Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
Matérias-Primas

Milho: preços recuam na B3, mas sobem no interior do Brasil
Campinas, SP, 04 de Dezembro de 2019 - Acompanhando a desvalorização do dólar ontem, terça-feira (3), os preços do milho fecharam o pregão em queda na B3. Os futuros do cereal negociados na bolsa brasileira perderam de 0,20% a 0,27% nos contratos mais próximos - janeiro e março/20 - que terminaram com R$ 49,20 e R$ 48,10 por saca.

A exceção ficou por conta do vencimento maio/20, que subiu 0,11% para finalizar os negócios com R$ 46,55.

A moeda americana, nesta sessão, perdeu 0,19% e cotado a R$ 4,2059 e marca o menor patamar desde 22 de novembro. Ainda assim, os preços do cereal no interior do país conseguiram manter seus patamares. One houve oscilação, as referência subiram, como no caso de Dourados, Mato Grosso do Sul, onde o preço subiu 5,26% para R$ 40,00.

BOLSA DE CHICAGO

No mercado internacional, os futuros do cereal terminaram o dia em campo em misto. As posições dezembro e março perderam 1,50 e 0,75 ponto, ficando em US$ 3,72 e o março em US$ 3,81 por bushel. Já o maio e o julho subiram 0,75 e 1,50 ponto, para US$ 3,87 e US$ 3,91 por bushel.

O mercado se manteve caminhando de lado durante todo o dia, exibindo somente tímidas oscilações técnicas. Porém, "não conseguiu resistir à pressão técnica e
liquidações em busca de lucros, junto com clima favorável à colheita nos EUA", explica o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting.

Além disso, ainda segundo o analista, a nova 'pancada de Trump' nos chineses também pesou sobre os negócios e ajudou a limitar os futuros do grão na CBOT.

Ainda assim, também como explica Brandalizze, o mercado do milho em Chicago "segue com suporte, mas tem pouco fôlego para evoluir neste final de colheita".
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 05/08
Certificados de estabelecimentos e produtos para alimentação animal passam a ser eletrônicos (08:22)
Agropecuária registra saldo positivo de 36,8 mil postos de trabalho em junho (08:19)
Milho sobe no físico nesta 3ªfeira, mas sente pressão de Chicago na B3 (08:07)
Soja: prêmios no Brasil sobem mais de 10% nesta 3ª feira (08:00)
Terça-Feira, 04/08
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a microbiota intestinal (16:16)
Ovotrack lança novo site (10:22)
Armazenamento de ovos é tema do segundo episódio do podcast da Ceva para o setor avícola (08:35)
Milho: retração vendedora sustenta cotações no Brasil (08:05)
Soja 2020/21: ARC Mercosul estima aumento de 3,81% na área e 65% da safra já comercializada (08:00)
Segunda-Feira, 03/08
Aurora Alimentos é a marca que mais conquistou consumidores em 2020 (08:17)
OVOS/CEPEA: preços recuam pelo 3º mês consecutivo (08:15)
MILHO/CEPEA: preços voltam a subir, mesmo com avanço da colheita (08:14)
Milho segue se valorizando no Brasil (08:11)
Soja registra novos recordes de preço (08:00)
Coopeavi realiza primeira assembleia em ambiente virtual e renova Conselho Fiscal (07:48)
Sexta-Feira, 31/07
Preço do milho segue valorizado no mercado físico (08:06)
Soja tem altas pontuais no Brasil e acompanha leve avanço em Chicago (08:04)
Quinta-Feira, 30/07
ABPA apresenta cuidados tomados nos frigoríficos durante a Pandemia (15:16)
Doença de Gumboro: do surto a 100% de imunização (08:26)
Produção de soja no Brasil pode crescer 6% em 2020/21 (08:05)
Prêmios da soja têm novo dia de altas e sobem mais de 3% (08:00)