Domingo, 29 de Março de 2020
Matérias-Primas

Poucos negócios novos com a soja brasileira
Campinas, SP, 20 de Fevereiro de 2020 - As expectativas e especulações sobre as compras de soja da China nos EUA mantêm o mercado futuro da oleaginosa caminhando de lado, sem oscilações muito agressivas. Ontem, quarta-feira (19), os preços encerraram o dia com pequenas altas de 0,50 a 5,25 pontos nos principais vencimentos, depois de testar os dois lados da tabela e de ainda ficarem estáveis, sem variação, durante uma pequena parcela da sessão.

Dessa forma, o contrato março fecha o dia com US$ 8,97, o maio com US$ 9,05 e o julho com US$ 9,15 por bushel. O agosto, que já começa a servir de referência para a nova safra dos EUA, ficou em US$ 9,18. "O mercado foi muito técnico ontem em Chicago", diz Vlamir Brandalizze, consultor da Brandalizze Consulting. "Acabou se valorizando um pouco mais o curto prazo", completa.

O mercado espera por novidades concretas sobre a nação asiática demandando soja norte-americana, porém, ainda sem sinal. Fontes que preferiram não se identificar já informaram à agência internacional Bloomberg nesta semana que Pequim está estudando o que e quanto poderiam comprar dos EUA neste final de fevereiro e começo de março.

"E o mercado trabalhando de US$ 9,00 a US$ 9,50 em Chicago é vantagem para os chineses", diz o consultor.

Enquanto isso, no caso da soja, as compras chinesas permanecem concentradas no Brasil e das 3,4 milhões de toneladas já embarcadas em 2020, 70% tem como destino a China.

Para o analista de grãos do Rabobank, Victor Ikeda, os preços da soja deverão registrar uma recuperação gradual ao longo do ano na CBOT e que, já no segundo trimestre, os preços possam voltar a "flertar com algo próximo de US$ 9,50" por bushel. Para que isso aconteça, toda via, é importante que os EUA voltem a vender melhor para a China e de que seus estoques fiquem menores diante desta demanda maior.

MERCADO BRASILEIRO

No mercado nacional, os preços - e os negócios - continuam a manter seu foco sobre o dólar frente ao real. A moeda americana voltou a subir nesta quarta-feira encerrou o dia com R$ 4,365 e alta de 0,17%. Com isso, os indicativos nos portos variam entre R$ 89,00 a R$ 89,50 por saca, testando até mesmo algo acima dos R$ 90,00 a depender do momento e do período de entrega.

Por conta do câmbio, os atuais preços da soja brasileira são mais altos do que no mesmo período de 2019 em cerca de 15%, mesmo ganho que pode ser observado no dólar, ainda como explicou Ikeda em entrevista ao Notícias Agrícolas.

Mais do que isso, o analista do Rabobank reforça ainda que além das exportações fortes, apesar de poderem ser um pouco menores o que as do ano passado, as referências nacionais têm suporte ainda na demanda interna, que é bastante forte, puxada, principalmente, pelo aumento para 12% na mistura obrigatória de óleo de soja no biodiesel. Dessa forma, a projeção é de que o esmagamento brasileiro fique entre 44 e 45 milhões de toneladas.

A questão logística no Brasil este ano é outro ponto de atenção e que poderia, inclusive, mexer com os prêmios no país.

"No Brasil, a colheita mais lenta que 2019 e o excesso de chuvas nas últimas semanas tem atrasado o tempo de embarque nos principais portos do lado sul brasileiro. Entretanto, usando Paranaguá como uma referência, o tempo de espera atual chega a 11 dias por navio, ficando dentro da média dos últimos 5 anos", alerta a consultoria ARC Mercosul.
(Notícias Agrícolas) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 29/03
Sexta-Feira, 27/03
Suíno: quedas fortes no mercado em meio à redução de demanda (16:37)
Bolsas de suínos fecham sem negociação por falta de demanda em meio a Covid-19 (16:35)
CNA pede ao Governo medidas de apoio à comercialização de alimentos (16:33)
Suinocultura em SC: falta demanda e frigoríficos ficam com câmaras cheias e granjas sem conseguir vender animais (14:12)
Cenário de sustentação do milho não teve alívio (13:09)
Milho opera em baixa nesta 6ª feira na Bolsa de Chicago e na B3 (13:07)
Boi Gordo: alta dos preços de balcão durante esta semana em SP (13:05)
Mapa publica portaria com atividades e serviços essenciais para garantir funcionamento do setor agropecuário e abastecimento (13:04)
Pedro Parente continuará no comando do conselho na BRF (09:17)
Coronavírus: Conselho Internacional de Avicultura reforça compromisso com a saúde dos trabalhadores (09:16)
JBS faz provisão para descontos a clientes chineses (09:15)
Frango: liquidez envolvendo carne congelada aumenta no atacado (08:06)
Mercado da soja volta a subir em Chicago nesta 6ª feira (08:03)
Boi Gordo: Coronavírus mantém o mercado de reposição com baixa movimentação (08:00)
Milho: Chicago registra leves ganhos após bons números do USDA (07:59)
Ministra da Agricultura pede apoio de secretários estaduais para garantir abastecimento (07:57)
Cotação da arroba do boi gordo em recuperação (07:56)
Consumo no Brasil preocupa todas as cadeias produtivas do agro brasileiro (07:51)
Processadores de soja da China temem escassez de oferta por medidas contra coronavírus (07:50)
Transporte de soja segue forte apesar de desafios por vírus, diz Sotran Logística (07:49)
Safra 2019/20 de soja tem uma das maiores margens brutas dos últimos 10 anos (07:47)
FAESC apoia medidas da CNA para produtor superar crise (07:43)
Quinta-Feira, 26/03
Suíno: preços continuam caindo nesta quinta-feira (16:40)
Restrições na Argentina podem favorecer farelo de soja do Brasil (16:35)
Demanda por carne de frango e suína segue sustentada (16:06)
USDA: vendas semanais de soja dos EUA ficam levemente acima das expectativas (16:05)
FACTA lança 3ª edição do livro "Doenças das Aves" (13:39)
Cotação do milho cai em Chicago antes do relatório do USDA (13:00)
Cotação do milho segue sustentada no mercado interno (10:56)
Produtores rurais atraem solidariedade para o Brasil, afirma presidente da ABPA (10:49)
China começa a ampliar suas importações de grãos (10:45)
FAO vê riscos de tensões na cadeia global de alimentos (10:43)
Quais os primeiros impactos do coronavírus sobre a pecuária de corte? (10:35)
JBS mantém empregos e investimentos no Brasil (10:32)
Boi Gordo: parte das indústrias necessita de animais terminados (10:00)
Suíno: ritmo de negócios diminui e preços recuam com força (09:30)
Milho abre a 5ª feira em baixa em meio ao avanço do Coronavírus (09:26)
SP: Secretaria de Agricultura e Abastecimento toma medidas de prevenção (09:24)
Boi: preços da carne seguem firmes no atacado (08:32)
CNA solicita medidas de apoio para produtor superar crise e manter produção (08:06)
Soja cai expressivamente em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Quarta-Feira, 25/03
China encoraja governos locais a estocar produtos de aves e aquicultura (16:35)
Conab contrata frete com cooperativas autônomas para remoção de milho (16:26)
Agroindústria de SC se mantém ativa (16:22)
Suíno: 4ª feira de desvalorizações nas cotações (16:17)
Impulsionado por ramo pecuário, PIB do agro mineiro cresce 5,12% em 2019 (16:09)
Exportação de carne bovina em março deve superar fevereiro em volume e preços (16:05)
Milho: Chicago mantem leves altas nas cotações (13:57)
Milho: volume negociado segue baixo nos últimos dias (10:31)
Dificuldade de compra de boiadas terminadas é vigente (10:29)
Mercado de Commodities testa resistência de COVID-19, diz INTL FCstone (09:35)
Presidente do CNA pede a municípios funcionamento das agroindústrias no país (09:22)
Milho abre a 4ª feira com alta em Chicago (09:17)
Preços do milho seguem firmes no mercado interno (09:08)
Soja volta a subir na Bolsa de Chicago nesta 4ª feira (07:45)
Milho: preços baixos atraem compras e cotações fecham a 3ª feira com altas em Chicago (07:44)
Abiove mantém estimativa de embarque de soja do país, mas monitora impactos de vírus (07:21)
Brasil já tem contratadas 23 milhões de toneladas de soja para exportar entre março e abril (07:19)
Terça-Feira, 24/03
Suíno: cotações começam a desacelerar e cair (16:27)
Instituto Ovos Brasil lança campanha para diversão em casa. (15:28)
Argentina tem o pior início de colheita da soja em anos (15:24)
Milho: Chicago opera em baixa para as cotações nesta terça-feira (14:46)
Com baixo volume de negócios, a média da arroba registrou uma queda de 8,73% no MT (11:35)
Milho: ritmo dos negócios no mercado físico paulista está lento (11:26)
Importações de carne suína da China de janeiro a fevereiro aumentam 158% (11:24)
Países sul-americanos definem normas para garantir tráfego de alimentos (09:39)
Estoques de carne no varejo e do atacado necessitam ser repostos (09:37)
Milho segue em baixa na Bolsa de Chicago (09:27)
Demanda de usinas por milho para etanol em MT mantém preço do grão (09:19)
Agroindústrias de SC são exceção em lei para restringir quadro funcional (09:00)
Farelo de soja está custando 11,4% mais que no ano passado (08:52)
Soja caminha de lado nesta 3ª feira em Chicago (08:00)
Comunicado Hendrix sobre a Covid-19 (07:49)