Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020
Empresas

Agroindústrias catarinenses retomam investimentos que devem chegar a R$ 2 bilhões até 2020
Chapecó, SC, 09 de Dezembro de 2019 - Depois de dois anos com embargos, operações policiais, sobretaxas, suspensão de abates e prejuízos, as agroindústrias catarinenses vivem um momento de recuperação, com a retomada de investimentos, que podem chegar a R$ 2 bilhões até o ano que vem, segundo o presidente da Associação Catarinense de Avicultura, José Antônio Ribas Júnior. Ele calcula que somente neste ano esse montante passe dos R$ 700 milhões.

– O ano de 2019 vai fechar positivo especialmente em Santa Catarina, por onde as exportações sempre começam. É um ano que trouxe um novo fôlego, pois em 2017 e 2018 tivemos um baixíssimo investimento e que agora foi retomado, com esse movimento de demanda da China. Temos um cenário bastante positivo para 2020 com mais investimentos e geração de empregos – disse Ribas.

A empresa Aurora Alimentos investiu R$ 268 milhões para duplicar uma das unidades em Chapecó, que passou de 5 mil suínos por dia para cerca de oito mil suínos dia, e até maio do ano que vem pretende chegar a 10,5 mil suínos por dia. Essa unidade é a única do Brasil habilitada para os Estados Unidos e vai dobrar os embarques de 700 para 1,4 mil toneladas por mês.

O Japão, que é outro mercado exclusivo de Santa Catarina, também está ampliando os pedidos. Com isso, o número de empregos somente nesta unidade vai passar de 3 mil para cerca de 5,5 mil funcionários. A empresa também planeja investir R$ 300 milhões na unidade de Guatambu, com o objetivo de vai triplicar o abate de frangos. Em outubro, pela primeira vez a agroindústria atingiu um R$ 1 bilhão de faturamento em um mês. E no ano que vem quer fazer isso de média, segundo Mário Lanznaster, presidente da empresa.

A Seara/JBS está investindo cerca de R$ 300 milhões na região. Investiu R$ 92 milhões em unidade de suínos de São Miguel do Oeste, que abate dois mil suínos por dia, e a meta é dobrar o abate, investindo mais R$ 35 milhões. Isso vai gerar mais 400 empregos. A empresa investe outros R$ 64 milhões em uma fábrica de rações. Há ainda aplicações nas unidades de Itapiranga e Seara, além de uma indústria de biodiesel em Mafra, no Norte do Estado.

A BRF, que no ano passado chegou a demitir 350 funcionários e suspender o contrato de mais 1,1 mil trabalhadores em Chapecó, recontratou e retomou os abates de perus em dois turnos em 2019. Planeja ainda ampliar os abates e gerar mais empregos na unidade de suínos em Campos Novos. Neste local está previsto investimentos de cerca de R$ 5 milhões para 2020, dedicados a ampliação de abate diário de suínos, com aumento de 7% do volume atual. E com o aumento da produção, está prevista também a contratação de profissionais para cerca de 100 novos postos de trabalho. Além disso, a planta conta com investimentos dedicados a modernização, na casa de R$ 2 milhões. Outra empresa, a Pamplona, converteu uma planta de aves em suínos, para ampliar o abate de 5,5 mil para 7,9 mil suínos por dia.

– Todos os nossos associados estão investindo em ampliações

físicas ou de operação. Acredito que essas ampliações e a retomada dos abates na unidade da BRF de Chapecó, por exemplo, representam um incremento de R$ 3 bilhões no movimento econômico aqui no Estado, em um ano. Não só com o investimento das indústrias, mas também dos parceiros que ampliaram aas granjas. Isso vai melhorar o movimento econômico e o retorno do Fundo de Participação dos Municípios. Começamos o ano com 60 mil empregos diretos e vamos crescer 10% neste ano. Com perspectiva de mais crescimento para 2020 – comenta Jorge de Lima, diretor-executivo do Sindicato das Indústrias de Carne e Derivados.

Lima cita que o modelo catarinense de tributação e a sanidade diferenciada são atrativos para investimentos e isso deve ser preservado. Além de buscar melhorar a infraestrutura e alternativas para o fornecimento de milho. Diz ainda que o agronegócio corresponde por quase 70% das exportações catarinenses.

Impacto no economia global

Para o secretário da Agricultura do Estado, Ricardo Gouvêa, o momento tem um impacto muito grande na economia catarinense de maneira global.

– Isso favorece toda uma cadeia produtiva que está atrelada às agroindústrias. Temos informações de ampliação de fábricas de embalagens e etiquetas, por exemplo. O setor de transportes também é beneficiado. Os investimentos voltaram ao Estado e passamos de 50% na participação das exportações de suínos do Brasil – aponta Gouvêa.

Oportunidade para a modernização das fábricas e crescimento da economia

O presidente da Associação Catarinense de Avicultura (Acav), José Antônio Ribas Júnior, reconheceu que o momento de grande demanda vai elevar o preço das carnes, mas ressalta que a proteína estava desvalorizada pelas crises passadas. O dirigente justifica que a valorização vai permitir a modernização das fábricas e beneficiará a economia.

– O agronegócio mais uma vez está sendo a mola propulsora da economia e tem um movimento que pode tornar o setor como o novo Vale do Silício. A tecnologia 4.0 está muito presente nas granjas, nas indústrias, com startups voltadas para o agro – argumenta Ribas.
(NSC Total ) (Darci Debona)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 29/01
Terça-Feira, 28/01
Agroindústrias da Serra catarinense terão mais facilidade para vender no mercado nacional (13:31)
CNA faz balanço de missão à Índia e diz que Brasil será um grande fornecedor de alimentos ao país (10:32)
Milho: terça-feira começa com cotações caindo em Chicago (10:22)
Milho: Estresse do dólar influenciou na intenção de venda do produtor (10:11)
Boi Gordo: Indústria necessita compor os abates (10:10)
Exportações brasileiras de milho em janeiro estão 34,6% menores do que mesmo mês de 2019 (09:31)
Soja tem novo dia de baixas nesta 3ª feira em Chicago (09:20)
JBS firma acordo de R$ 3 bi para exportar mais à China (08:57)
Serviço de Inspeção Federal completa 105 anos (08:48)
Avicultura paranaense supera expectativas e atinge crescimento acima de 6% na produção anual (08:18)
Seara Alimentos inicia capacitação de mais de 170 jovens (08:15)
Boi: Mercado futuro encerra a 2ª feira com ligeiras quedas na Bolsa Brasileira (08:10)
Após semanas de desvalorização, carne bovina reage no varejo (08:08)
Suínos: demanda interna baixa e exportações lentas pressionam cotações (08:05)
Milho cai em Chicago nesta segunda-feira em meio a temores sobre o coronavírus (08:03)
Soja ameniza perdas em Chicago após 2ª feira tensa (08:00)
Segunda-Feira, 27/01
Soja: Mercado perde mais de 10 pts em Chicago nesta 2ª feira (12:45)
China foi o principal destino das exportações paulistas em 2019 (12:23)
Produtores de carne suína dos EUA estão bem equipados para suprir as necessidades da China (11:11)
ABPA não descarta importação de milho de outros países, até mesmo dos EUA (10:50)
Plantio do milho no Mato Grosso avançou 7,92 p.p na última semana (10:29)
Soja: apesar do recuo das cotações, ritmo de negócios aumenta (10:20)
Oferta restrita de boiadas prontas tem implicado em redução dos abates (10:17)
ABPA e AGROICONE apresentam estudo sobre sustentabilidade no GFFA 2020 (09:55)
Preços do milho sobem na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea (09:52)
Redes de fast-food não têm compromisso com bem-estar de frangos, aponta pesquisa (09:01)
Brasil insta Índia a cortar impostos de importação sobre frango e seus produtos (08:50)
Na Índia, Tereza Cristina diz que agricultura brasileira não é vilã (08:48)
Brasil e Índia firmam cooperação técnica em produção animal (08:16)
Frango: cotações caminham para equilíbrio após altas em 2019 (08:13)
Suínos: cotações pressionadas pela baixa demanda (08:02)
Preço da carne bovina desacelera e segue em tendência de queda (08:01)
Boi: mercado finaliza a semana em queda (08:00)
Milho se desvaloriza em Chicago com preocupação sobre problemas chineses (07:53)
Brasil fecha última semana com liderança firme no comércio global de soja (07:50)
Sexta-Feira, 24/01
Biocamp lança uma novidade para o setor avícola na IPPE 2020 (16:28)
Agronegócio é responsável por 77% das exportações do PR (12:30)
CNA revela interesse indiano pela tecnologia brasileira de produção de frango (12:17)
O apetite da Tyson Foods pelo Brasil (12:15)
EUA pedem à Índia até US$ 6 bilhões em compras de produtos agrícolas, inclusive frango (12:12)
Secretário de Indústria e Comércio do Tocantins visita empresas no Bico do Papagaio (12:10)
Frango: baixa liquidez e estoques elevados pressionam valor da carne (10:01)
Congresso de Ovos 2020 divulga slogan: “Ovo: Alimento forte por natureza” (09:58)
Milho cai nesta 6ª feira em Chicago à espera do relatório do USDA (09:55)
Boi Gordo: semana foi marcada por redução dos abates em SP (09:31)
Time técnico da Wisium será destaque em evento internacional (09:20)
Aviagen “Breeding Sustainability” em destaque na Feira de Atlanta (09:10)
Futuros de gado tropeçam para baixa de dois meses antes do relatório do USDA (09:00)
Em setembro, Florianópolis sediará a 13ª edição do Simpósio da ACAV (08:50)
Na China, comércio de animais vivos favorece novos vírus (08:43)
Mantiqueira e Zona Sul lançam experiência gratuita no Rio de Janeiro (08:27)
União Europeia suspende importação de carne de frango da Ucrânia (08:18)
Frango: ave no atacado segue com preço em queda (08:00)
Suínos: animal vivo segue tendo queda de preço nas principais praças produtoras (07:50)
Preço da carne sem osso registrou desvalorização de 13,6% em relação ao início do ano (07:36)
Milho se fortalece em Chicago após anúncio de vendas americanas nesta 5ª feira (07:34)
Soja: maior competitividade do Brasil mantém pressão sobre mercado de Chicago (07:33)
Soja: enquanto negócios com os EUA só devem sair a partir de 15 de fevereiro, China compra no BR (07:30)
Quinta-Feira, 23/01
Brasil pede à Índia corte de taxas de importação sobre produtos de frango (13:18)
Cotações do milho no mercado físico estão sustentadas (12:45)
Boi Gordo: negócios no mercado físico em SP é mínimo (12:40)
Evonik lançará Porphyrio® durante o IPPE, em Atlanta (12:35)
Cobb-Vantress destaca perdas com miopatias em aves em evento no RS (12:34)
Avicultura de postura nordestina evolui com o apoio de grandes parceiros (12:32)
CEPEA: cotações da carne e do Boi Gordo recuam na parcial de janeiro (11:38)
Sócia da Tyson Foods, gaúcha Vibra prepara investimentos no país (10:21)
Suínos: relação de troca por insumos aumenta (09:49)
Milho registra pequenos ganhos no começo desta quinta-feira em Chicago (09:36)
Soja: mercado em Chicago dá continuidade ao movimento de baixas nesta 5ª feira (09:35)
BRF desmente rumores de que a China estaria renegociando contratos de exportação de carnes (09:11)
Na China, vender carne é um negócio para os gigantes? (09:11)
Não precisamos desmatar para comer, basta aumentar a produtividade, diz Tereza Cristina (09:08)
Frango: movimentações lentas e atacadistas querendo escoar estoques (08:25)
Suínos: mais um dia de quedas para o animal vivo (08:24)
Cotação da arroba do Boi Gordo registra queda de 1,7% em uma semana (08:23)
Na Índia, ministra busca ampliar e diversificar comércio e cooperação (08:23)
Avicultura mineira recupera preços mas tem pressão de custo (08:21)
Mercado do boi segue pressionado (08:20)
Sindicarne diz que saída de animais do PR compromete abastecimento local (08:15)
Recuo nos preços da carne bovina faz juros fecharem nas mínimas históricas (08:13)
Milho fecha a 4ª feira com cotações em campo misto na Bolsa de Chicago (08:05)
Soja fecha com portos estáveis no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Soja registra queda em Chicago nesta 4ª feira (07:30)