Domingo, 12 de Julho de 2020
Exportação

Exportação de carne bovina em março deve superar fevereiro em volume e preços
Campinas, SP, 25 de Março de 2020 - A expectativa do mercado é que as exportações de carne bovina in natura deve superar o volume embarcado e preços negociados em fevereiro. Queda no preço do dólar não vai afetar o rendimento das exportações, já que o faturamento por tonelada em reais deve ser 10% maior que a média observada no mês anterior.

Segundo o Sócio da Radar Investimentos, Douglas Coelho, as medidas de contenção tomadas na Índia devem favorecer a exportação da carne brasileira. “A ìndia é um grande concorrente global de proteína em questão de preço e com essa quarentena no País abre um espaço para o Brasil que continua produzindo alimentos com valores competitivos”, diz.

O mercado chinês está voltando às compras com mais afinco e alguns frigoríficos brasileiros já estão se preparando para enviar o produto a potência Asiática. “Enquanto o mundo está entrando em quarentena, a China já está voltando a normalidade em que o número de casos de infectados pelo o coronavírus é baixo”, reforça.

Os volumes de negócios ainda é pouco e as indústrias podem pagar valores maiores para compor as programações. “Estamos observando ofertas de preços balcão ao redor de R$ 195,00/@ no estado de São Paulo. O número de negócios ainda é bem pequeno já que as escalas de abate não evoluíram e estão estagnadas”, comenta.

Com a chegada de condições climáticas menos favoráveis, os pecuaristas podem se sentir estimulados a comercializada a boiada. “A nossa visão é que a medida que a oferta de animais começar a ficar mais nítida possa ter uma correção nos preços da arroba, sendo que nos meses de maio e junho o produtor vende o animal gordo ou suplementa no pasto”, afirma.

Com relação a carne no atacado, Coelho ressalta que os preços tem registrado uma ligeira valorização com valores próximos de R$ 13,24/kg no estado de São Paulo. “Os estoques estão enxutos e é possível que as indústrias venha repor o mais breve possível as gôndolas do atacado. Como a população fez um estoque é provável que não vai comprar alimentos tão cedo”, relata.
(Notícias Agrícolas) (Aleksander Horta e Andressa Simão)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 12/07
Sexta-Feira, 10/07
Com alta de 24,5%, exportações do agronegócio batem recorde para meses de junho e ultrapassam US$ 10 bilhões (13:53)
FRANGO/CEPEA: apesar de queda nos embarques, preço interno da carne está firme (07:31)
Agronegócio responde por 72% das exportações catarinenses no primeiro semestre de 2020 (07:26)
Com recordes de valores de soja e milho, VBP de 2020 é estimado em R$ 716,6 bilhões (07:25)
Comercialização de soja 2019/20 e da safra nova em junho foi mais lenta (07:10)
Quinta-Feira, 09/07
SUÍNOS/CEPEA: preços do vivo sobem em quase todas as regiões; exportações estão aquecidas (09:47)
BOI/CEPEA: indicador volta a fechar acima de R$ 220 (09:46)
Dicas para inovar no agronegócio e vender mais (08:15)
C.Vale e Pluma Agroavícola colocam em funcionamento frigorífico da Plusval (08:14)
Brasil retoma posto de maior produtor de soja do planeta (07:53)
Quarta-Feira, 08/07
Produção de grãos deve atingir 251,4 milhões de toneladas segundo levantamento da Conab (11:32)
Indústria global de carne de aves se recupera gradualmente, mas 2º semestre pode trazer volatilidade (09:12)
Nui Markets vê bom potencial no Brasil (09:10)
Exportadores do Brasil propõem testar carne para acalmar China (09:10)
Exportação de grãos deve beirar recorde (09:09)
Terça-Feira, 07/07
Teste rápido é inútil para conter a covid-19 dentro de frigoríficos (09:25)
Falha em busca ativa justifica testes de anticorpos, diz MPT (09:23)
Preços mais firmes para o farelo de soja (08:47)
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a utilização da tecnologia NIR para análises rápidas e eficientes na alimentação animal (08:02)