Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
Empresas

Polinutri anuncia seu novo presidente executivo
São Paulo, SP, 24 de Junho de 2019 - Uma estratégia que visa a renovação e continuidade dos trabalhos de forma sustentável de uma companhia com 30 anos de atuação no mercado de nutrição e saúde para animais de produção e pet.

Com um faturamento anual de mais R$ 320 milhões e 30 anos de atuação no mercado de nutrição e saúde para animais de produção e pet, a Polinutri anuncia a chegada de seu novo presidente, o executivo Paulo Roberto de Oliveira Andrade, engenheiro químico de formação e com 32 anos de carreira no mercado. “A empresa sempre foi familiar, na qual seus proprietários realizavam toda a gestão, por meio de um conselho composto por seus sócios, mas que neste momento passa por uma reformatação. Os sócios delegaram a gestão operacional do dia a dia da empresa para um profissional de mercado e esse é um marco na história da governança Polinutri”, informa Andrade.

Com mais de 90 dias à frente dos trabalhos da companhia, a partir de agora é ele que direcionará a aplicação das estratégias e a sustentabilidade da empresa, conforme explica: “Este é um movimento que grande parte das empresas familiares executam em busca de melhorar suas performances. Na maioria das vezes as práticas de mercado sugerem a presença de um gestor profissional dentro de suas operações cuja finalidade é a busca por resultados ainda mais expoentes”, destaca o presidente executivo Paulo Roberto de Oliveira Andrade.



Novo presidente da Polinutri, o executivo Paulo Roberto de Oliveira Andrade.

Nesta nova composição, com a presença de um corpo profissional executivo dentro das estruturas, os sócios passam a ter atuação estratégica e de apoio à presidência. “A Polinutri iniciou seus negócios em um contêiner há 30 anos e desde o dia 1º de março, durante meus três primeiros meses como observador, vi uma empresa sólida, respeitada, com produtos de altíssima qualidade, com um corpo técnico, comercial e operacional extremamente competentes. Aliado ao feedback do mercado que reconhece a Polinutri como uma empresa de confiança e que entrega para criatórios e animais de companhia uma nutrição de alta performance. Em outras palavras, entregamos aquilo que prometemos”, desenha o presidente executivo.

Sob olhar da performance econômica financeira, o presidente esclarece que dentro de suas atribuições estarão a busca por alternativas tecnológicas bem como a apresentação de novas soluções para o mercado. “Tornaremos a companhia ainda mais rentável e progressista, mantendo todo seu arcabouço de seriedade, comprometimento e confiança por meio do desenvolvimento de novos produtos, aproveitamento de estruturas e pessoas”, informa e destaca: “Os desafios são estimulantes e estou entusiasmado para contribuir nesta nova etapa da Polinutri”, encerra o presidente.

Sobre a Polinutri - Fundada em 1989 a empresa atua no desenvolvimento, na produção e comercialização de soluções e produtos para a nutrição e saúde animal. Conta com três unidades industriais – Treze Tilhas (SC), Euzébio (CE) e Maringá (PR) –, dois Centros de Distribuição (CDs) – Lavras (MG) e Lajedo (PE) – e sede administrativa em São Paulo (SP). Aliado a isso conta com um laboratório próprio em Maringá (PR) reconhecido e atestado pela FAO, Embrapa e Rommer Labs. Atualmente a empresa atende os mercados de ração acabada, premix e núcleos para a áreas de bovinocultura de corte e leite, suinocultura, avicultura de corte e postura, carcinicultura, piscicultura, peixes ornamentais e pets.
(Polinutri) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 03/06
Terça-Feira, 02/06
JBS de Ipumirim volta às atividades: “outro ânimo para trabalhar”, diz produtor (09:10)
Soja: mercado em Chicago trabalha em campo positivo nesta 3ª feira (08:13)
ABPA afirma que o Brasil está pronto para exportar mais carnes para a China durante imbróglio com os EUA (07:39)
Embarques de carne suína batem recorde para um mês de maio (07:36)
Preço pago pelo quilo do suíno vivo no RS inicia junho estável (07:35)
Suíno: cotações estáveis ou em alta neste início de junho (07:34)
Boi: escalas de abate recuam e dão fortes indicações que a oferta de animais será menor neste final de safra (07:32)
Milho começa junho se desvalorizando no Brasil (07:29)
USDA: plantio do milho chega a 93% e 60% da soja está em boas/excelentes condições (07:27)
Soja em Chicago fica estável (07:24)
Segunda-Feira, 01/06
Governo de SC auxilia em processo de reabertura do frigorífico de Ipumirim (15:57)
FACTA lança podcast sobre avicultura (15:09)
Perspectivas dos preços de insumos e ração animal para aves e suínos para 2020 (13:45)
Webinar da Aviagen explora os meios para alcançar uma saúde intestinal ideal (09:51)
Milho começa a semana com leves quedas na B3 e em Chicago (09:46)
Soja inicia junho com estabilidade em Chicago (08:42)
China pede a estatais que parem compras de soja e carne suína dos EUA, dizem fontes (08:30)
Ministério da Agricultura recomenda que sacrifício de animais seja última opção (08:27)
‘É melhor abater no concorrente do que jogar a carne fora’ ,diz especialista em saúde animal (08:26)
Cooperativas do Sul discutem impactos da pandemia na indústria frigorífica (08:08)
Testes de salmonella acontecem antes, durante e após o abate dos frangos (08:07)
MAPA divulga consórcios municipais selecionados para participar do projeto de ampliação do mercado de Produtos de Origem Animal (08:02)
JBS tem aval da Justiça do trabalho para reabrir planta de Ipumirim, SC (08:00)
Em consulta pública, MAPA colhe sugestões sobre atos normativos da Defesa Agropecuária (07:58)
Ovos/CEPEA: menor demanda no fim de maio acentua desvalorização (07:43)
Milho: colheita da segunda safra avança e enfraquece preços (07:42)
Suíno: cotações ficam estáveis no fechamento de maio (07:33)
Embora calmo, o mercado do boi está firme (07:31)
BRF diz que contraprova de Covid-19 em fábricas em SC e RS confirma número baixo de positivos (07:19)
Sexta-Feira, 29/05
Semana teve poucas alterações nos preços físico do milho (09:59)
China deixará mercado de frango dos EUA durante recuperação (09:48)
Conselho do FCO aprova R$ 146,1 milhões em investimentos em MS (09:47)
Alojamento de pintos de corte caiu menos do que o esperado pela Apinco (09:46)
Soja: mercado ainda caminha de lado na Bolsa de Chicago nesta 6ª feira (08:02)
FRANGO/CEPEA: poder de compra frente ao farelo de soja é o mais baixo em dois anos (07:53)
Preço do boi gordo teve um ganho de 1,23% nesta semana no RS (07:44)
Suíno: cotação caiu 3,4% nas granjas paulistas em uma semana (07:41)
Preços para a suinocultura independente têm leve alta ou estabilidade nesta semana (07:40)
Suínos: mês se encaminha para o final com cotações mistas (07:37)
Milho cai no mercado físico com início da colheita, mas sobe na B3 (07:28)
Soja em Chicago pode mudar patamar de preços com influência do mercado climático nos EUA a partir de junho (07:21)
Produtores de soja tiveram 1º quadrimestre com resultado financeiro positivo (07:19)
Quinta-Feira, 28/05
Por um país mais cooperativo, por Francisco Turra (10:17)
Milho começa a 5ª feira subindo na B3 e em Chicago (09:35)
Frigoríficos temem perder mercado após interdições por Covid-19 (09:30)
BRF busca manter oferta ajustada às curvas da demanda (09:19)
Frango Americano projeta crescimento de 30% com apoio do Governo do Tocantins (09:18)
Pandemia já afeta produção de carne bovina (09:15)
Pela primeira vez, produção global de carne de frango deve ser maior que a de proteína suína (09:11)
Aviagen Brasil mostra espírito solidário com doações no interior de São Paulo (09:04)
Soja caminha de lado em Chicago nesta 5ª feira (08:32)
Suínos: vendas aumentam e elevam preços em maio (08:15)
Boi Gordo: mercado externo aquecido e menor oferta interna sustentam preços (08:13)
Indústrias estão oferecendo mais pela arroba do boi gordo (08:10)
Milho cai no mercado físico e na B3 seguindo baixa do dólar (08:03)
Soja brasileira está US$0,10/bushel mais cara que a americana (08:00)