Terça-feira, 31 de Março de 2020
Produção

Livres de gaiolas, galinhas poedeiras do Amazonas ouvem forró e música brega
Manaus, 04 de Fevereiro de 2020 - Tida como uma das diretrizes mais modernas em relação ao trato de animais de criação e cada vez mais aceita e valorizada pelos consumidores, especialmente os de fora do país, as boas práticas de bem-estar animal estão se consolidando na agricultura familiar brasileira. Para os produtores, o cuidado com a qualidade de vida dos animais significa abrir (ou garantir) mercados e obter um lucro maior no final do mês.

Na Comunidade de São Francisco do Caramuri, zona rural de Manaus (AM), onde vivem 180 famílias de produtores rurais, muitos avicultores já adotam práticas de bem-estar animal, e têm notado uma boa diferença com isso. “A primeira coisa que eu notei foi nas aves mesmo. Na gaiola elas ficam muito abatidas, estressadas, e tem diferença de tamanho dos animais também. A produtividade é quase igual, mas a galinha criada solta tem mais tempo de vida, ou seja, vai produzir por mais tempo”, compara Luciano da Silva Gomes, que junto com a esposa, Eriana de Queiroz Chagas Gomes, cria mil galinhas poedeiras – 600 delas em sistema semiconfinado.

Luciano está aos poucos transitando do sistema fechado (criação em gaiolas) para o sistema semiconfinado, onde as aves ficam em um galpão e podem ciscar livremente. O produtor explica que o ovo das poedeiras criadas soltas tem tido a preferência dos consumidores locais, pois é mais vermelho e tem maior durabilidade. “Ele tem muita aceitação em Rio Preto da Eva (cidade do entorno de Manaus) porque parece um ovo caipira”, diz.

E não faltam mimos para as galinhas do casal. Até música elas ouvem: de forró a sertanejo e do bolero à “sofrência” da música brega – um ícone da Região Norte do país. “Com algumas galinhas, quando a gente tirava a música, caia a produção de ovos”, diverte-se Luciano, que encosta a caminhonete ao lado do galinheiro e liga o som em alto e bom volume para satisfazer os ouvidos não muito exigentes das galinhas.

Além da música, o trato com as aves também requer cuidados com a alimentação, que além do milho inclui folhas de bananeira e água limpa que é trocada com frequência. Segundo Jeam Matos Melo, técnico agropecuário do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), cada vez mais pessoas nas cidades estão buscando produtos ecologicamente corretos e que respeitem o bem-estar animal. “Existe uma normativa do Ministério da Agricultura em relação a isso. A gente já está recomendando aos produtores que migrem para o sistema de criação solto. O custo de produção vai diminuir em relação ao sistema confinado, além de ser mais prático e mais próximo à realidade do produtor.”

E os planos de Luciano e Eriana não param por aí. Na área de 20 hectares onde eles moram e onde ficam os dois galpões das galinhas o casal começou uma lavoura de hortaliças, aproveitando o esterco das galináceas como adubo. Outra ideia é criar gado de corte em uma área de pastagem também adubada com o insumo vindo do aviário. Com isso, a propriedade poderia diversificar as atividades, incrementando ainda mais a renda.

Polo avicultor

Atualmente, o Amazonas é o quinto maior polo de avicultura do Brasil, apesar de que o Código Florestal determina que o produtor deve preservar 80% da área no bioma Amazônico, o que parece não atrapalhar as atividades produtivas. “Aqui no Amazonas se produz muito. No entanto, ainda somos importadores de alimentos. Mas no caso da avicultura, temos um plantel de aves de postura com bastante tecnificação, abastecendo os dois milhões de manauaras que vivem na capital e há uma expansão no interior de estado”, afirma o secretário de Produção Rural do Amazonas, Petrucio Júnior.

De acordo com o secretário, a intenção do governo do estado é diversificar as matrizes econômicas do Amazonas, que não pode depender, segundo ele, apenas do polo industrial de Manaus. “É importante diversificar as matrizes econômicas, interiorizando o desenvolvimento. Porque há uma desigualdade muito grande entre a capital e o interior. Temos uma preservação de 97% das nossas florestas, mas um desafio muito grande de reduzir a pobreza. Lamentavelmente, 49,2% da população do Amazonas vive na linha da pobreza”, observa.
(Gazeta do Povo) (João Rodrigo Maroni)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 31/03
Segunda-Feira, 30/03
Suíno: mercado continua com preços caindo nesta segunda-feira (16:27)
Presidente da ACSURS frisa cuidados com a saúde para que produção suinícola possa continuar (16:01)
Soja & Milho: negócios começam semana no BR com um pouco mais de calma (15:59)
Demanda externa por carne brasileira melhora com retorno da China às compras (15:58)
Milho amplia perdas em Chicago, mas sobe na B3 (12:14)
Aviagen e Bachoco se unem para realizar seminário no México (10:06)
Varejo acusa indústria de altas abusivas (09:32)
CNA divulga boletim sobre os impactos do Coronavírus (08:20)
Ministério da Infraestrutura atende demandas encaminhadas pela CNA (08:18)
Ovos: demanda de atacados e varejos aumenta (08:11)
Milho: vendedor retraído mantém preços em alta (08:05)
Soja começa 2ª feira com altas em Chicago (08:01)
Soja: demanda, altas externa e do dólar e logística restrita na Argentina elevam preços (08:00)
Soja tem semana de preços históricos e portos com capacidade esgotada no Brasil até maio (07:50)
Mercado do boi está em recuperação (07:45)
BRF mantém embarques ao exterior (07:26)
Tyson Foods doa US$ 13 mi a comunidades no entorno de suas unidades nos EUA (07:25)
Em Goiás, FCO Rural tem R$ 17 milhões para investimentos na produção de alimentos (07:25)
Impactos da pandemia ainda não são graves nas exportações do agronegócio, diz CNA (07:24)
Devido à estiagem, município gaúcho de Westfália decreta situação de emergência (07:23)
Sexta-Feira, 27/03
Suíno: quedas fortes no mercado em meio à redução de demanda (16:37)
Bolsas de suínos fecham sem negociação por falta de demanda em meio a Covid-19 (16:35)
CNA pede ao Governo medidas de apoio à comercialização de alimentos (16:33)
Suinocultura em SC: falta demanda e frigoríficos ficam com câmaras cheias e granjas sem conseguir vender animais (14:12)
Cenário de sustentação do milho não teve alívio (13:09)
Milho opera em baixa nesta 6ª feira na Bolsa de Chicago e na B3 (13:07)
Boi Gordo: alta dos preços de balcão durante esta semana em SP (13:05)
Mapa publica portaria com atividades e serviços essenciais para garantir funcionamento do setor agropecuário e abastecimento (13:04)
Pedro Parente continuará no comando do conselho na BRF (09:17)
Coronavírus: Conselho Internacional de Avicultura reforça compromisso com a saúde dos trabalhadores (09:16)
JBS faz provisão para descontos a clientes chineses (09:15)
Frango: liquidez envolvendo carne congelada aumenta no atacado (08:06)
Mercado da soja volta a subir em Chicago nesta 6ª feira (08:03)
Boi Gordo: Coronavírus mantém o mercado de reposição com baixa movimentação (08:00)
Milho: Chicago registra leves ganhos após bons números do USDA (07:59)
Ministra da Agricultura pede apoio de secretários estaduais para garantir abastecimento (07:57)
Cotação da arroba do boi gordo em recuperação (07:56)
Consumo no Brasil preocupa todas as cadeias produtivas do agro brasileiro (07:51)
Processadores de soja da China temem escassez de oferta por medidas contra coronavírus (07:50)
Transporte de soja segue forte apesar de desafios por vírus, diz Sotran Logística (07:49)
Safra 2019/20 de soja tem uma das maiores margens brutas dos últimos 10 anos (07:47)
FAESC apoia medidas da CNA para produtor superar crise (07:43)
Quinta-Feira, 26/03
Suíno: preços continuam caindo nesta quinta-feira (16:40)
Restrições na Argentina podem favorecer farelo de soja do Brasil (16:35)
Demanda por carne de frango e suína segue sustentada (16:06)
USDA: vendas semanais de soja dos EUA ficam levemente acima das expectativas (16:05)
FACTA lança 3ª edição do livro "Doenças das Aves" (13:39)
Cotação do milho cai em Chicago antes do relatório do USDA (13:00)
Cotação do milho segue sustentada no mercado interno (10:56)
Produtores rurais atraem solidariedade para o Brasil, afirma presidente da ABPA (10:49)
China começa a ampliar suas importações de grãos (10:45)
FAO vê riscos de tensões na cadeia global de alimentos (10:43)
Quais os primeiros impactos do coronavírus sobre a pecuária de corte? (10:35)
JBS mantém empregos e investimentos no Brasil (10:32)
Boi Gordo: parte das indústrias necessita de animais terminados (10:00)
Suíno: ritmo de negócios diminui e preços recuam com força (09:30)
Milho abre a 5ª feira em baixa em meio ao avanço do Coronavírus (09:26)
SP: Secretaria de Agricultura e Abastecimento toma medidas de prevenção (09:24)
Boi: preços da carne seguem firmes no atacado (08:32)
CNA solicita medidas de apoio para produtor superar crise e manter produção (08:06)
Soja cai expressivamente em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Quarta-Feira, 25/03
China encoraja governos locais a estocar produtos de aves e aquicultura (16:35)
Conab contrata frete com cooperativas autônomas para remoção de milho (16:26)
Agroindústria de SC se mantém ativa (16:22)
Suíno: 4ª feira de desvalorizações nas cotações (16:17)
Impulsionado por ramo pecuário, PIB do agro mineiro cresce 5,12% em 2019 (16:09)
Exportação de carne bovina em março deve superar fevereiro em volume e preços (16:05)
Milho: Chicago mantem leves altas nas cotações (13:57)
Milho: volume negociado segue baixo nos últimos dias (10:31)
Dificuldade de compra de boiadas terminadas é vigente (10:29)
Mercado de Commodities testa resistência de COVID-19, diz INTL FCstone (09:35)
Presidente do CNA pede a municípios funcionamento das agroindústrias no país (09:22)
Milho abre a 4ª feira com alta em Chicago (09:17)
Preços do milho seguem firmes no mercado interno (09:08)
Soja volta a subir na Bolsa de Chicago nesta 4ª feira (07:45)
Milho: preços baixos atraem compras e cotações fecham a 3ª feira com altas em Chicago (07:44)
Abiove mantém estimativa de embarque de soja do país, mas monitora impactos de vírus (07:21)
Brasil já tem contratadas 23 milhões de toneladas de soja para exportar entre março e abril (07:19)