrar altas com negócios efetivados a R$ 207,00/@ para o animal com destino a exportação. “Estamos no início de mês, porém já começamos o mês de junho que a safra foi pequena. Agora não sabemos o que esperar do mercado interno, pois é uma incógnita”, relata.

Com relação à renegociação das compras chinesas, o analista ressalta que os exportadores aprenderam de forma eficiente a lidar com as negociações dos chineses. “O mercado brasileiro só negocia carne para a China com um calção de 40%. Com a habilitação de novas plantas frigoríficas no início do ano, muitas indústrias não pediram esse dinheiro adiantado e os chineses pediram negociação dos demais frigoríficos”, afirma.

Junqueira explica que a renegociação agora é muito parecida com o caso do começo do ano. “Nenhuma indústria embarcou mercadoria sem o calção de 40%, isso já uma vantagem muito grande. A briga hoje é para receber o saldo dos 60% já que ninguém está aceitando recuo, mas está ocorrendo esse embate”, diz.
(Notícias Agrícolas) (Aleksander Horta e Andressa Simão)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 11/07
Sexta-Feira, 10/07
Com alta de 24,5%, exportações do agronegócio batem recorde para meses de junho e ultrapassam US$ 10 bilhões (13:53)
FRANGO/CEPEA: apesar de queda nos embarques, preço interno da carne está firme (07:31)
Agronegócio responde por 72% das exportações catarinenses no primeiro semestre de 2020 (07:26)
Com recordes de valores de soja e milho, VBP de 2020 é estimado em R$ 716,6 bilhões (07:25)
Comercialização de soja 2019/20 e da safra nova em junho foi mais lenta (07:10)
Quinta-Feira, 09/07
SUÍNOS/CEPEA: preços do vivo sobem em quase todas as regiões; exportações estão aquecidas (09:47)
BOI/CEPEA: indicador volta a fechar acima de R$ 220 (09:46)
Dicas para inovar no agronegócio e vender mais (08:15)
C.Vale e Pluma Agroavícola colocam em funcionamento frigorífico da Plusval (08:14)
Brasil retoma posto de maior produtor de soja do planeta (07:53)
Quarta-Feira, 08/07
Produção de grãos deve atingir 251,4 milhões de toneladas segundo levantamento da Conab (11:32)
Indústria global de carne de aves se recupera gradualmente, mas 2º semestre pode trazer volatilidade (09:12)
Nui Markets vê bom potencial no Brasil (09:10)
Exportadores do Brasil propõem testar carne para acalmar China (09:10)
Exportação de grãos deve beirar recorde (09:09)
Terça-Feira, 07/07
Teste rápido é inútil para conter a covid-19 dentro de frigoríficos (09:25)
Falha em busca ativa justifica testes de anticorpos, diz MPT (09:23)
Preços mais firmes para o farelo de soja (08:47)
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a utilização da tecnologia NIR para análises rápidas e eficientes na alimentação animal (08:02)