Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
Legislação

Políticos do Oeste de SC debatem licenciamentos ambientais
Florianópolis, 11 de Outubro de 2019 - A liberação das licenças ambientais, especialmente para o setor agropecuário, foi o foco de uma reunião extraordinária da Bancada do Oeste na manhã desta quinta-feira (10). Além dos deputados que compõem o colegiado, participaram do debate o presidente do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Valdez Rodrigues Venâncio; a promotora de Justiça Luciana Pilati Polli, do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC); e o prefeito de São Miguel do Oeste, Wilson Trevisan.

Na condição de coordenadora da Bancada, a deputada Marlene Fengler (PSD) afirmou que a discussão foi motivada pelas crescentes reclamações que os parlamentares vêm recebendo de produtores, empresas e prefeituras quanto à demora na liberação das licenças ambientais necessárias para a execução e renovação de empreendimentos.

“A sociedade nos demanda e precisamos de respostas para que possamos passar para o cidadão o que está acontecendo e também para que saibamos como podemos contribuir para dar mais celeridade a esse processo. Para que a sociedade, o cidadão, o empreendedor, quem produz no estado de Santa Catarina, possa trabalhar com clareza.”

Na ocasião, Venâncio reconheceu que o Estado apresenta um passivo com relação à emissão de licenças ambientais, mas que vem aperfeiçoando sua estrutura e processos visando normalizar o atendimento prestado. Para tanto, ele citou os números relativos a São Miguel do Oeste, Concórdia e Chapecó, que concentram grande parte dos pedidos por licenciamento voltados ao setor agropecuário realizados no estado.

Entre os anos de 2014 e 2019, disse, o IMA recebeu dos municípios 50.531 pedidos de licenciamento, dos quais 49.573 foram concluídos, perfazendo uma taxa de resolução acima dos 97%. Em 2018, conforme citou, foram 8.572 licenças emitidas para a região, contra 5.890 neste ano, apontando um crescimento no número de processos analisados.

Em média, a liberação do licenciamento para um empreendimento ligado à avicultura é feito em até 48 dias. Para o dirigente, um dos obstáculos para a melhoria do prazo para a análise dos processos tem sido a falta de pessoal especializado nos quadros do IMA, que conta com 11 profissionais em Chapecó, oito em São Miguel do Oeste e seis em Concórdia.

O governo do Estado já está ciente do problema e deve se manifestar sobre a questão nos próximos dias. “Já fizemos a solicitação de um concurso público para o governo, que está analisando a proposta. Estamos agora aguardando esta definição.” Outra medida tomada pelo instituto para tentar atender a demanda tem sido o uso mais frequente da Licença Ambiental por Adesão e Compromisso (LAC), na qual o solicitante pode encaminhar pela internet a documentação exigida em lei para a avaliação ambiental da atividade. Caso todos os requisitos legais sejam cumpridos, a emissão da autorização é feita automaticamente.

“Não negamos que haja um passivo, mas estamos nos adequando para que se faça tudo aquilo que possa ser feito dentro do que a legislação exige para que os processos sejam agilizados.” Ainda segundo Venâncio, um grupo de trabalho, integrado por representantes de diversas instituições públicas e entidades da sociedade civil, também vem discutindo mudanças na legislação visando simplificar as exigências ambientais. “Quero acreditar que com a ajuda e auxílio desta Casa e de toda a sociedade organizada, nós vamos ter, muito em breve, a condição de apresentar algumas propostas de alteração nesse sentido.”

Licenciamentos feitos pelos municípios

Wilson Trevisan, por sua vez, falou da criação de um consórcio, entre São Miguel do Oeste e outras 18 prefeituras para análise de impacto ambiental, iniciativa que, a seu ver, contribui para a melhoria nos prazos de construção e operação de empreendimentos de baixa e média complexidades.

Pelo modelo, um grupo de profissionais, como engenheiros e biólogos, analisa a viabilidade ambiental dos empreendimentos, ficando um técnico de cada município responsável por assinar as licenças. Já Luciana Pilati Polli, que coordena o Centro de Apoio ao Meio Ambiente do MPSC, afirmou que o órgão vem monitorando a capacidade dos municípios em proceder tais licenciamentos. A ação é feita no âmbito do Sistema Municipal do Meio Ambiente (Sismuma), por meio do qual são feitas vistorias nas prefeituras.

“A partir dessas visitas é traçado um diagnóstico, no qual verificamos a condição do município de permanecer ou não licenciando, apontando ainda quais as medidas que a administração local deve tomar para dar uma maior celeridade e qualidade no atendimento dos interessados.”

Também participaram da reunião os deputados Mauro de Nadal (MDB), Valdir Cobalchini (MDB), Nilso Berlanda (PL), Fabiano da Luz (PT), Luciane Carminatti (PT), Altair Silva (PP), Coronel Mocellin (PSL), Marcos Vieira (PSDB) e Maurício Eskudlark (PL).
(Diário do Cotidiano) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 13/11
Novo leilão da CONAB oferta 50 mil toneladas de milho a criadores (08:07)
Milho: preços sobem mais de 1% na B3 e mais de 3% no interior do Brasil nesta 3ª feira (07:51)
Soja precisa de notícias fortes sobre a demanda da China para se recuperar em Chicago e formar preços melhores no BR (07:49)
Terça-Feira, 12/11
Mais 13 frigoríficos brasileiros podem exportar carne para a China (15:54)
Abate de bovinos cresce 4% no 3º tri, diz IBGE; China impulsiona carnes do Brasil (14:32)
ABPA comemora novas habilitações de frigoríficos de aves e suínos (13:23)
Em 10 meses, exportações catarinenses de carne suína superam o faturamento de 2018 (13:21)
Milho: área plantada no verão deve crescer de 2% a 4% em 2019/20, prevê Abramilho (12:00)
Habilitação de frigoríficos é sinal de maior aproximação com árabes, diz executivo (08:03)
Arábia Saudita habilita oito novos frigoríficos brasileiros para exportação de carne bovina (06:05)
Emirados compram 175% mais carne bovina do Brasil (06:02)
Frango: alta apenas no atacado marca começo da semana com cotações mornas em demais setores (05:54)
Suínos: mercado fecha sem variação nesta segunda-feira (05:52)
Boi Gordo: poucos negócios nesta segunda feira (05:50)
Boi: mercado físico abre a semana com forte especulação altista (05:49)
Milho: Bolsa de Chicago encerra sessão com baixas nesta 2ª feira (05:46)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Segunda-Feira, 11/11
Encontre o time da APC no CBNA 2019 (11:45)
Exportações do agronegócio são recordes, mas faturamento externo cai (11:39)
Milho: demanda interna aumenta e impulsiona cotações (10:49)
Soja: grão se valoriza e indústria reduz processamento (10:47)
Vetanco Brasil reforça sua equipe técnica (10:29)
Soja começa semana operando em baixa na Bolsa de Chicago de olho na guerra comercial (10:18)
Ovos: exportações aumentam; no Brasil, pressão compradora limita altas (09:39)
Mercado de frango encerra a sexta-feira sem alterações expressivas (08:15)
Na B3, vencimento Dezembro/19 para o boi gordo encerra a 6ª feira a R$ 194,50/@ (08:05)
Receita das exportações de carne suína cresce 38,4% em outubro (08:00)
Milho sobe em Chicago na 6ªfeira após USDA reduzir safra, produtividade e exportações (07:36)
UFRA-PA abre processo para contratação de professores substitutos (02:46)
Sexta-Feira, 08/11
Suíno: altas de preços na granja e no atacado em São Paulo (13:40)
Milho segue desvalorizado em Chicago na espera por números do USDA (13:00)
Peru de Natal vai ficar mais caro na ceia de 2019 (12:30)
Andréa Silvestrim, Diretora do CBNA: “Com muita dedicação, estamos trazendo novos conceitos e tecnologias em nutrição para nosso próximo evento” (11:41)
BRF teve lucro líquido de R$ 293,9 milhões no 3º trimestre (11:32)
Faesc contra a tributação das exportações de produtos primários (10:40)
Milho: ofertas do cereal no mercado físico ficaram mais enxutas (10:20)
Soja: Chicago se mantém estável à espera dos novos números do USDA (10:16)
Biovet Vaxxinova realiza reunião de alinhamento estratégico (09:56)
Puxadas pelo milho, exportações do agro atingem US$ 8,4 bilhões em outubro (08:04)
Frango: atacado continua subindo (07:20)
Suínos: resultados inexpressivos marcam mercado nesta quinta-feira (07:14)
Boi: vencimentos Jan e Fev de 2020 fecham a sessão com quedas na B3 (07:13)
Cotação da arroba do boi sobe em 90% das praças pecuárias (07:13)
Milho se desvaloriza em Chicago nesta quinta-feira com números fracos para a exportação (07:12)
Soja brasileira está mais competitiva que a americana com um diferencial de até US$ 15/tonelada (07:10)
Produção de carne suína da China deve cair ao menos 20% em 2019, diz FAO (07:05)
Quinta-Feira, 07/11
China deve habilitar mais frigoríficos (21:38)
Frango: variações nos preços dos produtos marcaram outubro (14:44)
USDA: Vendas semanais de soja dos EUA ficam bem acima das expectativas (14:42)
Sindirações tem nova gestão para o período de 2019/2022 (11:38)
Hy-Line do Brasil recebe auditoria de missão chinesa para exportação de material genético (10:50)
Suínos: quantidade exportada é a 3ª maior e receita com embarques é recorde (09:15)
Boi: exportações recordes mantêm os preços internos em alta (09:12)
Missão chinesa chega a Rio Preto para avaliar polos de avicultura da região (08:22)
Seara adquire dona da mortadela Marba (08:20)
Ceva debate doenças respiratórias na produção de frangos de corte no Sindiavipar (08:08)
Preços da soja em Chicago já estão próximos do piso (08:04)
Soja trabalha com pequenas altas nesta 5ª e se ajusta antes do novo USDA (08:03)
Suínos: mercado segue aquecido nesta quarta-feira (07:59)
Boi Gordo: mercado segue firme e forte (07:57)
Milho: cotações futuras fecham a sessão de 4ª feira com ligeiras perdas em Chicago (07:50)