Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2020
Exportação

União Europeia pretende suspender compras de carne de frango da BRF
São Paulo, SP, 16 de Março de 2018 - A União Europeia (UE) avisou o Ministério da Agricultura que pretende suspender todas as importações de carne de frango da BRF, a maior exportadora de carne de frango do país, apurou o Valor.

Ao todo, 15 unidades da empresa exportam hoje para os europeus. A BRF não detalha a relevância das exportações para a UE, mas o impacto de um embargo não é negligenciável. Os números se aproximam de R$ 1 bilhão.

Considerando as exportações de todos os frigoríficos brasileiros à UE, a receita obtida com as vendas de carne de frango em 2017 foi de US$ 774 milhões, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pelo Ministério da Agricultura. Se a participação da companhia nas vendas ao bloco for a mesma de sua fatia nas vendas gerais - em torno de 35% - os europeus representam US$ 270,9 milhões ao ano, equivalente a R$ 890 milhões.

A postura dos europeus é uma reação direta às explicações dadas pelo Ministério da Agricultura ao pedido de informações feito pela UE após a Operação Trapaça. Agora, a UE exige que o Brasil dê respostas mais concretas sobre o que será feito com as unidades da BRF. O bloco sugeriu claramente que as fábricas da empresa sejam suspensas, disse uma fonte a par do assunto.

A UE está incomodada com o fato de laboratórios serem investigados. A questão de fundo é que as fraudes em laudos representam uma quebra de confiança. Por isso, os europeus querem saber se esses laboratórios também faziam testes para outras plantas da BRF e se lastreavam os testes das cargas que seriam enviadas ao bloco.

Ao Valor, uma fonte do setor privado demonstrou irritação com a pressão europeia. "Os fatos investigados são de dois anos atrás. E não dá para assumir que todos os laudos eram trocados só porque um funcionário cometeu fraudes em um lugar", argumentou.

Na explicação enviada semana passada, o Ministério da Agricultura informou aos europeus que iria intensificar o controle de salmonela em carcaças de frango e perus produzidas nos 15 abatedouros da BRF habilitados a exportar à UE.

Desde a Trapaça, três das unidades da BRF estão com as exportações suspensas pelo Ministério da Agricultura porque as investigações apontaram suspeitas de irregularidades sanitárias nos frigoríficos de aves de Rio Verde (GO), Mineiros (GO) e Carambeí (PR).

Na tentativa de evitar o embargo europeu contra a BRF, o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Luís Eduardo Rangel, agendou para a próxima segunda-feira um voo para Bruxelas. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e o secretário-executivo da Pasta, Eumar Novacki, também não descartam viagem futura para tentar dissuadir o bloco.

Uma fonte do ministério disse que a intenção dos europeus já é conhecida desde a semana passada. O fato agora é que, após terem recebido as explicações do Brasil, os europeus manifestaram que não foram suficientemente atendidos, sustentando o embargo. "O sinal era claro: ou o ministério fazia auto-embargo para tudo ou eles deslistavam todas", disse a fonte.

O secretário-executivo Novacki, que assumiu ontem o Ministério da Agricultura interinamente - Blairo Maggi está em viagem pelo interior do Espírito Santo - admitiu que os europeus endureceram as negociações, exigindo celeridade nas respostas do governo brasileiro e demonstrando preocupação com as exportações da BRF.

"Não há ameaça. Estamos constantemente trocando explicações com a União Europeia", minimizou Novacki. "Em abril, o Blairo vai para uma missão na Ásia e Oriente Médio. Se precisar, ele ou eu iremos à Europa esclarecer os fatos", acrescentou.

Procurada, a BRF disse que não iria se manifestar. Na B3, as ações da empresa recuaram ontem 4,32%, a R$ 25,27. O Ibovespa caiu 1,30%, para 84.928 pontos.
(Valor ) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 24/02
Estados Unidos reabrem mercado para carne in natura do Brasil (15:05)
Sexta-Feira, 21/02
Unidade brasileira da Vetanco realiza Convenção de Vendas 2020 (15:07)
Cadeia de frango da China se abre em meio ao caos das medidas de vírus (13:58)
Frango: apesar da fraca demanda, custo de produção elevado faz com que avicultor aumente preço (13:40)
Cotações do milho no mercado físico tem perdido força (13:30)
Milho: cotações registram leves altas em Chicago (13:25)
Soja: à espera de novas compras da China, mercado em Chicago segue estável (13:22)
Programa Ovos RS promove curso de Boas Práticas de Fabricação para Fábricas de Ração (09:33)
Boi: preços de balcão em SP giram ao redor de R$200,00/@ (09:15)
Praticamente metade da safra do milho já está colhida no RS (08:38)
Surto de vírus não mudará compromissos da China de comprar produtos dos EUA (08:37)
CNA diz que MP do Agro dá mais alternativas de financiamento e simplifica acesso ao crédito (08:26)
Suíno: animal vivo segue valorizado nas principais praças (07:55)
Mercado do boi gordo está firme (07:53)
Oferta restrita dá sustentação ao mercado de carne bovina no atacado (07:52)
Milho fecha a 5ª feira desvalorizado em Chicago após encontro do USDA (07:51)
Soja mais barata no Brasil do que nos EUA pressiona Chicago mais uma vez (07:48)
Quinta-Feira, 20/02
Exportações de genética avícola decrescem em janeiro (11:03)
Suínos: poder de compra frente ao milho é o mais baixo desde Fev/19 (10:22)
Boi: abate cai no final de 2019 e confirma baixa oferta (10:21)
Milho: Vendedores tem mostrado interesse em negociar, enquanto o comprador se abastece para os próximos dias (09:20)
Boi: A queda das cotações no mercado atacadista influenciou as tentativas de compra (09:16)
Vetanco participa do Show Rural Coopavel 2020 (09:01)
Milho abre a 5ª feira com baixas em Chicago à espera de números do USDA (09:00)
Soja recua em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Suíno: cotações estáveis em São Paulo; animal vivo segue valorizado nas principais praças produtoras (07:16)
APA divulga programa definitivo do Congresso de Ovos 2020 (07:01)
CNA discute impactos da reforma tributária para o Agro (06:59)
Pouco boi provoca alta significativa no Norte do país (06:55)
Milho cai em Chicago nesta 4ª feira (06:51)
Poucos negócios novos com a soja brasileira (06:48)
Quarta-Feira, 19/02
Katayama Alimentos é a primeira indústria brasileira a produzir ovos em grande escala com o “Certificado Ovos Livres de Antibióticos” (14:38)
Avicultores conferem as tendências dos mercados de grãos e ovos no primeiro Qualificaves de 2020 (14:34)
Milho: aos poucos os vendedores tem ofertado mais volumes (10:36)
China garantirá mais fornecimento de aves em meio a epidemia (10:30)
ABPA vai propor criação de sistema de prevenção à gripe aviária no Cone Sul (10:01)
Tocantins registrou a maior alta para o boi gordo em fevereiro (09:32)
Milho abre a quarta-feira levemente em queda na Bolsa de Chicago (08:45)
Soja em Chicago segue caminhando de lado nesta 4ª feira, Brasil ainda tem preços firmes (08:30)
Embarque da China para Brasil cai 50% (08:07)
Suíno: cotações seguem subindo (07:14)
China alerta para impacto do coronavírus sobre suprimento de frango e ovos (07:12)
Turra projeta crescimento na produção de carne suína e de frangos (07:10)
Milho sobe em Chicago nesta terça-feira (07:05)
Isenção tarifária e a redução dos fretes marítimos abrem portas para demanda chinesa sobre a soja americana (07:00)
Terça-Feira, 18/02
ABPA apoia VI AVISULAT 2020 (14:46)
APA e CDA dão oportunidade de treinamento para a habilitação de emissão de GTA durante o Congresso de Ovos (12:38)
Milho abre a 3ª feira com altas em Chicago após feriado americano (09:25)
Brasil quer criar bloco continental para defesa sanitária (08:28)
Suíno: São Paulo começa a semana com aumento no preço da arroba suína (08:18)
Soja: mercado opera em alta na Bolsa de Chicago com volta do feriado dos EUA (08:15)
Sem movimentações em Chicago, milho sobe na B3 nesta 2ª feira (08:12)
Disponibilidade ainda limitada de soja no Brasil provoca altas comedidas nos fretes (08:00)
IPPA/CEPEA: índice inicia 2020 em queda (07:50)