Domingo, 23 de Fevereiro de 2020
Matérias-Primas

Soja já acumula perdas de 7% em Chicago desde o início de janeiro

Brasil sente a pressão.
Campinas, SP, 29 de Janeiro de 2020 - Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago buscaram garantir alguma recuperação nesta terça-feira (28) e terminaram o dia apenas com leves baixas - de pouco mais de 1 ponto - se reposicionando à espera das novas notícias ligadas ao surto do coronavírus.

Como explica o analista de mercado e economista Camilo Motter, da Granoeste Corretora de Cereais, há ainda muitas incertezas em torno do vírus e seu contágio e os investidores e traders agora aguardam pela confirmação de algumas informações.

A tensão continua no mercado, e este é um "fato inusitado" para os preços da soja no mercado internacional, que esperava franca recuperação para este começo de ano, com uma safra menor nos EUA e o início de uma recuperação do plantel de suínos na China, como explica o analista. No entanto, esse "fator surpresa" pesa sobre as cotações, que já acumulam uma baixa de cerca de mais de 7% em janeiro na CBOT.

Além do coronavírus, o mercado internacional sente a pressão ainda do avanço da colheita brasileira, como tradicionalmente acontece. E os primeiros reportes de produtividade indicam números melhores do que os registrados em 2019, neste mesmo período.

"Caminhamos para uma safra se não recorde, cheia. Então, são dois fatores que trabalham para pressionar o mercado. Uma oferta maior agora e incertezas sobre a demanda da China por conta desse vírus", diz Motter.

PREÇOS NO BRASIL

No Brasil, os preços também sentem a pressão deste momento de baixas em Chicago, embora encontrem algum suporte ainda no dólar. No entanto, como relata o analista da Granoeste, no interior, as referências já perderam algo entre R$ 4,00 e R$ 5,00 por saca a depender de prazos e localização dos lotes.

"Temos um preço interno bastante pressionado, mas o câmbio ajudou um pouco - já que saiu de R$ 4,02, no início do ano, para R$ 4,20", explica Motter. E também por isso é que nos portos as cotações caíram um pouco menos.

Ainda assim, "apesar de todos os percalços, os preços, embora que em queda, seguem remuneradores e, provavelmente, ainda melhores do que muitos dos negócios realizados de forma antecipada. E tendo comercializado de forma bastante expressiva, o produtor tem espaço para raciocinar e avaliar no decorrer sem precisar correr tanto ao mercado agora", diz.

"Acredito que se houver uma normalidade até o final de fevereiro podemos ter o ressurgimento da demanda, claro que não níveis pré guerra comercial ou pré peste suína africana, mas pré coronavírus, então podemos ter uma certa normalidade dos negócios, o que não seria nada mal para este momento", completa Camilo Motter.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 23/02
Sexta-Feira, 21/02
Unidade brasileira da Vetanco realiza Convenção de Vendas 2020 (15:07)
Cadeia de frango da China se abre em meio ao caos das medidas de vírus (13:58)
Frango: apesar da fraca demanda, custo de produção elevado faz com que avicultor aumente preço (13:40)
Cotações do milho no mercado físico tem perdido força (13:30)
Milho: cotações registram leves altas em Chicago (13:25)
Soja: à espera de novas compras da China, mercado em Chicago segue estável (13:22)
Programa Ovos RS promove curso de Boas Práticas de Fabricação para Fábricas de Ração (09:33)
Boi: preços de balcão em SP giram ao redor de R$200,00/@ (09:15)
Praticamente metade da safra do milho já está colhida no RS (08:38)
Surto de vírus não mudará compromissos da China de comprar produtos dos EUA (08:37)
CNA diz que MP do Agro dá mais alternativas de financiamento e simplifica acesso ao crédito (08:26)
Suíno: animal vivo segue valorizado nas principais praças (07:55)
Mercado do boi gordo está firme (07:53)
Oferta restrita dá sustentação ao mercado de carne bovina no atacado (07:52)
Milho fecha a 5ª feira desvalorizado em Chicago após encontro do USDA (07:51)
Soja mais barata no Brasil do que nos EUA pressiona Chicago mais uma vez (07:48)
Quinta-Feira, 20/02
Exportações de genética avícola decrescem em janeiro (11:03)
Suínos: poder de compra frente ao milho é o mais baixo desde Fev/19 (10:22)
Boi: abate cai no final de 2019 e confirma baixa oferta (10:21)
Milho: Vendedores tem mostrado interesse em negociar, enquanto o comprador se abastece para os próximos dias (09:20)
Boi: A queda das cotações no mercado atacadista influenciou as tentativas de compra (09:16)
Vetanco participa do Show Rural Coopavel 2020 (09:01)
Milho abre a 5ª feira com baixas em Chicago à espera de números do USDA (09:00)
Soja recua em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Suíno: cotações estáveis em São Paulo; animal vivo segue valorizado nas principais praças produtoras (07:16)
APA divulga programa definitivo do Congresso de Ovos 2020 (07:01)
CNA discute impactos da reforma tributária para o Agro (06:59)
Pouco boi provoca alta significativa no Norte do país (06:55)
Milho cai em Chicago nesta 4ª feira (06:51)
Poucos negócios novos com a soja brasileira (06:48)
Quarta-Feira, 19/02
Katayama Alimentos é a primeira indústria brasileira a produzir ovos em grande escala com o “Certificado Ovos Livres de Antibióticos” (14:38)
Avicultores conferem as tendências dos mercados de grãos e ovos no primeiro Qualificaves de 2020 (14:34)
Milho: aos poucos os vendedores tem ofertado mais volumes (10:36)
China garantirá mais fornecimento de aves em meio a epidemia (10:30)
ABPA vai propor criação de sistema de prevenção à gripe aviária no Cone Sul (10:01)
Tocantins registrou a maior alta para o boi gordo em fevereiro (09:32)
Milho abre a quarta-feira levemente em queda na Bolsa de Chicago (08:45)
Soja em Chicago segue caminhando de lado nesta 4ª feira, Brasil ainda tem preços firmes (08:30)
Embarque da China para Brasil cai 50% (08:07)
Suíno: cotações seguem subindo (07:14)
China alerta para impacto do coronavírus sobre suprimento de frango e ovos (07:12)
Turra projeta crescimento na produção de carne suína e de frangos (07:10)
Milho sobe em Chicago nesta terça-feira (07:05)
Isenção tarifária e a redução dos fretes marítimos abrem portas para demanda chinesa sobre a soja americana (07:00)
Terça-Feira, 18/02
ABPA apoia VI AVISULAT 2020 (14:46)
APA e CDA dão oportunidade de treinamento para a habilitação de emissão de GTA durante o Congresso de Ovos (12:38)
Milho abre a 3ª feira com altas em Chicago após feriado americano (09:25)
Brasil quer criar bloco continental para defesa sanitária (08:28)
Suíno: São Paulo começa a semana com aumento no preço da arroba suína (08:18)
Soja: mercado opera em alta na Bolsa de Chicago com volta do feriado dos EUA (08:15)
Sem movimentações em Chicago, milho sobe na B3 nesta 2ª feira (08:12)
Disponibilidade ainda limitada de soja no Brasil provoca altas comedidas nos fretes (08:00)
IPPA/CEPEA: índice inicia 2020 em queda (07:50)