Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020
Matérias-Primas

Milho: mercado tem altas pontuais no interior do Brasil de até 2,5% nesta 2ª feira
Campinas, SP, 11 de Fevereiro de 2020 - Os preços do milho terminaram a sessão na B3 em campo positivo nesta segunda-feira (10). O vencimento março encerrou o dia com R$ 49,55 e alta de 0,30%, enquanto o setembro subiu 0,36% para R$ 41,50 por saca.

O mercado nacional, embora aponte baixas pontuais e regionais onde a colheita se mostra um pouco mais adiantada, continua sustentado e, como explica o consultor da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, "a linha da baixa está muito curta e assim sem muito espaço para queda" diante dos estoques muito ajustados e de boa demanda pelo grão brasileiro.

No paralelo, o dólar alto também dá sustentação às cotações. Nesta segunda-feira, a moeda americana fechou estável, mas ainda acima dos R$ 4,30, com R$ 4,32.

"O dólar ficou perto da estabilidade ante o real nesta segunda-feira, colado em máximas recordes, num dia sem grandes catalisadores nos mercados financeiros globais e na véspera da divulgação de documento no qual o Banco Central pode dar mais sinalizações sobre o juro básico, variável que tem tido influência sobre a taxa de câmbio", informou a agência de notícias Reuters.

Como explicam os pesquisadores do Cepea, pequenas baixas foram registradas nos últimos dias e isso acabou por reduzir timidamente a liquidez no mercado nacional.

"De modo geral, compradores têm optado por aguardar o avanço da colheita para negociar grandes lotes. Além disso, as recentes quedas no mercado internacional reduzem a paridade de exportação e influenciam as baixas dos preços domésticos", informa o Cepea.

No porto de Paranaguá, o indicativo permanece estável nos R$ 43,00 por saca, enquanto no interior do Brasil algumas altas foram registradas, como Campinas/SP com ganho de 0,97% para R$ 51,22 por saca; Assis/SP 1,15% para R$ 44,00. Em Mato Grosso, Tangará da Serra e Campo Novo do Parecis, as altas superam os 2% e as referências continuam na casa dos R$ 40,00 por saca.

BOLSA DE CHICAGO

No pregão desta segunda-feira, os futuros do milho terminaram o dia com leves baixas na Bolsa de Chicago, de 0,50 a 1,75 ponto. O março ficou com US$ 3,81 e o maio, US$ 3,86 por bushel. O setembro terminou a sessão valendo US$ 3,89.

O mercado internacional de grãos continua cauteloso e na defensiva, ainda no aguardo de novas notícias que possam partir do cenário geopolítico e, paralelamente, esperando também pelo novo boletim mensal de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), que chega amanhã, dia 11.

"Os futuros dos grãos operam em baixa, embora o mercado veja os traders promovendo um movimento de cobertura de posições, e atentos a quaisques mudanças que o USDA possa trazer nesta terça-feira em seu relatório mensal", diz a a consultoria internacional Allendale, Inc.

Como explica o analista líder do portal DTN The Progressive Farmer, Todd Hultman, o boletim não deverá trazer qualquer alteração nas estimativas para a produção de grãos dos EUA. No caso do milho, deverão estar em foco a demanda interna americana pelo cereal para a produção de rações, de etanol e nas exportações, as quais poderiam registrar um sutil incremento.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 25/02
Segunda-Feira, 24/02
Estados Unidos reabrem mercado para carne in natura do Brasil (15:05)
Sexta-Feira, 21/02
Unidade brasileira da Vetanco realiza Convenção de Vendas 2020 (15:07)
Cadeia de frango da China se abre em meio ao caos das medidas de vírus (13:58)
Frango: apesar da fraca demanda, custo de produção elevado faz com que avicultor aumente preço (13:40)
Cotações do milho no mercado físico tem perdido força (13:30)
Milho: cotações registram leves altas em Chicago (13:25)
Soja: à espera de novas compras da China, mercado em Chicago segue estável (13:22)
Programa Ovos RS promove curso de Boas Práticas de Fabricação para Fábricas de Ração (09:33)
Boi: preços de balcão em SP giram ao redor de R$200,00/@ (09:15)
Praticamente metade da safra do milho já está colhida no RS (08:38)
Surto de vírus não mudará compromissos da China de comprar produtos dos EUA (08:37)
CNA diz que MP do Agro dá mais alternativas de financiamento e simplifica acesso ao crédito (08:26)
Suíno: animal vivo segue valorizado nas principais praças (07:55)
Mercado do boi gordo está firme (07:53)
Oferta restrita dá sustentação ao mercado de carne bovina no atacado (07:52)
Milho fecha a 5ª feira desvalorizado em Chicago após encontro do USDA (07:51)
Soja mais barata no Brasil do que nos EUA pressiona Chicago mais uma vez (07:48)
Quinta-Feira, 20/02
Exportações de genética avícola decrescem em janeiro (11:03)
Suínos: poder de compra frente ao milho é o mais baixo desde Fev/19 (10:22)
Boi: abate cai no final de 2019 e confirma baixa oferta (10:21)
Milho: Vendedores tem mostrado interesse em negociar, enquanto o comprador se abastece para os próximos dias (09:20)
Boi: A queda das cotações no mercado atacadista influenciou as tentativas de compra (09:16)
Vetanco participa do Show Rural Coopavel 2020 (09:01)
Milho abre a 5ª feira com baixas em Chicago à espera de números do USDA (09:00)
Soja recua em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Suíno: cotações estáveis em São Paulo; animal vivo segue valorizado nas principais praças produtoras (07:16)
APA divulga programa definitivo do Congresso de Ovos 2020 (07:01)
CNA discute impactos da reforma tributária para o Agro (06:59)
Pouco boi provoca alta significativa no Norte do país (06:55)
Milho cai em Chicago nesta 4ª feira (06:51)
Poucos negócios novos com a soja brasileira (06:48)
Quarta-Feira, 19/02
Katayama Alimentos é a primeira indústria brasileira a produzir ovos em grande escala com o “Certificado Ovos Livres de Antibióticos” (14:38)
Avicultores conferem as tendências dos mercados de grãos e ovos no primeiro Qualificaves de 2020 (14:34)
Milho: aos poucos os vendedores tem ofertado mais volumes (10:36)
China garantirá mais fornecimento de aves em meio a epidemia (10:30)
ABPA vai propor criação de sistema de prevenção à gripe aviária no Cone Sul (10:01)
Tocantins registrou a maior alta para o boi gordo em fevereiro (09:32)
Milho abre a quarta-feira levemente em queda na Bolsa de Chicago (08:45)
Soja em Chicago segue caminhando de lado nesta 4ª feira, Brasil ainda tem preços firmes (08:30)
Embarque da China para Brasil cai 50% (08:07)
Suíno: cotações seguem subindo (07:14)
China alerta para impacto do coronavírus sobre suprimento de frango e ovos (07:12)
Turra projeta crescimento na produção de carne suína e de frangos (07:10)
Milho sobe em Chicago nesta terça-feira (07:05)
Isenção tarifária e a redução dos fretes marítimos abrem portas para demanda chinesa sobre a soja americana (07:00)