Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018
Diversos

Desempenho do ovo em agosto e no ano de 2017
Campinas, 01 de Setembro de 2017 - Aguardada com grande expectativa pelo setor, a chamada “volta às aulas” gerou baixo retorno para o setor. Porque, pela terceira vez neste ano, os preços alcançados foram menores que os do mesmo mês de 2016.

Mas não só isso. Porque em agosto, pelo segundo mês consecutivo, a cotação média registrada (base: cargas fechadas do ovo branco extra negociadas no atacado da cidade de São Paulo) recuou também em relação ao mês anterior. Com isso, o produto retrocedeu ao menor valor nominal dos últimos sete meses, ficando acima, somente, do fraco resultado de janeiro.

Ainda assim, o mau desempenho do inicio do ano pouco influencia os resultados acumulados do setor, que fecha os dois primeiros terços de 2017 obtendo uma cotação média 6 % superior à do mesmo período de 2016 e que, por sua vez, já havia sido 33% superior à dos oito primeiros meses de 2015.

Esse ganho, aliás, é que continua fazendo a grande diferença entre as aviculturas de corte e de postura. Pois em 2016, para um custo de produção que chegou a aumentar entre 25% a 30% em relação ao ano anterior, a valorização obtida pelo frango mal passou dos 10%, enquanto a do ovo superou os 25%.

Como, em 2017, os ganhos do ovo (embora em índice bem menor) se mantêm – contra resultados crescentemente negativos no caso do frango – a situação do produtor de ovos continua mais cômoda que a do produtor de frangos.

Isso, porém, não impede que se faça um alerta ao setor: o alojamento de pintainhas comerciais de postura tem, conforme informações correntes no mercado, crescido muito acima das médias habituais, o que deve, em futuro próximo, redundar em aumento significativo na oferta do produto.

O País pode, sim, absorver muito mais do que é ofertado atualmente, pois o consumo de ovos ainda é relativamente pequeno frente às qualidades do alimento. Como pode, também, expandir sua penetração no mercado externo. Mas para que um e outro fator se concretizem é preciso profunda ação preparatória. Do contrário...

(AviSite) (Redação)
Imprimir esta notícia...Enviar esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 17/12
Sexta-Feira, 14/12
Haxored (20:35)
Luteína + zeaxantina, presentes na gema do ovo, podem reduzir risco de câncer de mama (07:00)
Ovos: preços seguem estáveis e sem expectativas no curto prazo (06:57)
Quinta-Feira, 13/12
Mantiqueira aposta em “Clube do Ovo” para atrair consumidores (07:46)
Ovos: evolução diária continua acima da média histórica (07:03)
Quarta-Feira, 12/12
Setor de ovos orgânicos projeta crescimento (07:39)
Ovos: mercado segue calmo e bem abastecido (07:27)
Ano tem sido bem difícil para os produtores de ovos (07:25)
Terça-Feira, 11/12
ABPA: o que veio e o que esperamos que virá (09:25)
Ansioso, produtor de ovos espera 2019 chegar (09:21)
C. P. Group adota política de “embalagens sustentáveis” (07:50)
Ovos: reposições retraídas e preços estáveis (06:53)



Últimos Clippings
Encontro de Qualidade Industrial recebe patrocínio e palestra da Cobb-Vantress
Sindirações projeta crescimento de até 3% para 2019
FRANGO/CEPEA: abate avança no terceiro trimestre
OVOS/CEPEA: maior produção impacta negativamente o setor em 2018
Inscrições abertas para os Trabalhos Científicos na 5ª FAVESU

Nossos Parceiros
MSDAgroceres