Terça-feira, 07 de Julho de 2020
Matérias-Primas

Milho: 4ª feira termina com altas em Chicago e no Brasil
Campinas, SP, 13 de Fevereiro de 2020 - A quarta-feira (12) foi positiva para os preços no milho nos mercados brasileiro e internacional, com bons ganhos sendo registrados, inclusive, no interior do país. O dólar renovando suas máximas nesta quarta contribuiu para a formação dos preços internos - mais uma vez - e segue mantido como um dos principais pilares de suporte para este mercado.

Na B3, os futuros do cereal subiram mais de 1% nos primeiros contratos - março e maio/20 -, os quais fecharam o dia com R$ 49,94 e R$ 46,18 por saca, respectivamente. O julho subiu 0,765 para R$ 42,40 e o setembro, importante referência para a safrinha, com R$ 41,45 por saca.

No interior, os destaques ficaram por conta das praças de Londrina, no Paraná, onde o preço foi a R$ 39,50, com alta de 1,28%, enquanto em Campinas a alta foi ainda mais intensa - de 2,89% - para R$ 52,70 por saca.

Além do dólar - que encerrou o dia com seu novo recorde em R$ 4,35 e alta de 0,56% - as cotações continuam a encontrar suporte na ajustada relação entre oferta e demanda no Brasil.

As exportações têm boas perspectivas, do mesmo modo em que segue forte o consumo interno diante de estoques bastante apertados. Nem mesmo a entrada da safra de verão tem sido suficiente para provocar uma pressão mais severa sobre os preços neste momento.

MERCADO INTERNACIONAL

Na Bolsa de Chicago, os preços também subiram nesta quarta-feira. Os futuros do cereal acompanharam as demais commodities agrícolas e terminaram o dia com ganhos de 1,25 a 3,25 pontos nos principais contratos, levando o março a US$ 3,83 e o julho a US$ 3,90 por bushel.

"Os preços subiram em Chicago motivados por algumas compras técnicas nesta quarta-feira, embasadas, em partes, por algum otimismo do mercado sobre uma melhora do macro cenário", dizem os analistas do portal internacional Farm Futures.

Os traders, ainda segundo explicam os especialistas, esperam que o reporte semanal de vendas para exportação que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta quinta-feira (13) chegue com números fortes para o milho, dando ainda mais algum estímulo às cotações.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 07/07
Teste rápido é inútil para conter a covid-19 dentro de frigoríficos (09:25)
Falha em busca ativa justifica testes de anticorpos, diz MPT (09:23)
Preços mais firmes para o farelo de soja (08:47)
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a utilização da tecnologia NIR para análises rápidas e eficientes na alimentação animal (08:02)
Segunda-Feira, 06/07
Hisex apresenta novo gestor da linhagem de poedeiras (17:33)
China suspende exportações de mais duas unidades brasileiras (09:47)
Terceirização em frigoríficos da Alemanha na berlinda (09:45)
Ovos/CEPEA: cotações encerram junho em queda (09:43)
Milho/CEPEA: movimento de alta continua, e indicador se aproxima dos R$50/sc (09:41)
Soja sobe forte nesta 2ª feira (08:28)
JBS recebe aval para reabrir unidade de Passo Fundo após surto de Covid-19 (07:28)
Saúde pública JBS recebe aval para reabrir unidade de Passo Fundo após surto de Covid-19 (07:25)
Sexta-Feira, 03/07
China absorve 10% de toda carne bovina produzida no Brasil (08:46)
Frangos, pintainhos e até ovos: caminhoneiro conta como carrega carga viva (08:44)
Inspeções na China devem atrasar fluxo nos portos (08:43)
Quinta-Feira, 02/07
Suínos: cotações encerram junho em alta (09:35)
Boi: vantagem da carne sobre boi se reduz em junho (09:30)
Milho fecha 1º dia do mês subindo no mercado brasileiro (07:37)
Apesar de safra recorde de soja, país deve fechar ano com menor estoque da história (07:27)
Soja: Brasil fecha semestre com embarques de mais de 63 mi de t, 43% a mais na comparação anual (07:19)
Quarta-Feira, 01/07
Plano Safra 2020/2021 entra em vigor nesta 4ª feira (09:52)
Frigoríficos: Paim quer anular portarias com medidas de prevenção que ele considera ineficazes (09:45)
Surpresa no relatório de área plantada eleva preços de soja e milho em Chicago (08:00)