Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
Matérias-Primas

Com demanda forte e clima adverso no Corn Belt, soja fecha com mais de 2%de alta em Chicago
Campinas, SP, 16 de Outubro de 2018 - O clima adverso para a colheita no Corn Belt e boas novas sobre a demanda nos EUA deram espaço e oa futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago terminaram o pregão desta segunda-feira (15) com altas de mais de 20 pontos. As cotações marcaram suas máximas em quase dois meses.

Com esse avanço, o vencimento novembro/18 terminou o dia com US$ 8, 91, enquanto o maio/19, que serve como referência para a nova safra do Brasil, ficou em US$ 9,30 por bushel no fechamento desta segunda. Os futuros do farelo e do óleo de soja também subiram de forma considerável, com ganhos de mais de 1% e mais de 3%, respectivamente.

Segundo explicou o diretor da De Baco Corretora, Marcelo De Baco, "em Iowa, Dakota do Sul e Nebraska 72%, em média, da área de milho está por colher, e era esperado uma colheita de aproximadamente 33 milhões de toneladas de soja nestes três estados (estes estados representam 26% da safra de soja americana estimada)".

Além disso, o executivo explica ainda que "os especialistas ainda não podem afirmar se haverão impactos de produtividade e/ou qualidade".

Ainda assim, apesar dessa incerteza sobre os efeitos das adversidades climáticas, os rumores de que parte da safra dos Estados Unidos estaria perdendo qualidade por conta desse cenário climático já são suficientes para provocar especulações no mercado.

"Nós tivemos relatórios dessas condições adversas no fim de semana e acredito que mundo esteja acordando para isso. São os fundos olhando e adicionando prêmio de risco ao mercado", diz o presidente da US Commodities, Don Roose, à Reuters Internacional.

Ainda entre os rumores, o mercado especulou aindaa possibilidade de a China estar se abastecendo nos EUA para sanar suas necessidades de soja diante dos escassos estoques na América do Sul, mais especificamente do Brasil.

Segundo informações da Reuters Internacional, há dois carregamentos de soja destinados à China no reporte semanal de embarques semanais divulgado nesta segunda pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o primeiro desde o meio de setembro.

"Se virmos os números crescendo entre os embarques semanais saberemos que a China está realmente necessitando de soja e vai pagar mais por isso", disse o analista internacional Terry Reily à Reuters.

Os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) para os embarques semanais de soja do país vieram fortes e somarm, na semana encerrada em 11 de outubro, em 1.157,787 milhão de toneladas. O volume ficou bem acima da semana anterior.

No acumulado da temporada, porém, o total ainda fica abaixo do mesmo período do ano anterior, com 4.723,314 milhões de toneladas. Na temporada anterior, nessa época, o total era de mais de 7,2 milhões.

Complementando o cenário de demanda, a NOPA (Associação Nacional dos Processadores de Oleaginosas) trouxe ainda o esmagamento de soja dos EUA acima da expectativa média do mercado e contribuiu para as altas fortes.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 17/10
Terça-Feira, 16/10
Da ABPA aos candidatos (09:18)
PF indicia Abilio Diniz e Pedro Faria no âmbito da Operação Trapaça (07:49)
Após relatório da PF, BRF defende tolerância zero e afasta 14 pessoas (07:48)
Milho fecha em alta na Bolsa de Chicago nesta 2a feira com clima adverso para colheita nos EUA (07:44)
Com demanda forte e clima adverso no Corn Belt, soja fecha com mais de 2%de alta em Chicago (07:40)
Plantio de soja evolui em ritmo acelerado em quase todo o país (07:39)
Brasil ganha mercado de soja na China, mas perde espaço para EUA na Europa (07:31)
MILHO/CEPEA: indicador recua quase 6% no acumulado do mês (07:30)
SOJA/CEPEA: dólar cai e pressiona valores internos da soja (07:29)
Segunda-Feira, 15/10
CBNA debate nutrição animal e produção sustentável de alimentos a partir de amanhã, no VIII CLANA, em Campinas, SP (13:29)
Programa Ovos RS: Atividades e Eventos (10:57)
Vetanco realiza Oficina de Trabalho em Carpina-PE (10:35)
Conheça a campanha Ovo Capixaba (10:32)
Da ABPA aos candidatos (09:19)
Agronegócio teme radicalismo e falta de experiência em equipe de Bolsonaro (08:15)
FRANGO/CEPEA: preços registram alta no atacado paulista (08:11)
SUÍNO/CEPEA: menor oferta para abate mantém preços estáveis na maior parte das regiões (08:07)
BOI/CEPEA: indicador oscila com força, mas acumula queda na parcial deste mês (08:05)
Projeções confirmam o peso do Brasil nas exportações de grãos (08:05)
Milho: mercado em Chicago ainda sente efeitos positivos do USDA e fecha em alta nesta 6ª feira (08:02)
Soja começa semana com estabilidade em Chicago nesta 2ª feira e foca colheita nos EUA (08:00)
Sexta-Feira, 12/10
Quinta-Feira, 11/10
Programa Ovos RS: eventos em Comemoração ao Dia Mundial do Ovo 2018 (11:56)
Globalmente, pescados batem carnes nas exportações (10:50)
Brasil poderá colher até 238 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/19 (10:34)
ASGAV e Programa Ovos RS oficializam parceria com o Instituto do Câncer Infantil para apoio à 25ª Corrida pela Vida (09:29)
Programa Ovos RS: eventos em Comemoração ao Dia Mundial do Ovo 2018 (09:03)
Tradicional omelete do IOB faz parada na DSM (08:41)
Ceva Saúde Animal recebe palestra de nutricionista do IOB na Semana do Ovo (07:43)
Agronegócio: em setembro, vendas externas do setor somam mais de US$ 8 bilhões (07:36)
Participação maior do agro exterior passa por viés mais comercial do governo (07:34)
Milho: mercado fecha em queda na Bolsa de Chicago especulando números mais altos do USDA (07:31)
Soja: preços voltam a cair no Brasil nesta 5ª feira e travam ainda mais negócios da nova safra (07:29)