Quinta-feira, 04 de Junho de 2020
Empresas

MSD Saúde Animal promove primeiro Programa de Residência do agronegócio do Brasil
São Paulo, SP, 17 de Abril de 2019 - Empresa, a maior do segmento no País, abrirá oito vagas ao ano para desenvolvimento de alunos recém-formados que queiram se especializar no mercado de saúde animal.

Com o objetivo de contribuir para a formação profissional de recém-formados que têm interesse em se especializar na rotina de campo e corporativa do mercado de saúde animal, a MSD Saúde Animal anuncia a promoção da sua primeira turma do Programa de Residência. Trata-se de uma iniciativa inovadora da empresa voltada à capacitação profissional de graduados nos cursos de medicina veterinária, engenharia agronômica e zootecnia.

Com apoio da FUMVET - Fundação Medicina Veterinária - o programa busca ampliar a oferta de especialistas em saúde animal no mercado agro. Sua grade traz conceitos e atividades práticas relacionadas à rotina de campo, relações comerciais e administrativas. Durante o programa, o profissional é imerso no dia a dia das equipes que atuam com pecuária, suinocultura, avicultura, aquicultura e animais de companhia.

Segundo Sebastião Faria, gerente de educação corporativa da MSD Saúde Animal e responsável pelo desenvolvimento do programa, todos os anos o mercado brasileiro ganha novos profissionais habilitados para trabalhar no setor, mas poucos têm experiência e repertório das atividades de campo na área de promoção técnica e vendas. “O intuito da iniciativa é oferecer uma visão holística e uma intensa vivência prática a esse profissional que tem interesse pelo mercado de saúde animal. Ele sairá do curso com ampla bagagem em todo o fluxo de atividades do setor, principalmente nas atividades de campo”.

O Programa de Residência é um curso de aperfeiçoamento profissional com duração de 18 meses e abre quatro vagas por semestre, somando oito estudantes ao ano. Os escolhidos devem ter disponibilidade integral para estudos e treinamentos, que incluem viagens frequentes. Aos escolhidos é oferecida uma bolsa-auxílio mensal durante a capacitação e, ao final do programa, será exigida a apresentação de um trabalho de conclusão de curso para avaliar o desenvolvimento do estudante. A primeira turma inicia o programa no primeiro semestre de 2019. O processo seletivo contou com 524 candidatos.

Referência profissional

A MSD Saúde Animal, que atualmente é a maior empresa do setor de saúde animal no Brasil, já tem um sólido histórico de iniciativas voltadas à educação corporativa. Com isso, a companhia fomenta uma cultura institucional de valorização do conhecimento. Dessa forma, os colaboradores conseguem ter mais qualidade na sua entrega e atuam melhor em suas equipes.

Para Delair Bolis, presidente da MSD Saúde Animal, o Programa de Residência é também uma extensão da causa da empresa, que é “melhorar a vida das pessoas”. Isso porque a iniciativa traz ao mercado profissionais prontos para lidar com os desafios e oportunidades do setor de saúde animal, que hoje é tão expressivo e fundamental em todo o mundo.

“Somos uma empresa genuinamente preocupada com o conhecimento. Acreditamos que somente dessa forma conseguimos motivar nossas equipes e, consequentemente, ter clientes mais satisfeitos”, ressalta Bolis, que finaliza “queremos ser referência na formação profissional do agronegócio e contribuir para o desenvolvimento do mercado”.

O processo seletivo para a segunda turma terá início em setembro de 2019.
(MSD Saúde Animal) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 04/06
Quarta-Feira, 03/06
Covid-19: empresa pode responder por contágio (09:31)
Consumo de frango no Brasil é três vezes maior do que em 1990 (09:30)
Rumos do consumo pós-crise ainda estão indefinidos, diz JBS (09:28)
Soja dá continuidade às altas na Bolsa de Chicago nesta 4ª feira (08:32)
Asgav e Programa Ovos RS realizam em julho atividades de qualificação em formato virtual (08:27)
Suíno: preços estáveis ou com leves altas nesta terça-feira (08:22)
Vietnã habilita 4 plantas de aves e 1 de suínos para importar carne do Brasil (08:21)
Milho: mercado físico brasileiro se movimenta pouco nesta terça-feira (08:08)
Soja: produtor brasileiro só deve voltar às vendas internacionais no segundo semestre (08:05)
Embarques de soja do BR devem desacelerar a partir de julho, após recorde de volume até maio (08:00)
Terça-Feira, 02/06
JBS de Ipumirim volta às atividades: “outro ânimo para trabalhar”, diz produtor (09:10)
Soja: mercado em Chicago trabalha em campo positivo nesta 3ª feira (08:13)
ABPA afirma que o Brasil está pronto para exportar mais carnes para a China durante imbróglio com os EUA (07:39)
Embarques de carne suína batem recorde para um mês de maio (07:36)
Preço pago pelo quilo do suíno vivo no RS inicia junho estável (07:35)
Suíno: cotações estáveis ou em alta neste início de junho (07:34)
Boi: escalas de abate recuam e dão fortes indicações que a oferta de animais será menor neste final de safra (07:32)
Milho começa junho se desvalorizando no Brasil (07:29)
USDA: plantio do milho chega a 93% e 60% da soja está em boas/excelentes condições (07:27)
Soja em Chicago fica estável (07:24)
Segunda-Feira, 01/06
Governo de SC auxilia em processo de reabertura do frigorífico de Ipumirim (15:57)
FACTA lança podcast sobre avicultura (15:09)
Perspectivas dos preços de insumos e ração animal para aves e suínos para 2020 (13:45)
Webinar da Aviagen explora os meios para alcançar uma saúde intestinal ideal (09:51)
Milho começa a semana com leves quedas na B3 e em Chicago (09:46)
Soja inicia junho com estabilidade em Chicago (08:42)
China pede a estatais que parem compras de soja e carne suína dos EUA, dizem fontes (08:30)
Ministério da Agricultura recomenda que sacrifício de animais seja última opção (08:27)
‘É melhor abater no concorrente do que jogar a carne fora’ ,diz especialista em saúde animal (08:26)
Cooperativas do Sul discutem impactos da pandemia na indústria frigorífica (08:08)
Testes de salmonella acontecem antes, durante e após o abate dos frangos (08:07)
MAPA divulga consórcios municipais selecionados para participar do projeto de ampliação do mercado de Produtos de Origem Animal (08:02)
JBS tem aval da Justiça do trabalho para reabrir planta de Ipumirim, SC (08:00)
Em consulta pública, MAPA colhe sugestões sobre atos normativos da Defesa Agropecuária (07:58)
Ovos/CEPEA: menor demanda no fim de maio acentua desvalorização (07:43)
Milho: colheita da segunda safra avança e enfraquece preços (07:42)
Suíno: cotações ficam estáveis no fechamento de maio (07:33)
Embora calmo, o mercado do boi está firme (07:31)
BRF diz que contraprova de Covid-19 em fábricas em SC e RS confirma número baixo de positivos (07:19)
Sexta-Feira, 29/05
Semana teve poucas alterações nos preços físico do milho (09:59)
China deixará mercado de frango dos EUA durante recuperação (09:48)
Conselho do FCO aprova R$ 146,1 milhões em investimentos em MS (09:47)
Alojamento de pintos de corte caiu menos do que o esperado pela Apinco (09:46)
Soja: mercado ainda caminha de lado na Bolsa de Chicago nesta 6ª feira (08:02)
FRANGO/CEPEA: poder de compra frente ao farelo de soja é o mais baixo em dois anos (07:53)
Preço do boi gordo teve um ganho de 1,23% nesta semana no RS (07:44)
Suíno: cotação caiu 3,4% nas granjas paulistas em uma semana (07:41)
Preços para a suinocultura independente têm leve alta ou estabilidade nesta semana (07:40)
Suínos: mês se encaminha para o final com cotações mistas (07:37)
Milho cai no mercado físico com início da colheita, mas sobe na B3 (07:28)
Soja em Chicago pode mudar patamar de preços com influência do mercado climático nos EUA a partir de junho (07:21)
Produtores de soja tiveram 1º quadrimestre com resultado financeiro positivo (07:19)