Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019
Mercado

Boi: Futuro encerra 3ª feira com ganhos

Mercado físico em SP registra negócios ao redor de R$ 170,00/@
Campinas, SP, 16 de Outubro de 2019 - Nesta terça-feira (15), o fechamento do mercado futuro do boi gordo registrou valorizações nos principais contratos na Bolsa Brasileira (B3). O contrato Outubro/19 encerrou o dia com uma alta de 0,58%, cotado a R$ 163,85/@. No caso do vencimento Novembro/19, a valorização foi de 0,63% e está precificado a R$ 168,35/@. Já o dezembro/19, a alta foi de 0,65% e a arroba está em torno de R$ 171,50/@.

No aplicativo AgroBrasil, foram registradas negociações na tarde desta terça-feira de R$ 170,00/@, á vista nos municípios de Novo Horizonte/SP e Araçatuba/SP. O aplicativo informou que na região de Lutécia/SP os valores ficaram próximos de R$ 169,00/@, à vista.

O pecuarista da região de Cascavel/PR, Erni Erico Bublitz, informou em entrevista ao Notícias Agrícolas que a arroba está cotada a R$ 155,00/@ a R$ 158,00/@. “Nós últimos quinze dias, as referências tiveram um aumento significativo que pode ter sido motivada pela a suspensão da vacinação da febre aftosa e também do poder aquisitivo do consumidor”, conta Bublitz.

As notícias sobre o forte encurtamento dos estoques globais de proteínas animais mantém fortalecidos os contratos futuros para 2020, mas o alto grau de incertezas devido à falta de precedentes para a situação faz com que a liquidez siga limitada, informou a Agrifatto em seu boletim diário.

Segundo a análise de mercado Scot Consultoria, as escalas dos frigoríficos paulistas atendem, em média, seis dias, mas existem indústrias que saíram das compras por estarem com programações cheias até o final deste mês. “As ofertas de preços maiores não devem ser disseminadas, e, provavelmente, virão das indústrias com escalas menores, principalmente daquelas que têm bois escalados somente por três dias”, apontou a consultoria.

A Informa Economics FNP ressaltou que em diversas praças, as plantas frigoríficas não estão abatendo o máximo de animais que a estrutura produtiva suporta, a fim de evitar maiores altas nos preços da arroba e gerar uma inflação no mercado doméstico, que não tem uma demanda tão aquecida quanto o mercado externo.

A XP Investimentos destacou em seu acompanhamento de mercado que as recentes valorizações da carne em nível de atacado e varejo chamaram a atenção dos agentes. “O início do mês, período em que a demanda interna melhora, serviu para enxugar ainda mais os estoques das indústrias, que já vinham trabalhando com fortes volumes para exportação”, afirmou a consultoria.

Exportações

A Radar Investimentos apontou que as informações de exportações de carne bovina in natura vieram em linha com as expectativas de mercado. “Caso este ritmo persista, o volume embarcado neste mês deve ser recorde. Isto mantém a carne no mercado interno enxuta e também colabora com o apetite da indústria, principalmente daquelas que acessam o mercado asiático”, destacou.

Nesta segunda-feira (14), a Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) divulgou os volumes embarcados de carne bovina in natura até a segunda semana de outubro, na qual já foram vendidas 73,86 mil toneladas em 9 dias úteis. Até o final do mês, as projeções indicam que o total embarcado será entre 176,1 mil a 188,76 mil toneladas, caso se confirme será o maior volume exportado pelo o Brasil.
(Notícias Agrícolas) (Andressa Simão)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 15/11
Quinta-Feira, 14/11
Guerra comercial entre EUA e China pode beneficiar o Brasil, dizem especialistas (17:07)
Boi: arroba e carne no atacado atingem patamares recordes (12:17)
A empresa de 65.000 famílias que concorre com BRF e JBS (11:24)
China suspende proibição de importação de carne de aves dos EUA (10:43)
China habilita terceirizado da BRF (10:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (10:03)
JBS tem lucro líquido no 3tri19 de R$ 356,7 milhões, revertendo prejuízo (09:45)
ABPA e Apex-Brasil promovem ação em evento de autoridades sanitárias da China (09:42)
China habilita terceirizado da BRF (09:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (09:04)
Frango: com maior liquidez, preço da asa atinge recorde (08:30)
Suínos: valor do leitão é recorde nominal (08:20)
Soja tem 5ª feira de pouca movimentação na Bolsa de Chicago, buscando direção (08:10)
Milho perde força em Chicago e reverte ganhos (07:39)
Soja: demanda interna paga melhor que a exportação na safra velha (07:38)
Quarta-Feira, 13/11
Investindo na avicultura latino-americana, Vaccinar patrocina VI Workshop Sindiavipar e apresenta palestra sobre performance reprodutiva de galos (14:39)
BRF avalia aquisições na Turquia para aumentar produção local (11:39)
Soja: mercado em Chicago se mantém inerte nesta 4ª feira (09:22)
Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos com 246 milhões de t (08:23)
Ministra defende uso de tecnologia na agropecuária brasileira para ampliar mercado. (08:18)
Resultados comprovados impulsionam as vendas da Oceana para premixeiras, cooperativas e fábricas de rações (08:05)
Frango: mercado atacado fecha terça-feira com alta de 3,81% (07:59)
Suínos: boas notícias para o setor aquecem cotações (07:57)
Com maior oferta e consumo em queda, preços da carne suína recuam na China (07:56)
USDA: colheita da soja e do milho ficam ligeiramente acima do esperado nos EUA (07:53)
Milho: preços sobem mais de 1% na B3 e mais de 3% no interior do Brasil nesta 3ª feira (07:51)
Soja precisa de notícias fortes sobre a demanda da China para se recuperar em Chicago e formar preços melhores no BR (07:49)
Novo leilão da CONAB oferta 50 mil toneladas de milho a criadores (07:07)
Terça-Feira, 12/11
Mais 13 frigoríficos brasileiros podem exportar carne para a China (15:54)
Abate de bovinos cresce 4% no 3º tri, diz IBGE; China impulsiona carnes do Brasil (14:32)
ABPA comemora novas habilitações de frigoríficos de aves e suínos (13:23)
Em 10 meses, exportações catarinenses de carne suína superam o faturamento de 2018 (13:21)
Milho: área plantada no verão deve crescer de 2% a 4% em 2019/20, prevê Abramilho (12:00)
Habilitação de frigoríficos é sinal de maior aproximação com árabes, diz executivo (08:03)
Arábia Saudita habilita oito novos frigoríficos brasileiros para exportação de carne bovina (06:05)
Emirados compram 175% mais carne bovina do Brasil (06:02)
Frango: alta apenas no atacado marca começo da semana com cotações mornas em demais setores (05:54)
Suínos: mercado fecha sem variação nesta segunda-feira (05:52)
Boi Gordo: poucos negócios nesta segunda feira (05:50)
Boi: mercado físico abre a semana com forte especulação altista (05:49)
Milho: Bolsa de Chicago encerra sessão com baixas nesta 2ª feira (05:46)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Segunda-Feira, 11/11
Encontre o time da APC no CBNA 2019 (11:45)
Exportações do agronegócio são recordes, mas faturamento externo cai (11:39)
Milho: demanda interna aumenta e impulsiona cotações (10:49)
Soja: grão se valoriza e indústria reduz processamento (10:47)
Vetanco Brasil reforça sua equipe técnica (10:29)
Soja começa semana operando em baixa na Bolsa de Chicago de olho na guerra comercial (10:18)
Ovos: exportações aumentam; no Brasil, pressão compradora limita altas (09:39)
Mercado de frango encerra a sexta-feira sem alterações expressivas (08:15)
Na B3, vencimento Dezembro/19 para o boi gordo encerra a 6ª feira a R$ 194,50/@ (08:05)
Receita das exportações de carne suína cresce 38,4% em outubro (08:00)
Milho sobe em Chicago na 6ªfeira após USDA reduzir safra, produtividade e exportações (07:36)
UFRA-PA abre processo para contratação de professores substitutos (02:46)