Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
Matérias-Primas

Milho perde força em Chicago e reverte ganhos
Piracicaba, SP, 14 de Novembro de 2019 - Ontem, quarta-feira (13), chegou ao final com os preços internacionais do milho futuro desvalorizados na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram quedas entre 2,50 e 3,00 pontos.

O vencimento dezembro/19 foi cotado à US$ 3,75 com perda de 2,50 pontos, o março/20 valeu US$ 3,84 com desvalorização de 2,50 pontos, o maio/20 foi negociado por US$ 3,89 com queda de 3 pontos e o julho/20 teve valor de US$ 3,95 com baixa de 3 pontos.

Esses índices representaram baixas, com relação ao fechamento da última terça-feira, de 0,53% para o dezembro/19, de 0,52% para o março/20, de 0,77% para o maio/20 e de 0,75% para o julho/20.

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros de milho caíram em uma reviravolta com relação aos ganhos do dia anterior.

“Grande parte do ganho de ontem estava em simpatia pelo trigo, portanto, calcula-se que uma retração no trigo pressionaria o milho”, disse Tomm Pfitzenmaier, analista da Summit Commodity Brokerage em Iowa.

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) disse, depois que os mercados fecharam na terça-feira, que a colheita de milho dos EUA estava 66% concluída até o último domingo, atrás das expectativas de 68% e da média de 85%.

O clima frio e úmido atrasou a colheita de milho e soja, embora ainda se espere que os suprimentos sejam amplos. “Podemos colher no inverno, podemos colher na primavera e não acabaremos tão cedo”, disse Brian Hoops, presidente da corretora americana Midwest Market Solutions.

Mercado interno

No mercado físico brasileiro, a quarta-feira registrou cotações permanecendo sem movimentações, em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, foram registradas desvalorizações apenas na praça do Oeste da Bahia (0,71% e preço de R$ 35,00).

Já as valorizações foram percebidas em Campinas/SP, Palma Sola/SC, Londrina/SP, Sorriso/MT disponível, Itiquira/MT, Castro/PR, São Gabriel do Oeste/MS, Não-Me-Toque/RS, Panambi/RS (3% e preço de R$ 35,04), Rondonópolis/MT (3,03% e preço de R$ 34,00) e Sorriso/MT balcão (12,07% e preço de R$ 26,00).

Por meio de seu reporte diário, a XP Investimentos relatou que o mercado de grãos se manteve firme nesta quarta-feira.

“Vendedores e intermediários permanecem arredios nas negociações, disponibilizando poucos lotes para negócios e subindo suas pedidas pelos estoques de passagem. Compradores estão fora de mercado, mas, quando precisam recompor seus estoques, já cedem aos preços maiores”, dizem os analistas.

A amostra da XP Investimentos registrou o maior preço em praticamente 1 ano e meio (desde 11/06/2018). A média está em R$ 44,05/sc, com valorização de R$ 0,12/dia. “A valorização do dólar frente ao real ainda é o fator de suporte ao movimento, visto que as referências nos portos brasileiros pegam vácuo na alta e o volume enviado ao exterior é recorde”.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 09/07
SUÍNOS/CEPEA: preços do vivo sobem em quase todas as regiões; exportações estão aquecidas (09:47)
BOI/CEPEA: indicador volta a fechar acima de R$ 220 (09:46)
Dicas para inovar no agronegócio e vender mais (08:15)
C.Vale e Pluma Agroavícola colocam em funcionamento frigorífico da Plusval (08:14)
Brasil retoma posto de maior produtor de soja do planeta (07:53)
Quarta-Feira, 08/07
Produção de grãos deve atingir 251,4 milhões de toneladas segundo levantamento da Conab (11:32)
Indústria global de carne de aves se recupera gradualmente, mas 2º semestre pode trazer volatilidade (09:12)
Nui Markets vê bom potencial no Brasil (09:10)
Exportadores do Brasil propõem testar carne para acalmar China (09:10)
Exportação de grãos deve beirar recorde (09:09)
Terça-Feira, 07/07
Teste rápido é inútil para conter a covid-19 dentro de frigoríficos (09:25)
Falha em busca ativa justifica testes de anticorpos, diz MPT (09:23)
Preços mais firmes para o farelo de soja (08:47)
Podcast FACTA: novo episódio será sobre a utilização da tecnologia NIR para análises rápidas e eficientes na alimentação animal (08:02)
Segunda-Feira, 06/07
Hisex apresenta novo gestor da linhagem de poedeiras (17:33)
China suspende exportações de mais duas unidades brasileiras (09:47)
Terceirização em frigoríficos da Alemanha na berlinda (09:45)
Ovos/CEPEA: cotações encerram junho em queda (09:43)
Milho/CEPEA: movimento de alta continua, e indicador se aproxima dos R$50/sc (09:41)
Soja sobe forte nesta 2ª feira (08:28)
JBS recebe aval para reabrir unidade de Passo Fundo após surto de Covid-19 (07:28)
Saúde pública JBS recebe aval para reabrir unidade de Passo Fundo após surto de Covid-19 (07:25)
Sexta-Feira, 03/07
China absorve 10% de toda carne bovina produzida no Brasil (08:46)
Frangos, pintainhos e até ovos: caminhoneiro conta como carrega carga viva (08:44)
Inspeções na China devem atrasar fluxo nos portos (08:43)