Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020
Exportação

Árabes encontram novos possíveis fornecedores no Brasil
São Paulo, SP, 15 de Março de 2019 - Os importadores árabes que estão no Brasil para participar da Anufood, feira de alimentos em São Paulo, tiveram contato com vários possíveis fornecedores, entre eles pequenas empresas, e se mostraram satisfeitos com os preços encontrados. Representantes de cinco empresas árabes foram recebidos na sede da Câmara de Comércio Árabe Brasileira nesta quinta-feira (14), último dia da mostra.

A Anufood é promovida pela Koelnmesse, mesma empresa que organiza a famosa Anuga, da Alemanha, e teve a sua primeira edição no Brasil nesta semana. A vinda dos importadores árabes foi promovida pela Anufood em uma parceria com a Câmara Árabe. Eles participaram de rodadas de negócios organizadas pela Anufood e encontraram associados da Câmara Árabe.

Entre as empresas árabes que participam da Anufood e cujos representantes estiveram na sede da Câmara Árabe está a Qatar Meat, do Catar. A companhia é grande processadora de alimentos e produz itens como salsichas, mortadelas, hambúrgueres, almôndegas, entre outros, principalmente de carne bovina e de frango. A empresa tem uma unidade fabril, em Doha, e vende os produtos no Catar e exterior.
Segundo o gerente-geral Ahmed Samir, o Brasil é fornecedor da Qatar Meat há quatro anos. A companhia importa do País mensalmente 35 contêineres de frango, 25 contêineres de carne bovina e 35 toneladas de soja. Na atual viagem ao Brasil, o gerente teve contato direto com quem já exporta para a empresa e conversou com novos possíveis fornecedores. Ele afirma que encontrou preços bons, além de qualidade. Ahmed Samir alertou que Qatar Meat não busca só preço, mas também qualidade.

A Dukan enviou o gerente de expansão, Wassim Al Nassan, para a feira. Em entrevista à ANBA, ele contou que acredita que fará negócios no futuro com as empresas que conheceu no Brasil. A Dukan possui 115 supermercados na região oeste da Arábia Saudita e trabalha com estratégia de preços baixos. É o perfil de lojas que oferecem alta qualidade, fortes descontos e quantidade limitada de marcas.


Nassan disse que a visita ao Brasil foi positiva, que encontrou muitas empresas e achou os preços atrativos. Para alguns alimentos com data de validade menor, porém, ele considera o tempo de navio do Brasil até a Arábia Saudita – entre 30 e 45 dias – muito longo. A Dukan vende todo tipo de artigo de supermercado, desde detergentes até congelados e frutas frescas. Foi a primeira vez da empresa no Brasil.

Do Catar também participou da Anufood a Al Tahaful Food Stuff & Trading. Segundo o diretor de operações, Ashraf Hassan, a empresa distribui os produtos da Qatar Meat e da sua própria empresa, a Agrico, além de importar alimentos mundo afora e comercializá-los no Catar. A Agrico produz vegetais orgânicos com tecnologia hidropônica. Sobre a passagem pelo Brasil, onde já esteve anteriormente, Hassan destacou a possibilidade de ter encontrado com várias empresas possíveis fornecedoras.

Também estiveram na feira e na visita à Câmara Árabe Samir Moussalem, proprietário da empresa Number8, dos Emirados Árabes, e Feras Rifai, trader da saudita Vortex GB. Os executivos e empresários foram recebidos na Câmara Árabe pelo diretor William Atui e o secretário-geral, Tamer Mansour, além do cônsul comercial do Egito em São Paulo, Mohamed Elkhatib. Participaram a gerente de relações governamentais, Fernanda Baltazar, e o analista de negócios internacionais da entidade, Thiago Ramires.

A maioria dos importadores disse que acharam que a feira seria maior, mas destacaram que ela tem potencial para crescer nos próximos anos e que puderam encontrar nela fornecedores alternativos aos grandes players, como as pequenas empresas. “Consegui localizar produtores em ascensão e a vantagem de trabalhar com essas empresas é que você pode crescer junto com elas”, disse Nassan, da Dukan. Quase todos afirmaram que puderam ter contato com grande número de empresas.

William Atui e Tamer Mansour colocaram a Câmara Árabe à disposição dos importadores árabes. Atui os convidou a investir nas empresas brasileiras e a fazer parte dos seus negócios. “As empresas precisam de investimentos e parcerias”, disse o diretor. Elkhatib destacou algumas das últimas ações que promoveram as relações do Brasil com os países árabes – como a inauguração de um escritório da Câmara Árabe em Dubai – e desejou sucesso no mercado brasileiro a todas as empresas árabes.
(ANBA ) (Isaura Daniel)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 21/02
Programa Ovos RS promove curso de Boas Práticas de Fabricação para Fábricas de Ração (09:33)
Boi: preços de balcão em SP giram ao redor de R$200,00/@ (09:15)
Praticamente metade da safra do milho já está colhida no RS (08:38)
Surto de vírus não mudará compromissos da China de comprar produtos dos EUA (08:37)
CNA diz que MP do Agro dá mais alternativas de financiamento e simplifica acesso ao crédito (08:26)
Suíno: animal vivo segue valorizado nas principais praças (07:55)
Mercado do boi gordo está firme (07:53)
Oferta restrita dá sustentação ao mercado de carne bovina no atacado (07:52)
Milho fecha a 5ª feira desvalorizado em Chicago após encontro do USDA (07:51)
Soja mais barata no Brasil do que nos EUA pressiona Chicago mais uma vez (07:48)
Quinta-Feira, 20/02
Exportações de genética avícola decrescem em janeiro (11:03)
Suínos: poder de compra frente ao milho é o mais baixo desde Fev/19 (10:22)
Boi: abate cai no final de 2019 e confirma baixa oferta (10:21)
Milho: Vendedores tem mostrado interesse em negociar, enquanto o comprador se abastece para os próximos dias (09:20)
Boi: A queda das cotações no mercado atacadista influenciou as tentativas de compra (09:16)
Vetanco participa do Show Rural Coopavel 2020 (09:01)
Milho abre a 5ª feira com baixas em Chicago à espera de números do USDA (09:00)
Soja recua em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Suíno: cotações estáveis em São Paulo; animal vivo segue valorizado nas principais praças produtoras (07:16)
APA divulga programa definitivo do Congresso de Ovos 2020 (07:01)
CNA discute impactos da reforma tributária para o Agro (06:59)
Pouco boi provoca alta significativa no Norte do país (06:55)
Milho cai em Chicago nesta 4ª feira (06:51)
Poucos negócios novos com a soja brasileira (06:48)
Quarta-Feira, 19/02
Katayama Alimentos é a primeira indústria brasileira a produzir ovos em grande escala com o “Certificado Ovos Livres de Antibióticos” (14:38)
Avicultores conferem as tendências dos mercados de grãos e ovos no primeiro Qualificaves de 2020 (14:34)
Milho: aos poucos os vendedores tem ofertado mais volumes (10:36)
China garantirá mais fornecimento de aves em meio a epidemia (10:30)
ABPA vai propor criação de sistema de prevenção à gripe aviária no Cone Sul (10:01)
Tocantins registrou a maior alta para o boi gordo em fevereiro (09:32)
Milho abre a quarta-feira levemente em queda na Bolsa de Chicago (08:45)
Soja em Chicago segue caminhando de lado nesta 4ª feira, Brasil ainda tem preços firmes (08:30)
Embarque da China para Brasil cai 50% (08:07)
Suíno: cotações seguem subindo (07:14)
China alerta para impacto do coronavírus sobre suprimento de frango e ovos (07:12)
Turra projeta crescimento na produção de carne suína e de frangos (07:10)
Milho sobe em Chicago nesta terça-feira (07:05)
Isenção tarifária e a redução dos fretes marítimos abrem portas para demanda chinesa sobre a soja americana (07:00)
Terça-Feira, 18/02
ABPA apoia VI AVISULAT 2020 (14:46)
APA e CDA dão oportunidade de treinamento para a habilitação de emissão de GTA durante o Congresso de Ovos (12:38)
Milho abre a 3ª feira com altas em Chicago após feriado americano (09:25)
Brasil quer criar bloco continental para defesa sanitária (08:28)
Suíno: São Paulo começa a semana com aumento no preço da arroba suína (08:18)
Soja: mercado opera em alta na Bolsa de Chicago com volta do feriado dos EUA (08:15)
Sem movimentações em Chicago, milho sobe na B3 nesta 2ª feira (08:12)
Disponibilidade ainda limitada de soja no Brasil provoca altas comedidas nos fretes (08:00)
IPPA/CEPEA: índice inicia 2020 em queda (07:50)
Segunda-Feira, 17/02
VBP terá valor recorde em 2020 (11:06)
Milho: as cotações do milho subiram de maneira nítida em todo país (10:32)
Boi: a semana anterior foi de valorização dos preços de balcão (10:27)
Ovos: preços seguem em alta; diferença entre brancos e vermelhos é a maior em 10 meses (09:25)
Milho: cotações voltam a subir na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea (09:15)
Soja: aumento da oferta e dólar forte elevam liquidez no Brasil; preços sobem (09:00)
Suínos: preço do animal vivo mostra reação; produtor independente vê cotações subirem (08:06)
China anuncia retirada de proibição de importação de frango dos EUA (08:04)
Milho tem semana de preços firmes no mercado brasileiro (08:00)
Soja fecha semana com sustentação dos preços no Brasil (07:55)