Terça-feira, 07 de Julho de 2020
Agronegócios

PIB-Agro/CEPEA: Ramo pecuário cresce e mantém elevação do PIB
Piracicaba, SP, 12 de Fevereiro de 2020 - Segundo cálculos realizados pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) e com a Fealq (Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz), o PIB do agronegócio brasileiro cresceu 2,36% de janeiro a novembro de 2019. Em novembro, especificamente, a alta foi de 1,27%, o segundo mês consecutivo de elevação. Pesquisadores afirmam que a elevação no ano continua sendo sustentada pelo forte crescimento de 17,19% do ramo pecuário no acumulado de 2019 (de janeiro a novembro), visto que o ramo agrícola se manteve em queda, de 3,06%.

O ramo pecuário continuou crescendo significativamente em todos os segmentos. Os principais motivos continuam sendo a ocorrência de casos de PSA (Peste Suína Africana) nos países asiáticos e a elevação das compras chinesas de carnes suína, bovina e de aves, que favorecem as exportações brasileiras. Ademais, especificamente em novembro, o aumento dos preços pecuários foi reforçado pela melhora sazonal da demanda interna.

No ramo agrícola, mesmo com a melhora do PIB da agroindústria desde outubro, os resultados continuam pressionados pela forte queda dentro da porteira. Vale destacar que essa baixa não decorre de um desempenho pouco satisfatório dos agentes do agronegócio – em média, em 2019, espera-se expansão de 1,82% do volume produzido frente a 2018. No ano passado, o volume produzido já havia crescido 1%, depois de ter aumentado expressivos 14,1% em 2017. A baixa no PIB do segmento na parcial de 2019 reflete, então, uma combinação de queda de preços com maiores custos de produção, que pressionam a renda.
(CEPEA) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 07/07
Teste rápido é inútil para conter a covid-19 dentro de frigoríficos (09:25)
Falha em busca ativa justifica testes de anticorpos, diz MPT (09:23)
Preços mais firmes para o farelo de soja (08:47)
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a utilização da tecnologia NIR para análises rápidas e eficientes na alimentação animal (08:02)
Segunda-Feira, 06/07
Hisex apresenta novo gestor da linhagem de poedeiras (17:33)
China suspende exportações de mais duas unidades brasileiras (09:47)
Terceirização em frigoríficos da Alemanha na berlinda (09:45)
Ovos/CEPEA: cotações encerram junho em queda (09:43)
Milho/CEPEA: movimento de alta continua, e indicador se aproxima dos R$50/sc (09:41)
Soja sobe forte nesta 2ª feira (08:28)
JBS recebe aval para reabrir unidade de Passo Fundo após surto de Covid-19 (07:28)
Saúde pública JBS recebe aval para reabrir unidade de Passo Fundo após surto de Covid-19 (07:25)
Sexta-Feira, 03/07
China absorve 10% de toda carne bovina produzida no Brasil (08:46)
Frangos, pintainhos e até ovos: caminhoneiro conta como carrega carga viva (08:44)
Inspeções na China devem atrasar fluxo nos portos (08:43)
Quinta-Feira, 02/07
Suínos: cotações encerram junho em alta (09:35)
Boi: vantagem da carne sobre boi se reduz em junho (09:30)
Milho fecha 1º dia do mês subindo no mercado brasileiro (07:37)
Apesar de safra recorde de soja, país deve fechar ano com menor estoque da história (07:27)
Soja: Brasil fecha semestre com embarques de mais de 63 mi de t, 43% a mais na comparação anual (07:19)
Quarta-Feira, 01/07
Plano Safra 2020/2021 entra em vigor nesta 4ª feira (09:52)
Frigoríficos: Paim quer anular portarias com medidas de prevenção que ele considera ineficazes (09:45)
Surpresa no relatório de área plantada eleva preços de soja e milho em Chicago (08:00)