Terça-feira, 26 de Maio de 2020
Mercado Externo

A epidemia chinesa de peste suína e o Brasil
Singapura, 15 de Abril de 2019 - Família e fortuna são valores fundamentais da cultura chinesa. Na história milenar do país, um dos símbolos desses valores é o porco. O ideograma chinês para a palavra “lar” é um suíno embaixo de um teto, simbolizando que família, prosperidade e suínos vivem juntos, simbioticamente.

Estamos no ano zodiacal do porco na China. O país responde por metade da produção mundial de carne suína, ao consumir incríveis 54 milhões de toneladas.

Porém, desde agosto a China enfrenta uma terrível epidemia de peste suína africana, que já dizimou 17% do seu plantel de quase 700 milhões de cabeças, chegando a 20% no abate de matrizes. A epidemia avança no Vietnã e começa a chegar a outros países do sudeste da Ásia.

Desinfecção de veículos perto de fazenda na China em que foi detectado foco de peste suína africana - 9.mar.19/Reuters
Trata-se da doença suína mais temida no planeta, cuja contaminação se espalha por meio do trânsito de animais vivos (incluindo porcos selvagens), pessoas, carnes, rações e subprodutos da indústria. Não há risco para seres humanos, mas o vírus é letal e incurável no rebanho suíno.

Estima-se que a oferta doméstica chinesa deva cair 8,5 milhões de toneladas em 2019 (15% da produção), o equivalente ao volume mundial das exportações e a mais do que o dobro da produção total brasileira. No cenário alarmista do Rabobank, a produção chinesa pode cair de 25% a 35% até 2020.

Certamente veremos uma alta dos preços chineses no segundo semestre e em 2020, não apenas na carne suína mas também em aves, bovinos e pescados.

Essa alta só não aconteceu ainda porque os produtores estão abatendo seus rebanhos, com medo de serem atingidos pela doença. E ainda porque as empresas estatais chinesas saíram “varrendo” a América do Sul, a Oceania e a Europa para formar estoques estratégicos e evitar o desabastecimento.

A crise atingiu principalmente o rebanho suíno de “fundo de quintal” das pequenas propriedades (20% do total), segmento que tende a desaparecer em razão dos recorrentes problemas de controle sanitário e, agora, da falta de crédito que impedirá que pequenas e médias renovem o seu plantel. Mas ela já atinge também as grandes propriedades verticalizadas, que respondem por 60% da oferta chinesa.

África e Rússia também foram vítimas da peste suína na última década. A situação no Leste Europeu e na Bélgica é dramática. Portanto, a solução para a crise chinesa nas três proteínas está nas Américas, principalmente nos EUA e no Mercosul.

O Brasil é o país com maior potencial de expansão sustentável da oferta, graças aos excedentes de soja e milho. Para tanto, é preciso entender o contexto como um todo e jogar direito nesse tabuleiro.

Precisamos mapear e acompanhar o que está acontecendo no campo, conversar com os envolvidos e analisar os impactos da crise na oferta, demanda e preços de principais commodities envolvidas na equação —soja, milho, rações, suínos, aves, bovinos, pescados, etc.

É hora de fortalecer a parceria Brasil-China nas áreas técnica e comercial, apoiando nosso maior cliente e investidor neste momento difícil.

Além disso, é imprescindível reforçar os controles de fronteira, de forma a impedir a entrada desse terrível vírus no Brasil.
O Brasil vinha perdendo mercado em todas as carnes nos últimos anos e ainda corria o risco de ser impactado pelo acordo EUA-China, que sairá nas próximas semanas. Mas de repente essa crise pode virar o jogo em nosso favor, a exemplo do que aconteceu há alguns anos com a epidemia de gripe aviária, que poupou o Brasil.
Um momento crucial dessa partida será jogado em maio, quando a ministra Tereza Cristina e o vice-presidente Hamilton Mourão estarão em Pequim (Sobre o autor: Marcos Sawaya Jank é especialista em questões globais do agronegócio, trabalha em Singapura. É livre-docente em engenharia agronômica pela USP).
(Folha de São Paulo) (Marcos Sawaya Jank)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 26/05
ACAV reitera compromisso firmado com o governo de SC em busca de soluções adequadas ao Estado (10:17)
Maioria dos funcionários da BRF volta ao trabalho em SC (08:49)
Empresários preveem que oferta de produtos agrícolas será mantida (08:48)
Preços do milho andam de lado no mercado brasileiro (08:37)
Soja sobe em Chicago nesta 3ª feira, retomando negócios pós feriado nos EUA em campo positivo (08:36)
CNA e FEBRABAN discutem medidas estruturantes para o Agro (08:31)
Suíno: cotações mistas e altas mais discretas nesta segunda-feira (08:26)
Exportação de suínos deve ser recorde em maio; no caso das aves, preços vêm caindo (08:24)
Mais de 93% dos trabalhadores da BRF em Concórdia/SC voltam ao trabalho (08:18)
Em SP, antecipação do feriado deixou mercado do boi calmo (08:09)
Contratos futuros do boi finalizam a sessão desta 2ª feira sem grandes movimentações na B3 (08:07)
Média diária exportada de carne bovina in natura teve um aumento de 34,54% frente ao ano passado (08:06)
Milho se movimenta pouco no mercado físico brasileiro (08:05)
Soja: semana começa com foco do produtor nos prêmios diante da pressão do dólar e de Chicago (08:00)
Exportação de soja do Brasil alcança 12,2 mi t no mês e já supera maio de 2019 (07:50)
Segunda-Feira, 25/05
Frigoríficos intensificam medidas em defesa dos trabalhadores (15:48)
Poedeira 051 e destinação de animais mortos são temas da Embrapa Suínos e Aves na Agrotins (10:38)
Poedeira 051 e destinação de animais mortos são temas da Embrapa Suínos e Aves na Agrotins (10:36)
Indústrias da Proteína Animal debatem conjuntura e situação de frigoríficos no RS (10:06)
Milho: com diferentes condições de mercado, preços são distintos dentre as regiões (10:04)
Soja: desvalorização internacional e queda do dólar pressionam valores no BR (10:02)
Investidores ampliam a pressão sobre as companhias do segmento nos EUA (09:47)
Ajustes em frigoríficos vieram para ficar, afirma especialista (09:46)
Milho: vendedor está mais cauteloso com as variações do dólar (09:35)
Vendas de carne ficaram sustentadas pelo abate enxuto (09:34)
Novo webinar da Aviagen aborda nutrição de reprodutoras (09:21)
Milho inicia a semana com leves perdas na B3 (09:04)
Poder de compra do pecuarista frente ao milho caiu 18,1% na comparação anual (08:14)
Preço do suíno subiu nas granjas paulistas (08:12)
Suíno: mercado esfria e cotações ficam, na maioria, estáveis (07:40)
Milho fecha semana de forma lenta no mercado físico (07:38)
Boi Gordo: fim de safra sólido (07:36)
Aurora firma acordo nacional com o MPT para combater Covid-19 nos frigoríficos (07:02)
Empresa alimentícia de Arapongas desmente demissão em massa (07:00)
Milho: confira o que vai influenciar os preços nesta semana (02:57)
Sexta-Feira, 22/05
Brasil alcança abertura de 60 mercados para produtos agropecuários (16:13)
Vetanco investe em tecnologia de precisão na análise da qualidade do ovo (11:10)
Decreto vai regular normas a frigoríficos para evitar fechamentos e abates sanitários, diz ABPA (10:00)
Vibra anuncia investimentos de R$ 500 milhões em Soledade, RS (09:59)
SC seguirá protocolo nacional de orientações a frigoríficos frente à Covid-19 (09:54)
Frango/CEPEA:com exportação firme e procura elevada também no Brasil, preço interno sobe (09:11)
Preços da carne bovina recuaram no varejo (09:07)
Soja em Chicago dá continuidade às baixas, mas de forma mais limitada nesta 6ª feira (09:00)
Segunda quinzena do mês trouxe aumentos mais tímidos ao preço do suíno no mercado independente (07:39)
Export/CEPEA: exportação do agro cresce 6% no 1º quadrimestre de 2020 (07:36)
Suinocultor paulista já tem R$ 70 de prejuízo por cabeça com alta nos custos de produção e queda da demanda interna (07:35)
Suíno: animal vivo segue com valorizações (07:34)
Estoques de carne dos EUA recuam com frigoríficos fechados por coronavírus (07:31)
JBS retoma abates em unidade de Passo Fundo após surto de coronavírus (07:30)
Mercado do boi está atento ao consumo doméstico (07:29)
China paga menos pela carne bovina brasileira (07:28)
Milho: compradores e vendedores seguem afastados do mercado no Brasil nesta 5ªfeira (07:26)
Soja: Chicago fecha com mais de 1% de queda (07:25)
Quinta-Feira, 21/05
Cobb-Vantress adota biosseguridade de vanguarda na proteção à saúde das aves e dos colaboradores (12:46)
Vetanco Brasil apresenta mais um reforço na equipe de Avicultura (12:21)
FEAGRI anuncia últimas vagas para Workshop virtual para Estudos Avançados em Precisão Animal (11:56)
Suínos: com valorização do vivo maior que a dos insumos, poder de compra aumenta (09:56)
Boi: ritmo de negócios diminui, mas preço da arroba segue firme (09:54)
Após decisão do TST,JBS retoma abates de aves em Passo Fundo(RS) (09:47)
Dália inicia abastecimento de aves em planta de Encantado (RS) (09:45)
Agrotins 100% Digital apresentará palestra voltada para avicultura de precisão (09:44)
Risco de entraves em portos no radar dos exportadores (09:43)
Agronegócio responde por 70% das exportações catarinenses no primeiro quadrimestre de 2020 (08:50)
Exportações do Agro crescem 5,9% de janeiro a abril (08:10)
Mercado da soja em Chicago tem leve queda nesta 5ª feira (08:07)
Dois atores essenciais: o produtor rural e a agroindústria (07:50)
Mercado do boi e os fatores que vão direcionar a formação dos preços da arroba ao longo de 2020 (07:45)
Suíno: cotações mistas, mas animal vivo segue valorizado (07:43)
Carne bovina: média diária exportada cresceu 39,2% em maio, na comparação anual (07:41)
Mercado do boi gordo está fluindo devagar (07:39)
Milho se movimenta em campo misto no Brasil de olho na demanda e na safra (07:37)
Soja: preços no interior do Brasil sobem até 3% mesmo com novo recuo do dólar (07:35)
Quarta-Feira, 20/05
Pesquisa mostra como as indústrias de ovos, frangos e suínos sofrem os efeitos da pandemia (16:06)
Ricardo Santin assume Câmara de Aves e Suínos (15:39)
Milho: chuvas abaixo do esperado nas regiões produtoras também chama a atenção (10:50)
Frigoríficos têm vigilância ativa da Covid-19 desde antes da quarentena, afirma ABPA (09:59)
BRF lança plataforma para selecionar projetos inovadores (09:56)
China deverá ampliar importações de soja na próxima década, mas reduzir compras de carnes (09:55)
BRF fará testes em 100% dos funcionários em Concórdia (09:53)
JBS e MPT não se entendem sobre proteção de trabalhador (09:52)
Escalas de abate estão em evolução no mercado paulista do boi gordo (09:37)
Milho abre a 4ª feira subindo na B3 após novas estimativas de perda na safrinha (09:28)
Soja segue caminhando com estabilidade e com ligeiros ganhos nesta 4ª feira em Chicago (08:25)
Custos de produção de frangos de corte e de suínos disparam em abril (08:09)
Suíno: cotações voltaram a subir nesta 3ª-feira (07:51)
Boi Gordo: merfcado pressionado (07:48)
Contratos futuros do boi gordo finalizam a sessão desa 3ª com ganhos na B3 (07:47)
Mercado do milho se movimenta pouco nesta 3ª-feira no Brasil (07:32)
Soja: oferta restrita no Brasil dá suporte aos preços no mercado nacional (07:29)
Santa Catarina bate recorde na exportação de soja nos quatro primeiros meses do ano (07:27)