Quinta-feira, 02 de Abril de 2020
Logística

Temor de greve leva ANTT a suspender o tabelamento do frete
Brasília, DF, 23 de Julho de 2019 - Três dias após começar a valer, a nova tabela de frete rodoviário foi suspensa para evitar o retorno das paralisações nas estradas de caminhoneiros insatisfeitos com o custo mínimo do transporte de cargas proposto pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) na semana passada. Em resposta à solicitação formal do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a diretoria da agência convocou reunião extraordinária para tornar sem efeito os novos valores de referência do custo mínimo do frete.

"Vamos continuar trabalhando. Quando tivermos um bom produto, soltamos a nova. Há de haver convergência", afirmou Freitas ao Valor. Com a decisão, voltou a valer a tabela de preço do frete publicada em maio de 2018. O ministro receberá os representantes dos caminhoneiros amanhã.

A decisão da agência reguladora lança novamente a expectativas para um desfecho do caso em julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), marcado para setembro. Na ocasião, a corte deverá se posicionar sobre três ações diretas de constitucionalidades contra a tabela de frete que voltou a valer.

Ontem o relator do caso na ANTT, diretor Davi Barreto, disse que a suspensão valerá em caráter temporário para evitar "notórios danos econômicos e sociais" em eventual retomada da greve. Na reunião da diretoria, Barreto acatou o apelo feito pelo ministro, para que a norma da agência, com os novos valores de custo mínimo do frete, deixasse de valer "até que seja resolvido impasse", em especial com caminhoneiros autônomos.

"O ministério identificou clamor social que pode vir a gerar danos gravosos à população brasileira. A suspensão temporária, até que se tomem as decisões necessárias, pode ser considerada um ato de cautela para que os agentes públicos possam avaliar a amplitude da paralisação anunciada pela imprensa, além de realizar melhorias na redação da norma", afirmou Barreto.

O relator reconheceu os riscos de uma nova paralisação para o país, tomando como referência o que ocorreu em maio do ano passado. "A greve dos caminhoneiros, como ficou notoriamente conhecida, ocasionou uma série de problemas graves para a economia do país, como o aumento da inflação, redução da produção industrial e comercial, bem como queda das exportações", afirmou.

Ao suspender a nova tabela, a diretoria da ANTT reconheceu que a norma aprovada gerava dúvida sobre o repasse do custo com pedágio e a garantia de algum lucro aos transportadores. Sobre o custo do pedágio, Barreto disse que a resolução excluiu este item do custo mínimo do frete. Porém, a lei que instituiu a Política Nacional de Pisos Mínimos, do ano passado, prioriza a cobertura de custos com pedágio e óleo diesel.

"A leitura conjunta dos dispositivos pode sim gerar uma interpretação equivocada sobre a não obrigatoriedade do pagamento do pedágio", afirmou o diretor, durante a reunião da diretoria da ANTT.

Sobre o lucro do transportador, Barreto mencionou que a nova norma estabeleceu que tal aspecto não integra o cálculo do piso mínimo, o que deve ser resultado da livre negociação entre as partes.

"Por mais que a conceituação do custo operacional não abarque o lucro, entendo relevante avaliar se a prática de pisos mínimos, sem incorporar a margem de lucro dos transportadores, principalmente dos autônomos, é capaz de proporcionar a adequada retribuição ao serviço", disse o diretor.

O presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, disse que a nova ameaça de greve foi uma "reação espontânea" dos caminhoneiros contra variáveis de custos que foram desprezadas. Ele afirma que não há discordância sobre a nova metodologia. "Isso foi reconhecido pelo próprio ministro", disse ao Valor.

O advogado Frederico Favacho, sócio do Mattos Engelberg Advogados, lamentou a suspensão da nova tabela. "Os estudos mostraram que a tabela em vigor impõe artificialmente o preço do frete", disse. Ele afirmou que o escritório usará os estudos da nova tabela para invalidar as multas de clientes que a descumpriram.

(Valor) (Rafael Bitencourt, Lu Aiko e Carla Araújo)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 02/04
Preço do suíno independente baixa até para patamares vistos há dez meses (16:24)
Boi: demanda da China e ciclo pecuário de alta nos preços vão minimizar impactos de uma retração da demanda interna por carnes (16:13)
Petróleo dispara e puxa commodities agrícolas (16:07)
Adiamento de tributos ajudará agroindústria na crise, diz CNA (15:44)
Laboratório da Secretaria de Agricultura de São Paulo fará testes para a Covid-19 (15:14)
Aurora manterá quadro de empregados e não cogita redução de sua força de trabalho (14:50)
Faturamento com exportação de carne suína em março é 61% maior do que em março/19 (13:24)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro do esperado (13:22)
Milho: B3 segue caindo na maioria dos contratos e Chicago contabiliza ganhos (13:21)
Embrapa disponibiliza Instrução Técnica para avicultores e suinocultores sobre a COVID-19 (11:37)
As empresas têm que agir com responsabilidade’, defende BRF (09:30)
Supermercado pode viver ‘nova onda’ de consumo (09:26)
Justiça do DF desobriga empresa de apresentar CND em financiamento (09:25)
Milho abre a 5ª feira subindo em Chicago e em campo misto na B3 (09:04)
Suínos: preços do vivo e da carne caem com mais força no final de março (09:03)
Boi: mercado pecuário apresenta instabilidade no correr de março (09:00)
Marca Tecnologia Embrapa chega às gôndolas dos supermercados em ovos da Korin (08:39)
Cobb-Vantress substitui frota para entregar mais eficiência produtiva e ambiental (08:19)
Mercado do boi está em alerta (08:02)
Milho no Brasil segue em alta enquanto safrinha se desenvolveu bem com chuvas de março (08:00)
Após queda intensa, soja tem estabilidade em Chicago nesta 5ª feira (07:58)
Quarta-Feira, 01/04
Suíno: preços seguem com queda acentuada quebra na demanda (16:41)
Frigoríficos reduzem ritmo de compras após alongarem escalas (16:16)
Exportações brasileiras de milho em março ficam menores do que mesmo mês de 2019, mas sobem em relação a fevereiro (16:09)
Para incentivar a população a não sair de casa, Grupo Mantiqueira expande operação de delivery com clube de assinantes do ovo (15:58)
Soja cai mais de 2% em Chicago, em dia de perdas generalizadas (14:42)
Setores de aves e suínos do ES colocam em prática as orientações de prevenção e se organizam para continuar o abastecimento de alimentos (14:39)
Milho: alta do dólar pressiona cotações na B3 e Chicago aprofunda perdas (13:12)
BRF anuncia doações de R$ 50 milhões (13:09)
Com falta de ovos nos EUA, venda de pintos aumentam (12:25)
Indicador da soja supera R$ 100/sc e o do milho, R$ 60, recordes nominais das séries do Cepea (11:29)
BRF contrata R$ 1,4 bi em linhas de crédito para reforçar liquidez (10:14)
Milho abre o mês ainda em queda na Bolsa de Chicago e na B3 (10:12)
SIF garante a manutenção do abastecimento de produtos de origem animal (09:15)
Governo estuda pacote de R$ 2 bi para o campo (09:14)
Frigoríficos dos EUA oferecem bônus contra absenteísmo (09:12)
Embrapa faz parceria com Korin e se aproxima do consumidor (09:11)
Soja: mercado começa abril com perdas de mais de 1% em Chicago (08:15)
Milho: poucas movimentações no Brasil e queda de 7% em março em Chicago (08:11)
Mapa institui comitê de crise para monitorar impactos do Coronavírus (08:10)
Suíno: principais praças produtoras do vivo têm desvalorização (08:06)
Boi gordo encerra março com preços firmes (08:00)
Habilitação de novos frigoríficos pela China está paralisada (07:28)
Terça-Feira, 31/03
PIB AGRO SP/CEPEA: Pecuária eleva PIB agro de SP em 1,5% em 2019 (13:47)
Cobb debateu mudanças de manejo para o frango moderno com jovens avicultores (13:39)
Milho segue caindo em Chicago, mas sobe 2% na B3 (12:27)
Início da crise puxa o preço dos alimentos, mas alta é passageira (09:50)
Milho abre a 3ª feira em Chicago na espera dos relatórios do USDA (09:19)
Mapa alerta para medidas de prevenção ao coronavírus no campo (08:18)
Brasil caminha para recorde na 2ª safra de milho (08:13)
Milho: preços sustentados no Brasil mesmo com recorde histórico (08:12)
Quarentena reduz drasticamente demanda por suínos nas principais praças produtoras (08:05)
Soja tem leves baixas nesta manhã de 3ª feira (08:00)
Retomada de preço no mercado do boi gordo (07:45)
Segunda-Feira, 30/03
Suíno: mercado continua com preços caindo nesta segunda-feira (16:27)
Presidente da ACSURS frisa cuidados com a saúde para que produção suinícola possa continuar (16:01)
Soja & Milho: negócios começam semana no BR com um pouco mais de calma (15:59)
Demanda externa por carne brasileira melhora com retorno da China às compras (15:58)
Milho amplia perdas em Chicago, mas sobe na B3 (12:14)
Aviagen e Bachoco se unem para realizar seminário no México (10:06)
Varejo acusa indústria de altas abusivas (09:32)
CNA divulga boletim sobre os impactos do Coronavírus (08:20)
Ministério da Infraestrutura atende demandas encaminhadas pela CNA (08:18)
Ovos: demanda de atacados e varejos aumenta (08:11)
Milho: vendedor retraído mantém preços em alta (08:05)
Soja começa 2ª feira com altas em Chicago (08:01)
Soja: demanda, altas externa e do dólar e logística restrita na Argentina elevam preços (08:00)
Soja tem semana de preços históricos e portos com capacidade esgotada no Brasil até maio (07:50)
Mercado do boi está em recuperação (07:45)
BRF mantém embarques ao exterior (07:26)
Tyson Foods doa US$ 13 mi a comunidades no entorno de suas unidades nos EUA (07:25)
Em Goiás, FCO Rural tem R$ 17 milhões para investimentos na produção de alimentos (07:25)
Impactos da pandemia ainda não são graves nas exportações do agronegócio, diz CNA (07:24)
Devido à estiagem, município gaúcho de Westfália decreta situação de emergência (07:23)
Sexta-Feira, 27/03
Suíno: quedas fortes no mercado em meio à redução de demanda (16:37)
Bolsas de suínos fecham sem negociação por falta de demanda em meio a Covid-19 (16:35)
CNA pede ao Governo medidas de apoio à comercialização de alimentos (16:33)
Suinocultura em SC: falta demanda e frigoríficos ficam com câmaras cheias e granjas sem conseguir vender animais (14:12)
Cenário de sustentação do milho não teve alívio (13:09)
Milho opera em baixa nesta 6ª feira na Bolsa de Chicago e na B3 (13:07)
Boi Gordo: alta dos preços de balcão durante esta semana em SP (13:05)
Mapa publica portaria com atividades e serviços essenciais para garantir funcionamento do setor agropecuário e abastecimento (13:04)
Pedro Parente continuará no comando do conselho na BRF (09:17)
Coronavírus: Conselho Internacional de Avicultura reforça compromisso com a saúde dos trabalhadores (09:16)
JBS faz provisão para descontos a clientes chineses (09:15)
Frango: liquidez envolvendo carne congelada aumenta no atacado (08:06)
Mercado da soja volta a subir em Chicago nesta 6ª feira (08:03)
Boi Gordo: Coronavírus mantém o mercado de reposição com baixa movimentação (08:00)
Milho: Chicago registra leves ganhos após bons números do USDA (07:59)
Ministra da Agricultura pede apoio de secretários estaduais para garantir abastecimento (07:57)
Cotação da arroba do boi gordo em recuperação (07:56)
Consumo no Brasil preocupa todas as cadeias produtivas do agro brasileiro (07:51)
Processadores de soja da China temem escassez de oferta por medidas contra coronavírus (07:50)
Transporte de soja segue forte apesar de desafios por vírus, diz Sotran Logística (07:49)
Safra 2019/20 de soja tem uma das maiores margens brutas dos últimos 10 anos (07:47)
FAESC apoia medidas da CNA para produtor superar crise (07:43)