Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2020
Exportação

Setor de carnes de SC deve ter bom momento a partir de setembro
Porto Alegre, RS , 09 de Setembro de 2019 - A partir de setembro, o desempenho do setor de agronegócio de Santa Catarina deve melhorar, principalmente nas vendas de suínos, aves e bovinos para o mercado externo. A expectativa do próprio setor é positiva devido à redução dos estoques de carne na China que devem pressionar a demanda pelo produto brasileiro. O crescimento da procura por proteína animal no mundo inteiro tem feito o Estado bater recordes este ano: o volume de frango exportado entre janeiro e agosto foi o maior da história para o período.

A demanda está em alta desde o início do ano. Um dos motivos é o problema sanitário enfrentado por países da Europa, México, entre outros. Outros fatores, como o câmbio favorável, também têm contribuído para o avanço das exportações de Santa Catarina e do Brasil.

Para setembro em diante, o setor espera uma procura ainda maior, especialmente pelos chineses. O país asiático sofre com uma peste suína que reduziu em cerca de 30% o rebanho interno. A quebra de produção, segundo estimativas no setor, é de 20 milhões de toneladas e os estoques estão chegando ao fim.

"O efeito China é mais especulativo do que prático. Ainda está por vir. A onda que vai provocar nos mercados ainda não aconteceu, e essa onda vai ser uma tsunami", disse o presidente da Associação Catarinense de Avicultura (ACAV), José Antônio Ribas Júnior. "O Brasil no ano passado comercializou quatro milhões de toneladas. Estamos falando de cinco Brasis".

Segundo ele, o Brasil, e principalmente Santa Catarina, pode se beneficiar do problema. O Estado já tem os requisitos para exportação e a condição sanitária diferenciada. Por estar com a estrutura pronta, deve ser um dos primeiros mercados a ser procurado. "A primeira proteína de substituição é o frango. Depois bovino, outras carnes, algo de peixe, e só depois suíno, pelo 'preconceito'", afirmou.

A peste

A peste suína que acomete a China tem origem na África e é transmitida, em geral, por carrapato ou alimentos contaminados pelo vírus. A doença é altamente contagiosa e tem índice de mortalidade considerado alto. O Brasil teve casos nos anos 70, mas hoje está livre da peste.

A doença, porém, não gera risco a humanos. "O problema que estão vivendo lá não é um problema de risco à saúde pública. O problema é zootécnico, que mata o suíno, mas se eu, você, ou qualquer pessoa comer uma carne contaminada, provavelmente nada aconteceria conosco", disse Ribas.
( Rádio Rural) (Ederson Vilas Boas)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 28/02
APA atualiza programa do Congresso de Ovos 2020 (15:25)
Frango: poder de compra do avicultor paulista se eleva no mês (11:17)
Suínos: menor oferta continua sustentando cotações do suíno vivo (11:10)
Boi: baixa oferta de animais mantém preços do boi firmes em fevereiro (11:00)
Milho abre a sexta-feira com leves baixas em Chicago (09:00)
Encerra hoje, sexta-feira, a primeira etapa inscrições para o SBSA 2020 (06:56)
Katayama Alimentos conquista Certificação Halal (06:54)
Grupo Mantiqueira ganha certificado do Great Place To Work (GPTW) (06:53)
Suínos: valorização no preço do animal vivo na maioria das praças produtoras (06:52)
Frigoríficos enfrentam demanda reduzida da China em meio ao coronavírus (06:51)
Soja desaba nesta 6ª feira (06:48)
Milho cai até 1,62% nesta 5ª feira na Bolsa de Chicago (06:46)
Emater define safra de soja 2019/20 no RS como irregular e já verifica perdas consolidadas (06:33)
Quinta-Feira, 27/02
Boi: China deve começar a retomar as importações com mais força na segunda quinzena de Abril (12:25)
Importações de carne bovina na China devem ser lentas, mas recuperação vem no segundo semestre (11:28)
Em um ano, avicultura de Apucarana tem crescimento de 9% (10:33)
Milho abre a quinta-feira ainda em queda na Bolsa de Chicago (09:21)
Soja volta a recuar em Chicago nesta 5ª feira (09:20)
Conab realiza leilões para a venda e contratação do transporte de milho destinado a criadores de animais (09:15)
Pif Paf Alimentos recebe autoridades em Santa Catarina (07:55)
Mapa oferece atualização para veterinários dos estados, municípios e consórcios públicos (07:51)
Pecuarista segura gado aguardando preços melhores (07:49)
Milho: 4ª feira se encerra com pequenas perdas em Chicago (07:48)
Soja nos portos sobe R$ 1,50/saca com altas do dólar e de Chicago (07:45)
Quarta-Feira, 26/02
Ovos: cotações mensais atingem recorde nominal (13:37)
Milho: cotações continuam em alta em praticamente todas as regiões (13:32)
Soja: apesar do avanço da colheita, preços seguem firmes (13:30)
Brasil deve produzir 10,5 mi de t de carne bovina em 2020, diz USDA (11:02)
Milho abre a 4ª feira estável em Chicago (09:40)
Soja tem estabilidade e leve recuo em Chicago nesta 4ª feira (08:00)
Empresa avícola paranaense monitora qualidade de água gerada em suas operações por meio de bioindicadores (07:37)
Commodities agrícolas registram alta mesmo em novo dia de aversão com o coronavírus (07:34)
Terça-Feira, 25/02
Segunda-Feira, 24/02
Estados Unidos reabrem mercado para carne in natura do Brasil (15:05)