Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2020
Exportação

Na Índia, ministra busca ampliar e diversificar comércio e cooperação

Missão é integrada por representantes da indústria de frangos
Brasília , 23 de Janeiro de 2020 - A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) iniciou nesta quarta-feira (22) a agenda de compromissos na Índia com objetivo de ampliar e diversificar o comércio e a cooperação com o país asiático. Eram previstas reuniões com os ministros que tratam da agricultura e alimentação no país, além da participação em encontros empresariais.
Amanhã, 24, a ministra se integra à comitiva do presidente Jair Bolsonaro, quando participará da cerimônia de troca de atos e reunião com integrantes do governo local.

Tereza Cristina irá se encontrar com Harsimrat Kaur Badal (ministra do Processamento de Alimentos), Giriraj Singh (ministro da Pecuária, Pesca e Lácteos), Narendra Singh Tomar (ministros da Agricultura e Bem-Estar dos Agricultores) e Ram Vilas Paswan (ministro de Abastecimento, Alimentos e Distribuição Pública).
Está prevista a assinatura de uma declaração conjunta entre o Mapa e o Ministério da Pecuária, Pesca e Lácteos para cooperação em saúde animal e melhoramento genético. A cooperação, com duração de três anos, prevê que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) irá oferecer capacitação para técnicos indianos em fertilização in vitro e transferência de embriões, além de apoiar a instalação e operacionalização de um Centro de Excelência em Pecuária de Leite na Índia.

Um dos encontros empresariais tratará de parcerias entre os dois países na área de segurança alimentar, com a participação do setor privado brasileiro e indiano. Além de negociações para aumentar a oferta de produtos agropecuários brasileiros para o mercado indiano – que tem a segunda maior população do mundo (mais de 1,2 bilhão de pessoas), o modelo produtivo brasileiro, a qualidade dos produtos, status sanitário e a sustentabilidade da produção serão abordados.

Oportunidades na área de energia é o tema de outra agenda com empresários. A ministra participará ao lado do ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia. Uma das pautas é o apoio do Brasil para o aumento da produção de etanol na Índia.

No dia 27, último dia da agenda naquele país, Tereza Cristina estará na abertura do seminário India-Brazil Business Forum, que terá a presença do presidente Jair Bolsonaro e mais ministros brasileiros. O evento é organizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE) em parceria com o governo e entidades empresariais indianas.

Cerca de 70 representantes de empresas brasileiras e de associações, de diversos setores, integram a missão. Desse total, há 16 empresas do agronegócio, como de carnes, frangos, suínos, etanol, algodão, feijão, pulses (lentilha e grão de bico) e cítricos. Eles terão a oportunidade de fazer visitas técnicas e conhecer empresários indianos, o que poderá facilitar a realização de futuros negócios entre os dois países.

Ao menos sete projetos setoriais de promoção de exportações desenvolvidos pela Apex-Brasil em parceria como setor privado tem hoje a Índia como mercado prioritário, entre os quais os de carnes suínas, frangos e ovos; suco de laranja; couros; alimento, acessórios médicos e cosméticos para animais e o de etanol e derivados.

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que participa do encontro, o mercado indiano já está aberto para o frango brasileiro, porém cobra tarifas de 30% para produtos inteiros, 100% para cortes de frangos e 27% para suínos.

Balança comercial
Em 2019, as exportações agropecuárias para a Índia somaram US$ 676 milhões. Os dez produtos agrícolas mais vendidos foram: óleo de soja (bruto), açúcar de cana (bruto), algodão, feijão seco, pimenta piper (seca ou triturada em pó), óleo essencial de laranja, óleos essenciais, maçãs (frescas), sucos e milho.
As importações resultaram em US$ 85 milhões no ano passado. Os produtos indianos mais comprados foram: óleos essenciais, cominho (semente), cebola, chocolate e preparações à base de cacau, sementes oleaginosas (com exceção da soja), ração para animais domésticos, óleos vegetais, hortícolas, leguminosas, raízes e tubérculos, muciloginosos e espessantes e substâncias de animais para produtos farmacêuticos.
(MAPA ) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 18/02
Segunda-Feira, 17/02
VBP terá valor recorde em 2020 (11:06)
Milho: as cotações do milho subiram de maneira nítida em todo país (10:32)
Boi: a semana anterior foi de valorização dos preços de balcão (10:27)
Ovos: preços seguem em alta; diferença entre brancos e vermelhos é a maior em 10 meses (09:25)
Milho: cotações voltam a subir na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea (09:15)
Soja: aumento da oferta e dólar forte elevam liquidez no Brasil; preços sobem (09:00)
Suínos: preço do animal vivo mostra reação; produtor independente vê cotações subirem (08:06)
China anuncia retirada de proibição de importação de frango dos EUA (08:04)
Milho tem semana de preços firmes no mercado brasileiro (08:00)
Soja fecha semana com sustentação dos preços no Brasil (07:55)
Sexta-Feira, 14/02
Sasso e Gramado Avicultura estabelecem parceria (12:29)
Agroqualitá realiza curso sobre HACCP para fábricas de ração em Chapecó (12:01)
Programa Ovos RS apresenta resultados ao Serviço Oficial (11:59)
Frango: valorização das concorrentes eleva competitividade da carne de frango (11:48)
Suíno: estabilidade nos preços nesta quinta-feira (06:24)
Valor da Produção Agropecuária para 2020 é estimado em R$ 674,10 bilhões (06:22)
Produção de ovos sobe 4,3% no 4º tri de 2019 ante 4º tri de 2018, diz IBGE (06:21)
Depois de pagar R$ 205,00/@ em SP, frigoríficos alongam escalas e reduzem ritmo de compras (06:18)
Milho fecha com mais de 1% de alta nesta 5ª feira (06:17)
Soja sobe até 2,6% no interior do Brasil com demanda e dólar ainda forte frente ao real (06:15)
CNA vai mostrar que tabelamento obrigatório do frete prejudica o setor (06:06)
Quinta-Feira, 13/02
CNA e Caixa Econômica discutem renegociação de dívidas e Crédito Rural (15:30)
FAESC apoia campanha de proteção ao agronegócio catarinense (15:27)
SBSA 2020: em debate, a inovação e o futuro da avicultura (12:54)
Luiz Carlos Giongo assume a presidência do Nucleovet (12:50)
Suínos: exportações firmes elevam preço do suíno no Brasil (12:26)
Boi: apesar da queda de 36% em janeiro, embarques à china seguem elevados (12:25)
Abate de bovinos cai e o de suínos e frangos sobe no último trimestre (12:22)
Abate de bovinos cai 1,8% no 4º trimestre de 2019 ante o 4º tri de 2018, diz IBGE (12:11)
ABPA e Apex-Brasil levam 14 agroindústrias para a Gulfood 2020 (08:45)
Soja: otimismo diminui em Chicago nesta 5ª feira com anúncio de novas mortes pelo Corona; BR mantém foco no dólar (08:12)
Exportações do agronegócio totalizam US$ 5,8 bilhões em janeiro (08:07)
Suíno: preço da arroba permanece estável acima dos R$ 100 em SP (08:00)
Milho: 4ª feira termina com altas em Chicago e no Brasil (07:55)
Soja sobe forte no Brasil com dólar em recorde histórico e 4ª feira de altas em Chicago (07:50)
Quarta-Feira, 12/02
Adisseo apresenta pesquisa sobre micotoxinas em milho (14:49)
Mercado árabe é foco de ação de promoção da carne brasileira (12:24)
ABPA promove SIAVS durante IPPE 2020 (10:10)
Vai e vem da carne bovina no varejo (09:26)
BRDE reabre frigorífico em Umuarama (09:17)
Soja: mercado em Chicago mantém estabilidade nesta 4ª com foco nas relações China x EUA (09:10)
Estão abertas as inscrições online para o Congresso de Ovos 2020 (07:16)
PIB-Agro/CEPEA: Ramo pecuário cresce e mantém elevação do PIB (07:12)
Santa Catarina cria campanha de proteção ao agronegócio (07:07)
Suínos: dia de valorização nos preços (07:00)
MAPA prevê mais um recorde histórico para a safra de grãos: 251 milhões de toneladas (06:58)
Preços do milho brasileiro atingem maior patamar em 4 anos com demanda aquecida (06:57)
Soja no Brasil pode passar dos R$ 90 nos portos a partir do dia 15/02 (06:55)
USDA sobe safra de soja do Brasil para 125 mi de t e reduz estoques finais dos EUA; estoques de milho mantidos (06:50)