Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
Matérias-Primas

Soja intensifica ganhos em Chicago e sobe nesta 5ª feira
Campinas, SP, 05 de Dezembro de 2019 - O mercado da soja intensifica seus ganhos na Bolsa de Chicago no pregão desta quinta-feira (5) e, por volta de 14h (horário de Brasília), passavam de 10 pontos entre os principais vencimentos. Os futuros da oleaginosa já registravam o janeiro a US$ 8,88 e o março a US$ 9,02 por bushel.

As altas acontecem pelo terceiro dia consecutivo e, segundo explicam analistas internacionais, refletem uma força no mercado do farelo de soja - dados alguns problemas no processamento na Argentina - novas vendas da oleaginosa pelos EUA e uma recuperação técnica do mercado depois das últimas baixas.

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) informou a venda de 245 mil toneladas de soja para destinos não revelados nesta quinta-feira (5). Do total, são 120 mil toneladas da safra 2016/20 e 125 mil da 2020/21.

Além destes fatores, o mercado ainda observa também as possibilidade de um acordo, ao menos parcial, entre China e Estados Unidos. "No entanto, continuo apostando na baixa, pois os preços ainda estão sendo negociados abaixo da média móvel de 20 e 100 dias. A tendência permanece de queda", disse Michael Seery, da Seery Futures, ao Inside Futures.

As informações ainda são desencontradas, a nação asiática quer a retirada das tarifas e Donald Trump afirma que não irá fazê-lo. E no próximo dia 15, o mercado pode se deparar ainda com uma nova rodada de aumento das tarifações americanas sobre produtos chineses que, se confirmada, poderia vir a pesar novamente sobre as cotações.

"Com a recente queda, o mercado tenta dar sequência a recuperação técnica da semana. O limitador é a incerteza em relação ao desfecho da guerra comercial EUA/China", explica Steve Cachia, consultor da Cerealpar e da AgroCulte.

Há nas análises ainda a perspectiva de Al Kluis, consultor da Kluis Advisors, de que a demanda poderia se voltar mais aos EUA neste momento em função de uma oferta mais ajustada na América do Sul. "A recente força das exportações de soja e milho na América do Sul promoveram uma baixa em seus estoques. Agora, o único lugar para se conseguir ambos os produtos é nos EUA", diz ao portal norte-americano Successful Farming.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 05/08
Certificados de estabelecimentos e produtos para alimentação animal passam a ser eletrônicos (08:22)
Agropecuária registra saldo positivo de 36,8 mil postos de trabalho em junho (08:19)
Milho sobe no físico nesta 3ªfeira, mas sente pressão de Chicago na B3 (08:07)
Soja: prêmios no Brasil sobem mais de 10% nesta 3ª feira (08:00)
Terça-Feira, 04/08
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a microbiota intestinal (16:16)
Ovotrack lança novo site (10:22)
Armazenamento de ovos é tema do segundo episódio do podcast da Ceva para o setor avícola (08:35)
Milho: retração vendedora sustenta cotações no Brasil (08:05)
Soja 2020/21: ARC Mercosul estima aumento de 3,81% na área e 65% da safra já comercializada (08:00)
Segunda-Feira, 03/08
Aurora Alimentos é a marca que mais conquistou consumidores em 2020 (08:17)
OVOS/CEPEA: preços recuam pelo 3º mês consecutivo (08:15)
MILHO/CEPEA: preços voltam a subir, mesmo com avanço da colheita (08:14)
Milho segue se valorizando no Brasil (08:11)
Soja registra novos recordes de preço (08:00)
Coopeavi realiza primeira assembleia em ambiente virtual e renova Conselho Fiscal (07:48)
Sexta-Feira, 31/07
Preço do milho segue valorizado no mercado físico (08:06)
Soja tem altas pontuais no Brasil e acompanha leve avanço em Chicago (08:04)
Quinta-Feira, 30/07
ABPA apresenta cuidados tomados nos frigoríficos durante a Pandemia (15:16)
Doença de Gumboro: do surto a 100% de imunização (08:26)
Produção de soja no Brasil pode crescer 6% em 2020/21 (08:05)
Prêmios da soja têm novo dia de altas e sobem mais de 3% (08:00)