DEFACED BY MASTER@ROOT





god bless admin, we are sorry for what happened. the site is more vulnerable than an ant

Domingo, 05 de Abril de 2020
Matérias-Primas

Mercado brasileiro de soja sustenta otimismo com competitividade forte e concentração da demanda; milho exige cautela
Campinas, SP, 22 de Janeiro de 2020 - Cenário é formado pelo pouco avanço nas relações comerciais entre China e EUA sobre soja, produto nacional mais barato e setor ainda comprometido para os produtores americanos. Para o milho, competitividade é maior para os EUA nas próximas 6 a 8 semanas.

O mercado brasileiro da soja sustenta otimismo pra 2020 diante do atual cenário. O produto brasileiro é hoje o mais competitivo diante dos demais exportadores e o cenário atual favorece a formação das cotações no país.

De outro lado, o mercado de milho exige cautela a monitoramento por parte do produtor brasileiro. Não só a comercialização, mas a implantação da safrinha também deve ser planejada com atenção, uma vez que as condições climáticas podem trazer alguma preocupações para o produtor do Centro-Norte do Brasil nos próximos dias.

Os dois cenários foram avaliados pelo diretor da ARC Mercosul, em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta terça-feira (21), com a abordagem dos fatores a seguir.

CHINA X EUA

A fase um do acordo comercial entre China e Estados Unidos não trouxe "nenhuma relevância ou algum tipo de incentivo" aos mercado da soja norte-americana, sem trazer qualquer compromisso de volume a ser comprado pela nação asiática. E assim, a ausência da demanda chinesa no mercado dos EUA permanece pressionando as cotações.

Além disso, as autoridades da nação asiática já afirmaram mais de uma vez que farão suas compras, de forma simplificada, onde o produto estiver mais barato. "E felizmente, para os brasileiros, ainda temos uma soja bem competitiva se comparada ao Golfo dos EUA ou aos portos do Pacífico", afirma Pereira.

As tarifas ainda são pontos de desacordo entre os dois países, seguem mantidas e, nesta segunda, o secretário do Tesouro dos EUA, Steve Mnuchin, afirmando que as taxas poderiam não ser retiradas na segunda fase do acordo.

SUBSÍDIOS DO GOVERNO TRUMP

Complementando as preocupações do produtor americano, neste último final de semana o Secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, afirmou que os subsídios pagos em 2018 e 2019 para mitigar os prejuízos da guerra comercial não serão repetidos em 2020.

E os números mostram que o setor da soja sentiu mais do que o do milho - com a diferença dos valores pagos pelo governo em médio de US$ 1,00 por bushel para a soja, enquanto o cereal teve, US$ 0,02/bushel - o que faz com que essa mudança possa motivar o produtor americano a direcionar uma parte maior da sua área de plantio na safra 2020/21 ao cereal em detrimento da oleaginosa.

COMPETITIVIDADE DO MILHO AMERICANO

Na última sexta-feira, rumores deram conta de que a China teria comprado de dois a cinco navios de milho americano, confirmando a máxima de que suas aquisições serão feitas onde o mercado oferecer melhores condições de preços. Agora - e pelas próximas seis a oito semanas, como explica o diretor da ARC - o grão dos EUA deverá ser o mais competitivo.

"Cada vez mais eu acredito que o mercado de soja para exportação se concentra na América do Sul e o do milho na América do Norte, isso também porque o Brasil tem feito um importante trabalho de incentivar o uso doméstico do milho. Então, acredito cada vez mais nessa polarização", diz.

PRÊMIOS PARA A SOJA

A perspectiva da ARC Mercosul é de que haja uma sustentação de prêmios positivos para a soja brasileira diante desta concentração de demanda. "Continuaremos sendo os principais alvos de compra da China", explica.

COLHEITA NO BRASIL

De acordo com o levantamento da ARC Mercosul, a colheita brasileira já está concluída em 1,8% da área, contra o recorde de 5,8% do mesmo período de 2019. Apesar da diferença em relação ao ano passado, o número de 2020 fica bem acima da média dos últimos cinco anos, que é de 0,8%.

CLIMA

Os próximos dias deverão se de chuvas intensas no Centro-Norte do Brasil e podem trazer alguma preocupação para determinadas regiões.

"Os acumulados nos próximos 5 dias devem superar os 200 milímetros em algumas localidades. Tais condições podem atrapalhar o início da colheita em algumas partes do Centro-Oeste. No sul do Brasil, as chuvas mantêm um padrão mais moderado nos próximos dias", diz a ARC.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 05/04
Sexta-Feira, 03/04
Suíno: quedas acentuadas para o mercado independente (16:44)
CNA destaca ações para reduzir impactos na comercialização de alimentos (15:57)
Soja pode registrar semana de maior alta da história no Brasil (14:18)
Milho abre a sexta-feira subindo em Chicago e na B3 (10:03)
Milho está acima de R$60 a saca em Campinas-SP (09:32)
Demanda por carne desaba no país (08:24)
Frigoríficos conseguiram alongar as escalas de abate (08:17)
Aviões cheios de suínos chegam à China para reconstruir o maior rebanho do mundo (08:16)
Milho: demanda segue aquecida e cotações no mercado interno permanecem sustentadas (08:05)
Soja segue operando com estabilidade nesta 6ª feira em Chicago (08:00)
Milho segunda safra mostra amplo desenvolvimento (07:16)
Quinta-Feira, 02/04
Preço do suíno independente baixa até para patamares vistos há dez meses (16:24)
Boi: demanda da China e ciclo pecuário de alta nos preços vão minimizar impactos de uma retração da demanda interna por carnes (16:13)
Petróleo dispara e puxa commodities agrícolas (16:07)
Adiamento de tributos ajudará agroindústria na crise, diz CNA (15:44)
Laboratório da Secretaria de Agricultura de São Paulo fará testes para a Covid-19 (15:14)
Aurora manterá quadro de empregados e não cogita redução de sua força de trabalho (14:50)
Faturamento com exportação de carne suína em março é 61% maior do que em março/19 (13:24)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro do esperado (13:22)
Milho: B3 segue caindo na maioria dos contratos e Chicago contabiliza ganhos (13:21)
Embrapa disponibiliza Instrução Técnica para avicultores e suinocultores sobre a COVID-19 (11:37)
As empresas têm que agir com responsabilidade’, defende BRF (09:30)
Supermercado pode viver ‘nova onda’ de consumo (09:26)
Justiça do DF desobriga empresa de apresentar CND em financiamento (09:25)
Milho abre a 5ª feira subindo em Chicago e em campo misto na B3 (09:04)
Suínos: preços do vivo e da carne caem com mais força no final de março (09:03)
Boi: mercado pecuário apresenta instabilidade no correr de março (09:00)
Marca Tecnologia Embrapa chega às gôndolas dos supermercados em ovos da Korin (08:39)
Cobb-Vantress substitui frota para entregar mais eficiência produtiva e ambiental (08:19)
Mercado do boi está em alerta (08:02)
Milho no Brasil segue em alta enquanto safrinha se desenvolveu bem com chuvas de março (08:00)
Após queda intensa, soja tem estabilidade em Chicago nesta 5ª feira (07:58)
Quarta-Feira, 01/04
Suíno: preços seguem com queda acentuada quebra na demanda (16:41)
Frigoríficos reduzem ritmo de compras após alongarem escalas (16:16)
Exportações brasileiras de milho em março ficam menores do que mesmo mês de 2019, mas sobem em relação a fevereiro (16:09)
Para incentivar a população a não sair de casa, Grupo Mantiqueira expande operação de delivery com clube de assinantes do ovo (15:58)
Soja cai mais de 2% em Chicago, em dia de perdas generalizadas (14:42)
Setores de aves e suínos do ES colocam em prática as orientações de prevenção e se organizam para continuar o abastecimento de alimentos (14:39)
Milho: alta do dólar pressiona cotações na B3 e Chicago aprofunda perdas (13:12)
BRF anuncia doações de R$ 50 milhões (13:09)
Com falta de ovos nos EUA, venda de pintos aumentam (12:25)
Indicador da soja supera R$ 100/sc e o do milho, R$ 60, recordes nominais das séries do Cepea (11:29)
BRF contrata R$ 1,4 bi em linhas de crédito para reforçar liquidez (10:14)
Milho abre o mês ainda em queda na Bolsa de Chicago e na B3 (10:12)
SIF garante a manutenção do abastecimento de produtos de origem animal (09:15)
Governo estuda pacote de R$ 2 bi para o campo (09:14)
Frigoríficos dos EUA oferecem bônus contra absenteísmo (09:12)
Embrapa faz parceria com Korin e se aproxima do consumidor (09:11)
Soja: mercado começa abril com perdas de mais de 1% em Chicago (08:15)
Milho: poucas movimentações no Brasil e queda de 7% em março em Chicago (08:11)
Mapa institui comitê de crise para monitorar impactos do Coronavírus (08:10)
Suíno: principais praças produtoras do vivo têm desvalorização (08:06)
Boi gordo encerra março com preços firmes (08:00)
Habilitação de novos frigoríficos pela China está paralisada (07:28)
Terça-Feira, 31/03
PIB AGRO SP/CEPEA: Pecuária eleva PIB agro de SP em 1,5% em 2019 (13:47)
Cobb debateu mudanças de manejo para o frango moderno com jovens avicultores (13:39)
Milho segue caindo em Chicago, mas sobe 2% na B3 (12:27)
Início da crise puxa o preço dos alimentos, mas alta é passageira (09:50)
Milho abre a 3ª feira em Chicago na espera dos relatórios do USDA (09:19)
Mapa alerta para medidas de prevenção ao coronavírus no campo (08:18)
Brasil caminha para recorde na 2ª safra de milho (08:13)
Milho: preços sustentados no Brasil mesmo com recorde histórico (08:12)
Quarentena reduz drasticamente demanda por suínos nas principais praças produtoras (08:05)
Soja tem leves baixas nesta manhã de 3ª feira (08:00)
Retomada de preço no mercado do boi gordo (07:45)