Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020
Empresas

JBS contrata ex-diretor do USDA para comandar área de segurança alimentar
São Paulo, SP, 07 de Agosto de 2017 - Com a imagem arranhada após a Operação Carne Fraca e sobretudo em razão da delação premiada dos irmãos Batista, a JBS anunciou no final da última semana a criação do cargo de diretor global de Segurança Alimentar e de Garantia da Qualidade.

Para a função, a companhia contratou o executivo americano Alfred Almanza, que foi secretário de segurança alimentar do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) entre 2014 e 2016. Segundo a JBS, Almanza iniciou sua carreira como inspetor de segurança alimentar no Texas. O executivo passou quase 40 anos no USDA.

Em fato relevante divulgado ontem, a JBS destacou que Almanza é globalmente reconhecido no desenvolvimento dos padrões sanitários que regulam o acesso aos mercados internacionais de carnes.

Almanza é a segunda autoridade americana que a JBS atrai para seus quadros. No início do ano, o ex-presidente da Câmara dos Representantes, John Boehner, foi indicado para o conselho de administração da JBS Foods Internacional, subsidiária que abriria o capital nos EUA antes das delações virem a público.

Na JBS, o diretor global de segurança alimentar se reportará ao vice-presidente de operações da empresa, Gilberto Tomazoni. Almanza dará experiente em Greeley, no Estado americano do Colorado. É lá que fica a sede da JBS nos EUA.

No Brasil, Almanza deverá ter os maiores desafios.

O sistema de inspeção sanitária brasileiro está em reconstrução para responder às críticas dos importadores após a Carne Fraca. A própria delação dos executivos da JBS, que revelaram o pagamento de 'mensalinhos' a título de hora extra para os auditores fiscais agropecuários, também expôs as fragilidades da defesa agropecuária no Brasil.

(Valor Econômico) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 27/02
Quarta-Feira, 26/02
Ovos: cotações mensais atingem recorde nominal (13:37)
Milho: cotações continuam em alta em praticamente todas as regiões (13:32)
Soja: apesar do avanço da colheita, preços seguem firmes (13:30)
Brasil deve produzir 10,5 mi de t de carne bovina em 2020, diz USDA (11:02)
Milho abre a 4ª feira estável em Chicago (09:40)
Soja tem estabilidade e leve recuo em Chicago nesta 4ª feira (08:00)
Empresa avícola paranaense monitora qualidade de água gerada em suas operações por meio de bioindicadores (07:37)
Commodities agrícolas registram alta mesmo em novo dia de aversão com o coronavírus (07:34)
Terça-Feira, 25/02
Segunda-Feira, 24/02
Estados Unidos reabrem mercado para carne in natura do Brasil (15:05)
Sexta-Feira, 21/02
Unidade brasileira da Vetanco realiza Convenção de Vendas 2020 (15:07)
Cadeia de frango da China se abre em meio ao caos das medidas de vírus (13:58)
Frango: apesar da fraca demanda, custo de produção elevado faz com que avicultor aumente preço (13:40)
Cotações do milho no mercado físico tem perdido força (13:30)
Milho: cotações registram leves altas em Chicago (13:25)
Soja: à espera de novas compras da China, mercado em Chicago segue estável (13:22)
Programa Ovos RS promove curso de Boas Práticas de Fabricação para Fábricas de Ração (09:33)
Boi: preços de balcão em SP giram ao redor de R$200,00/@ (09:15)
Praticamente metade da safra do milho já está colhida no RS (08:38)
Surto de vírus não mudará compromissos da China de comprar produtos dos EUA (08:37)
CNA diz que MP do Agro dá mais alternativas de financiamento e simplifica acesso ao crédito (08:26)
Suíno: animal vivo segue valorizado nas principais praças (07:55)
Mercado do boi gordo está firme (07:53)
Oferta restrita dá sustentação ao mercado de carne bovina no atacado (07:52)
Milho fecha a 5ª feira desvalorizado em Chicago após encontro do USDA (07:51)
Soja mais barata no Brasil do que nos EUA pressiona Chicago mais uma vez (07:48)