Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
Saúde Animal

Produzir aves sem antibióticos exige tempo de aprendizagem, diz executivo
São Paulo, 14 de Outubro de 2019 -

O uso racional de antibióticos na produção de aves pautou o XXVI Congresso Latino-Americano de avicultura, realizado este ano em Lima (Peru). A discussão do assunto se tornou fundamental, diante das mudanças nos hábitos do consumidor moderno.

Para Ricardo Pereira, presidente da Biomin, empresa fabricante de soluções naturais para nutrição animal, esse é um caminho sem volta. Mas exige um tempo de adaptação e ajuste de toda a cadeia produtiva.

Segundo o executivo, algumas empresas já fizeram essa mudança, entre elas a maior produtora de frango do Brasil, a BRF, que já produz 2 bilhões de aves por ano sem uso de antibióticos, uma transformação que levou anos para ser concluída, conta.

Confira a entrevista que o executivo concedeu à Globo Rural.

Globo Rural -  Foi falado muito aqui sobre redução do uso de antibióticos na produção animal. Qual é a importância disso e é possível produzir sem antibióticos?



Ricardo Pereira - É muito importante, porque precisa preservar essas drogas [antibióticos] para o ser humano. Isso é um programa que envolve inclusive a Organização Mundial de Saúde (OMS). E é possível. Nós temos várias experiências de parar de usar, reduzir o número de antibióticos, deixar só pra uso terapêutico, tirar ele da condição de preventivo ou promotor de crescimento, e conseguimos com as nossas soluções fazer com que a produção de carne de frango possa seguir sem antibiótico mantendo os padrões de performance, de custo e eficiência.

Globo Rural - Outro tema bastante falado aqui é a peste suína africana lá na Ásia, que está se espalhando e dizimando o rebanho da China, principalmente. Isso impacta, de alguma forma, o setor brasileiro? O Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo. Como isso afeta a cadeia produtiva no Brasil?



Pereira - Muito positivamente e por um longo prazo. A China perdeu, dizem as fontes, entre 30% e 50% da produção de suínos. Eles tinham aproximadamente 1 bilhão de animais, é quase um animal para cada chinês. E reduziram isso pela metade. Para cobrir isso, tem que usar todas as proteínas que estão disponíveis. Frango vai ser a primeira, porque é rápida pra entrar em produção. Tem o lado do ruminante [boi], do peixe e suíno. E o problema na China não se resolve rápido. Não existe vacina para a peste suína africana.  As condições de biosseguridade são difíceis, como em qualquer país. Então isso vai ter um impacto muito positivo em todos os países produtores de proteína animal, e pela minha percepção pelos próximos três a cinco anos, no mínimo.

Globo Rural - Voltando a falar da avicultura e do uso de antibióticos, hoje, você já percebe alguma mudança nessa matriz, no caso da Biomin, que é produtora e fornecedora para a indústria avícola, uma mudança na venda de produtos?



Pereira - Há uma migração muito interessante para essas soluções que substituem o uso de antibióticos. Isso já é claro. Nosso negócio tem sido positivamente afetado por isso. É muito difícil fazer essa mudança, porque você tem que mudar um monte de conceitos. Viemos com os antibióticos até agora, mais de 50 anos a 60 anos, mas mudar exige que enxergue de coisa mais ampla, tem que ter um aproach mais holístico. Dá pra fazer. Há um período de aprendizagem. Algumas empresas estão mais avançadas. A maior empresa do Brasil hoje já produz frango sem nenhum antibiótico promotor de crescimento há mais de três anos. Isso vai continuar acontecendo. Vai acontecer muito rápido, tem um tempo de aprendizado muito interessante. Não é só produto. É o serviço e o conhecimento.

Globo Rural -  Essa mudança é uma exigência do consumo?


.
Pereira - Quem puxa isso é o consumidor. Ele quer ter comida mais agradável, mais saudável e por mais tempo, porque nós vamos viver cada vez mais tempo. Isso é fundamental que você tenha essa mudança. Essa mudança vai fazer a diferença na nossa qualidade de vida e muda a indústria como um todo. Ele (consumidor) que puxou. E vai ser sempre ele.

(Globo Rural) (Cassiano Ribeiro)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 20/02
Exportações de genética avícola decrescem em janeiro (11:03)
Suínos: poder de compra frente ao milho é o mais baixo desde Fev/19 (10:22)
Boi: abate cai no final de 2019 e confirma baixa oferta (10:21)
Milho: Vendedores tem mostrado interesse em negociar, enquanto o comprador se abastece para os próximos dias (09:20)
Boi: A queda das cotações no mercado atacadista influenciou as tentativas de compra (09:16)
Vetanco participa do Show Rural Coopavel 2020 (09:01)
Milho abre a 5ª feira com baixas em Chicago à espera de números do USDA (09:00)
Soja recua em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Suíno: cotações estáveis em São Paulo; animal vivo segue valorizado nas principais praças produtoras (07:16)
APA divulga programa definitivo do Congresso de Ovos 2020 (07:01)
CNA discute impactos da reforma tributária para o Agro (06:59)
Pouco boi provoca alta significativa no Norte do país (06:55)
Milho cai em Chicago nesta 4ª feira (06:51)
Poucos negócios novos com a soja brasileira (06:48)
Quarta-Feira, 19/02
Katayama Alimentos é a primeira indústria brasileira a produzir ovos em grande escala com o “Certificado Ovos Livres de Antibióticos” (14:38)
Avicultores conferem as tendências dos mercados de grãos e ovos no primeiro Qualificaves de 2020 (14:34)
Milho: aos poucos os vendedores tem ofertado mais volumes (10:36)
China garantirá mais fornecimento de aves em meio a epidemia (10:30)
ABPA vai propor criação de sistema de prevenção à gripe aviária no Cone Sul (10:01)
Tocantins registrou a maior alta para o boi gordo em fevereiro (09:32)
Milho abre a quarta-feira levemente em queda na Bolsa de Chicago (08:45)
Soja em Chicago segue caminhando de lado nesta 4ª feira, Brasil ainda tem preços firmes (08:30)
Embarque da China para Brasil cai 50% (08:07)
Suíno: cotações seguem subindo (07:14)
China alerta para impacto do coronavírus sobre suprimento de frango e ovos (07:12)
Turra projeta crescimento na produção de carne suína e de frangos (07:10)
Milho sobe em Chicago nesta terça-feira (07:05)
Isenção tarifária e a redução dos fretes marítimos abrem portas para demanda chinesa sobre a soja americana (07:00)
Terça-Feira, 18/02
ABPA apoia VI AVISULAT 2020 (14:46)
APA e CDA dão oportunidade de treinamento para a habilitação de emissão de GTA durante o Congresso de Ovos (12:38)
Milho abre a 3ª feira com altas em Chicago após feriado americano (09:25)
Brasil quer criar bloco continental para defesa sanitária (08:28)
Suíno: São Paulo começa a semana com aumento no preço da arroba suína (08:18)
Soja: mercado opera em alta na Bolsa de Chicago com volta do feriado dos EUA (08:15)
Sem movimentações em Chicago, milho sobe na B3 nesta 2ª feira (08:12)
Disponibilidade ainda limitada de soja no Brasil provoca altas comedidas nos fretes (08:00)
IPPA/CEPEA: índice inicia 2020 em queda (07:50)
Segunda-Feira, 17/02
VBP terá valor recorde em 2020 (11:06)
Milho: as cotações do milho subiram de maneira nítida em todo país (10:32)
Boi: a semana anterior foi de valorização dos preços de balcão (10:27)
Ovos: preços seguem em alta; diferença entre brancos e vermelhos é a maior em 10 meses (09:25)
Milho: cotações voltam a subir na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea (09:15)
Soja: aumento da oferta e dólar forte elevam liquidez no Brasil; preços sobem (09:00)
Suínos: preço do animal vivo mostra reação; produtor independente vê cotações subirem (08:06)
China anuncia retirada de proibição de importação de frango dos EUA (08:04)
Milho tem semana de preços firmes no mercado brasileiro (08:00)
Soja fecha semana com sustentação dos preços no Brasil (07:55)
Sexta-Feira, 14/02
Sasso e Gramado Avicultura estabelecem parceria (12:29)
Agroqualitá realiza curso sobre HACCP para fábricas de ração em Chapecó (12:01)
Programa Ovos RS apresenta resultados ao Serviço Oficial (11:59)
Frango: valorização das concorrentes eleva competitividade da carne de frango (11:48)
Suíno: estabilidade nos preços nesta quinta-feira (06:24)
Valor da Produção Agropecuária para 2020 é estimado em R$ 674,10 bilhões (06:22)
Produção de ovos sobe 4,3% no 4º tri de 2019 ante 4º tri de 2018, diz IBGE (06:21)
Depois de pagar R$ 205,00/@ em SP, frigoríficos alongam escalas e reduzem ritmo de compras (06:18)
Milho fecha com mais de 1% de alta nesta 5ª feira (06:17)
Soja sobe até 2,6% no interior do Brasil com demanda e dólar ainda forte frente ao real (06:15)
CNA vai mostrar que tabelamento obrigatório do frete prejudica o setor (06:06)