Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020
Mercado

Carnes necessitam de um marketing proativo, segundo analistas do setor

Leque de concorrência aumenta no setor e, por trás das novas tendências, têm grupos com grande poder econômico
São Paulo, SP, 18 de Março de 2019 - O consumo de carne bovina cada vez mais vem sofrendo pressões na
sociedade. O que está errado com essa proteína? O marketing.
Essa é a conclusão de especialistas reunidos pelo IMS (International Meat Secretariat) em Banff, cidade do Canadá.
Antes, a carne vermelha tinha um número reduzido de concorrentes, entre os quais a carne de frango e de peixe.

Atualmente, a concorrência no setor enfrenta até a chegada da carne de laboratório.

A afirmação é de Mariane Crespolini, consultora de mercados agropecuários e produtora rural, que participa do evento no Canadá.

Investimentos e tecnologia tornam as carnes de laboratório cada vez mais viáveis. Bom marketing coloca o produto em evidência. Além disso, o foco sobre a dieta à base de vegetais se intensifica. É preciso mudar o marketing da carne vermelha, segundo Cespolini.

As discussões no Canadá giram em torno de o setor se tornar mais proativo e menos defensivo, segundo ela.
As discussões se dão entre quatro grupos específicos. Um deles é o dos vegetarianos, com os quais o setor não precisa se preocupar muito, pois eles já não comem carne.

Em outra ponta, estão os amantes e consumidores de carne, que também não necessitam de muita atenção, porque já são adeptos da proteína animal.

O foco, porém, deve estar nos dois grupos intermediários. Um deles são os “flextarianos”, que não rejeitam as carnes, mas começam a passar mais dias sem ingerir a proteína em suas refeições.
Na avaliação desses consumidores, a carne é saudável, mas o gado afeta o ambiente. Por isso, eles diminuem o consumo semanal.
Outro grupo são os que estão trocando os hambúrgueres de carne pelos de soja, e o leite de vaca pelo de amêndoas e ou de outros produtos.

Esses dois grupos intermediários merecem muita atenção e a preocupação dos representantes do setor de carne que estão reunidos no encontro do IMS.
Por trás dessas novas tendências estão grupos com grande poder econômico.

Fundos de investimentos e multinacionais do setor de proteínas já se movimentam em busca de novos produtos.
As pesquisas são constantes e em breve os produtos podem se tornar
economicamente viáveis.

Em 2020, Mumbai, na Índia, terá o primeiro centro mundial dedicado à carne com base nas células bovinas. Bill Gates e empresas gigantes do setor de carnes deverão participar desse centro.
As medidas proativas que devem ser incluídas nas campanhas de marketing vão desde os destaques da qualidade da carne na alimentação humana até as diferentes maneiras de prepará-la.

A proteína, por exemplo, é importante para pessoas com deficiência em ferro, e a carne brasileira de gado a pasto pode conter mais ômega que o salmão, segundo Crespolini.
(Folha de São Paulo) (Mauro Zafalon)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 21/02
Programa Ovos RS promove curso de Boas Práticas de Fabricação para Fábricas de Ração (09:33)
Boi: preços de balcão em SP giram ao redor de R$200,00/@ (09:15)
Praticamente metade da safra do milho já está colhida no RS (08:38)
Surto de vírus não mudará compromissos da China de comprar produtos dos EUA (08:37)
CNA diz que MP do Agro dá mais alternativas de financiamento e simplifica acesso ao crédito (08:26)
Suíno: animal vivo segue valorizado nas principais praças (07:55)
Mercado do boi gordo está firme (07:53)
Oferta restrita dá sustentação ao mercado de carne bovina no atacado (07:52)
Milho fecha a 5ª feira desvalorizado em Chicago após encontro do USDA (07:51)
Soja mais barata no Brasil do que nos EUA pressiona Chicago mais uma vez (07:48)
Quinta-Feira, 20/02
Exportações de genética avícola decrescem em janeiro (11:03)
Suínos: poder de compra frente ao milho é o mais baixo desde Fev/19 (10:22)
Boi: abate cai no final de 2019 e confirma baixa oferta (10:21)
Milho: Vendedores tem mostrado interesse em negociar, enquanto o comprador se abastece para os próximos dias (09:20)
Boi: A queda das cotações no mercado atacadista influenciou as tentativas de compra (09:16)
Vetanco participa do Show Rural Coopavel 2020 (09:01)
Milho abre a 5ª feira com baixas em Chicago à espera de números do USDA (09:00)
Soja recua em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Suíno: cotações estáveis em São Paulo; animal vivo segue valorizado nas principais praças produtoras (07:16)
APA divulga programa definitivo do Congresso de Ovos 2020 (07:01)
CNA discute impactos da reforma tributária para o Agro (06:59)
Pouco boi provoca alta significativa no Norte do país (06:55)
Milho cai em Chicago nesta 4ª feira (06:51)
Poucos negócios novos com a soja brasileira (06:48)
Quarta-Feira, 19/02
Katayama Alimentos é a primeira indústria brasileira a produzir ovos em grande escala com o “Certificado Ovos Livres de Antibióticos” (14:38)
Avicultores conferem as tendências dos mercados de grãos e ovos no primeiro Qualificaves de 2020 (14:34)
Milho: aos poucos os vendedores tem ofertado mais volumes (10:36)
China garantirá mais fornecimento de aves em meio a epidemia (10:30)
ABPA vai propor criação de sistema de prevenção à gripe aviária no Cone Sul (10:01)
Tocantins registrou a maior alta para o boi gordo em fevereiro (09:32)
Milho abre a quarta-feira levemente em queda na Bolsa de Chicago (08:45)
Soja em Chicago segue caminhando de lado nesta 4ª feira, Brasil ainda tem preços firmes (08:30)
Embarque da China para Brasil cai 50% (08:07)
Suíno: cotações seguem subindo (07:14)
China alerta para impacto do coronavírus sobre suprimento de frango e ovos (07:12)
Turra projeta crescimento na produção de carne suína e de frangos (07:10)
Milho sobe em Chicago nesta terça-feira (07:05)
Isenção tarifária e a redução dos fretes marítimos abrem portas para demanda chinesa sobre a soja americana (07:00)
Terça-Feira, 18/02
ABPA apoia VI AVISULAT 2020 (14:46)
APA e CDA dão oportunidade de treinamento para a habilitação de emissão de GTA durante o Congresso de Ovos (12:38)
Milho abre a 3ª feira com altas em Chicago após feriado americano (09:25)
Brasil quer criar bloco continental para defesa sanitária (08:28)
Suíno: São Paulo começa a semana com aumento no preço da arroba suína (08:18)
Soja: mercado opera em alta na Bolsa de Chicago com volta do feriado dos EUA (08:15)
Sem movimentações em Chicago, milho sobe na B3 nesta 2ª feira (08:12)
Disponibilidade ainda limitada de soja no Brasil provoca altas comedidas nos fretes (08:00)
IPPA/CEPEA: índice inicia 2020 em queda (07:50)
Segunda-Feira, 17/02
VBP terá valor recorde em 2020 (11:06)
Milho: as cotações do milho subiram de maneira nítida em todo país (10:32)
Boi: a semana anterior foi de valorização dos preços de balcão (10:27)
Ovos: preços seguem em alta; diferença entre brancos e vermelhos é a maior em 10 meses (09:25)
Milho: cotações voltam a subir na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea (09:15)
Soja: aumento da oferta e dólar forte elevam liquidez no Brasil; preços sobem (09:00)
Suínos: preço do animal vivo mostra reação; produtor independente vê cotações subirem (08:06)
China anuncia retirada de proibição de importação de frango dos EUA (08:04)
Milho tem semana de preços firmes no mercado brasileiro (08:00)
Soja fecha semana com sustentação dos preços no Brasil (07:55)