Segunda-feira, 06 de Abril de 2020
Produção

Em um ano, avicultura de Apucarana tem crescimento de 9%
Apucarana, PR, 27 de Fevereiro de 2020 - A avicultura de Apucarana continua em ritmo de expansão. No período de um ano, o número de frangos encaminhados para o abate cresceu 9%. Em 2018, os aviários instalados no município enviaram para os frigoríficos integrados 15.710.110 frangos, número que subiu para 17 milhões e 100 mil no ano passado.

Os dados fazem parte de um levantamento preliminar fornecido pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), e deverão ser confirmados durante o mês de março, quando acontecerá a divulgação oficial dos dados.
O prefeito de Apucarana, Junior da Femac, afirma que o setor apresenta um crescimento extraordinário, a partir de 2014.

“O Valor Bruto da Produção (VBP) gerado pela produção de frango de corte praticamente dobrou, passando dos R$ 85 milhões em 2013 para os atuais R$ 148 milhões. Isso mostra que a atividade se consolidou como uma alternativa de diversificação da propriedade rural”, frisa.

O prefeito lembra que o setor foi alavancado após a geada de 2013 que dizimou grande parte dos cafezais. “Naquela época, a gestão Beto Preto começou a colocar em prática ações de diversificação das propriedades rurais. Foram adotados dois caminhos principais: o incentivo da fruticultura com o Programa Terra Forte e o apoio à avicultura”, pontua.

O prefeito afirma que são duas atividades que não exigem grandes extensões de terra. “Numa pequena área, o produtor pode ter um barracão de frango. O mesmo acontece com o programa de fruticultura, no qual já distribuímos dez tipos de mudas, além do fosfato e do calcário, e o pagamento dos insumos é feito posteriormente, com a entrega de parte da produção para a merenda escolar”, reitera.

Atualmente, Apucarana conta com 125 propriedades que se dedicam à avicultura. “São produtores independentes, famílias e empresas que estão nesta atividade. Isso gera empregos, desenvolvimento da economia, aumento do Valor Bruto da Produção e garante a diversificação das propriedades”, avalia Junior da Femac, informando que, em 2013, a avicultura representava 35% do VBP de Apucarana, fatia que hoje já supera os 46%.

Os barracões instalados somam uma área construída de 25 hectares. “Isso está movimentando toda uma cadeia, passando pelo fornecimento de insumos e fortalecendo também a construção civil. Temos, inclusive, fábricas de equipamentos para aviários em Apucarana e que atendem as granjas instaladas no município”, observa.

PERSPECTIVAS OTIMISTAS - Mais produtores estão aderindo à atividade e empresas estão construindo grandes estruturas. Com isso, para os próximos dois anos, a projeção é que a avicultura cresça em torno de 30%. Somente a empresa do setor de agronegócio Borges & Rossa, com matriz na cidade de Capinzal, em Santa Catarina, está investindo R$ 20 milhões no Distrito de Caixa São Pedro.

“Na primeira etapa, que entrará em operação no mês de abril, estão sendo instalados 16 aviários. Apenas com este empreendimento, serão mais 4 milhões de aves por ano. Daqui a dois anos, quando a empresa finalizará a instalação de todos os 28 aviários, o empreendimento estará entregando para abate cerca de 7 milhões de aves”, informa.

CLIMA E LOGÍSTICA FAVORÁVEIS – O secretário municipal de Agricultura, José Luiz Porto, afirma que Apucarana tem alguns diferenciais para o desenvolvimento da avicultura. “A posição geográfica facilita a logística, pois estamos próximos de vários frigoríficos que fazem o abate. Além disso, Apucarana tem um clima favorável. Faz um pouco mais de frio e com isso se consome menos energia para resfriar os barracões”, avalia.

Entre os incentivos dados pela Prefeitura, Porto cita a distribuição de mudas de sanção do campo. “A planta é utilizada como cerca viva para isolar os barracões, protegendo contra ventos que muitas vezes trazem doenças e também contra animais. Todos os cuidados devem ser tomados e são uma exigência do mercado, pois o ciclo de engorda é muito rápido, variando de 38 a 46 dias”, observa.
(TNOnline) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 06/04
Milho registra alta de 60,3% em relação a igual período do ano passado (08:25)
Soja começa semana com leves baixas na CBOT, mas deve seguir forte no mercado do Brasil (08:18)
Governo poderá antecipar Plano Safra 2020/21, diz ministra Tereza Cristina (08:16)
JBS doa seis toneladas de carne de frango para hospitais da região de Passo Fundo (08:15)
Gusttavo Lima e avicultura entregam 2 toneladas de frango a vítimas de enchente em AL (08:03)
Exportações de carne de frango totalizam 349,5 mil tons em março (07:53)
Ministros de países da América Latina e Caribe assinam declaração conjunta para garantir abastecimento durante a pandemia (07:52)
CNA mostra impactos na produção local e analisa comércio internacional (07:45)
Sexta-Feira, 03/04
Suíno: quedas acentuadas para o mercado independente (16:44)
CNA destaca ações para reduzir impactos na comercialização de alimentos (15:57)
Soja pode registrar semana de maior alta da história no Brasil (14:18)
Milho abre a sexta-feira subindo em Chicago e na B3 (10:03)
Milho está acima de R$60 a saca em Campinas-SP (09:32)
Demanda por carne desaba no país (08:24)
Frigoríficos conseguiram alongar as escalas de abate (08:17)
Aviões cheios de suínos chegam à China para reconstruir o maior rebanho do mundo (08:16)
Milho: demanda segue aquecida e cotações no mercado interno permanecem sustentadas (08:05)
Soja segue operando com estabilidade nesta 6ª feira em Chicago (08:00)
Milho segunda safra mostra amplo desenvolvimento (07:16)
Quinta-Feira, 02/04
Preço do suíno independente baixa até para patamares vistos há dez meses (16:24)
Boi: demanda da China e ciclo pecuário de alta nos preços vão minimizar impactos de uma retração da demanda interna por carnes (16:13)
Petróleo dispara e puxa commodities agrícolas (16:07)
Adiamento de tributos ajudará agroindústria na crise, diz CNA (15:44)
Laboratório da Secretaria de Agricultura de São Paulo fará testes para a Covid-19 (15:14)
Aurora manterá quadro de empregados e não cogita redução de sua força de trabalho (14:50)
Faturamento com exportação de carne suína em março é 61% maior do que em março/19 (13:24)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro do esperado (13:22)
Milho: B3 segue caindo na maioria dos contratos e Chicago contabiliza ganhos (13:21)
Embrapa disponibiliza Instrução Técnica para avicultores e suinocultores sobre a COVID-19 (11:37)
As empresas têm que agir com responsabilidade’, defende BRF (09:30)
Supermercado pode viver ‘nova onda’ de consumo (09:26)
Justiça do DF desobriga empresa de apresentar CND em financiamento (09:25)
Milho abre a 5ª feira subindo em Chicago e em campo misto na B3 (09:04)
Suínos: preços do vivo e da carne caem com mais força no final de março (09:03)
Boi: mercado pecuário apresenta instabilidade no correr de março (09:00)
Marca Tecnologia Embrapa chega às gôndolas dos supermercados em ovos da Korin (08:39)
Cobb-Vantress substitui frota para entregar mais eficiência produtiva e ambiental (08:19)
Mercado do boi está em alerta (08:02)
Milho no Brasil segue em alta enquanto safrinha se desenvolveu bem com chuvas de março (08:00)
Após queda intensa, soja tem estabilidade em Chicago nesta 5ª feira (07:58)
Quarta-Feira, 01/04
Suíno: preços seguem com queda acentuada quebra na demanda (16:41)
Frigoríficos reduzem ritmo de compras após alongarem escalas (16:16)
Exportações brasileiras de milho em março ficam menores do que mesmo mês de 2019, mas sobem em relação a fevereiro (16:09)
Para incentivar a população a não sair de casa, Grupo Mantiqueira expande operação de delivery com clube de assinantes do ovo (15:58)
Soja cai mais de 2% em Chicago, em dia de perdas generalizadas (14:42)
Setores de aves e suínos do ES colocam em prática as orientações de prevenção e se organizam para continuar o abastecimento de alimentos (14:39)
Milho: alta do dólar pressiona cotações na B3 e Chicago aprofunda perdas (13:12)
BRF anuncia doações de R$ 50 milhões (13:09)
Com falta de ovos nos EUA, venda de pintos aumentam (12:25)
Indicador da soja supera R$ 100/sc e o do milho, R$ 60, recordes nominais das séries do Cepea (11:29)
BRF contrata R$ 1,4 bi em linhas de crédito para reforçar liquidez (10:14)
Milho abre o mês ainda em queda na Bolsa de Chicago e na B3 (10:12)
SIF garante a manutenção do abastecimento de produtos de origem animal (09:15)
Governo estuda pacote de R$ 2 bi para o campo (09:14)
Frigoríficos dos EUA oferecem bônus contra absenteísmo (09:12)
Embrapa faz parceria com Korin e se aproxima do consumidor (09:11)
Soja: mercado começa abril com perdas de mais de 1% em Chicago (08:15)
Milho: poucas movimentações no Brasil e queda de 7% em março em Chicago (08:11)
Mapa institui comitê de crise para monitorar impactos do Coronavírus (08:10)
Suíno: principais praças produtoras do vivo têm desvalorização (08:06)
Boi gordo encerra março com preços firmes (08:00)
Habilitação de novos frigoríficos pela China está paralisada (07:28)
Terça-Feira, 31/03
PIB AGRO SP/CEPEA: Pecuária eleva PIB agro de SP em 1,5% em 2019 (13:47)
Cobb debateu mudanças de manejo para o frango moderno com jovens avicultores (13:39)
Milho segue caindo em Chicago, mas sobe 2% na B3 (12:27)
Início da crise puxa o preço dos alimentos, mas alta é passageira (09:50)
Milho abre a 3ª feira em Chicago na espera dos relatórios do USDA (09:19)
Mapa alerta para medidas de prevenção ao coronavírus no campo (08:18)
Brasil caminha para recorde na 2ª safra de milho (08:13)
Milho: preços sustentados no Brasil mesmo com recorde histórico (08:12)
Quarentena reduz drasticamente demanda por suínos nas principais praças produtoras (08:05)
Soja tem leves baixas nesta manhã de 3ª feira (08:00)
Retomada de preço no mercado do boi gordo (07:45)