Sábado, 14 de Dezembro de 2019
Bem-estar Animal

Produção animal: adaptações ao aquecimento global da suinocultura
São Paulo, 11 de Setembro de 2019 - A suinocultura e a avicultura sofrerão impactos do aquecimento global. O modo de produção intensivo, que utiliza confinamento e sistemas mecânicos de aclimatação, é bastante sensível e poderá estar exposto ao estresse térmico, apontou um time de pesquisadores de universidades da Áustria.

Também chamado de industrial, a produção de suínos e aves em confinamento se caracteriza pela alta densidade de indivíduos em edificações isoladas, com sistemas de ventilação mecânica. Segundo o estudo, o aquecimento global tem elevado o estresse térmico nas últimas décadas, com efeitos tanto para o bem-estar animal quanto econômico.

Estima-se que atualmente cerca de 50% da produção mundial de carne suína e 70% da produção mundial de aves têm origem em sistemas industriais. A expectativa é de que a produção deverá crescer no futuro – entre 3 e 3,5 vezes para suínos e 4,4 a 5 vezes para aves.

Na Europa central, o ambiente interno dos sistemas de confinamento é mais sensível ao estresse térmico em comparação com o ambiente externo. Principalmente porque as temperaturas internas são mais altas do que as temperaturas externas devido ao calor dos animais.
O aquecimento global pode interferir no controle das condições térmicas internas de edifícios de confinamento de animais. Medidas de adaptação podem ser mais difíceis de implementar em sistemas de confinamento do que em criações extensivas. E também levam a um aumento do custo.

Há duas estratégias principais de adaptação. A primeira está voltada para intervenções nas propriedades térmicas do edifício, modificando a liberação de calor sensível e latente. Por exemplo, o resfriamento do ar que entra no ambiente. A segunda busca manipular a vizinhança térmica dos animais, como o resfriamento do piso ou banhos de água.

A fim de investigar os efeitos do aquecimento global na suinocultura, os pesquisadores elaboraram um modelo computacional. A partir daí, simularam o ambiente interno de um edifício típico para esse tipo de criação em uma cidade da Áustria.
Eles utilizaram dados do período entre 1971 e 2000 para caracterizar as condições climáticas regionais. Consideraram um cenário de aquecimento global até meados deste século, no qual se estimou que a quantidade de dias de verão e de dias quentes deverá subir, bem como a temperatura média.

O estudo constatou que a implementação de medidas de adaptação reduz o estresse térmico e eleva a resiliência dos sistemas de confinamento. Entre as medidas analisadas, dispositivos de ventilação do ar que simultaneamente economizam energia apresentaram maior potencial de reduzir o estresse térmico, podendo chegar em até 100%.

Outras medidas de adaptação, como a redução da densidade animal ou a mudança do padrão de atividade dos animais para o período noturno, mostraram-se menos eficazes. Os pesquisadores concluíram que algumas das medidas existentes têm a capacidade de mitigar o estresse térmico adicional introduzido pelo aquecimento global.
Mais informações: Schauberger, G., Mikovits, C., Zollitsch, W. et al. Global warming impact on confined livestock in buildings: efficacy of adaptation measures to reduce heat stress for growing-fattening pigs. Climatic Change (2019).
(Ciência e Clima) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 14/12
Sexta-Feira, 13/12
ICC Brazil apresenta resultados de pesquisa sobre a suplementação de parede celular de levedura no ATA 2019 (16:26)
Com o mercado enxuto, produtor está menos disposto em negociar o milho (12:51)
Boi Gordo: pressão de baixa da indústria foi grande durante esta semana (12:40)
Frango: proximidade das festas reduz demanda por carne de frango (10:50)
Milho abre a sexta-feira mantendo as valorizações em Chicago (10:40)
Acordo EUA-China reduz tarifas e tensão comercial (10:26)
Preços vão subir, e mais milho será importado (10:25)
Líder do MDB articula projeto para reduzir preço da carne (10:24)
STF decide que é crime deixar de recolher o ICMS declarado (10:22)
Alimentação Animal registra 3% de crescimento ao fim do terceiro trimestre (08:15)
Frango: mercado fraco nesta 5ª feira (08:07)
Exportações de suínos até novembro são recordes para o período (08:01)
Suínos: animal vivo segue valorizado (08:00)
Boi: reposição é a mais favorável ao recriador desde Fev/13 (07:52)
Preço da arroba do boi deve continuar elevado em 2020, vê CFO da Marfrig (07:51)
Pressão no mercado do boi gordo (07:50)
Soja em Chicago fecha com leve alta (07:42)
Milho se valoriza em Chicago (07:40)
Plusval abre inscrições para processo seletivo (07:33)
Quinta-Feira, 12/12
Coopavel: 32 perguntas e respostas sobre o 32º Show Rural (17:07)
Produção de ovos bateu novo recorde no 3º trimestre de 2019, aponta IBGE (11:16)
IBGE: abate de frangos cresceu 3,0% em relação ao trimestre anterior (11:15)
Avicultura: Verão 2020 com alimentação nutritiva e saudável (11:11)
‘Nova’ CPR promete injetar bilhões no campo (10:05)
Quarta-Feira, 11/12
Termina nesta semana, dia 13/12, prazo para entrega de trabalhos científicos para o Congresso de Ovos da Apa (14:30)
Boi Gordo: mercado físico mostra resistência em trabalhar em valores menores (13:08)
Milho segue caindo em Chicago, mas perspectiva é de retomada nos próximos dias (12:42)
Soja corrige preços nesta 4ª feira na Bolsa de Chicago (12:30)
ABPA lança site da campanha #BrLivredePSA (11:00)
China impulsiona embarques recorde de frigoríficos (09:37)
STF encerra disputa sobre cesta básica (09:35)
Kemin anuncia investimentos em Transformação Digital (08:49)
Protegendo a qualidade da carne de frango (08:44)
Avicultura 4.0 – Um novo horizonte no processo avícola (08:39)
Exportações do agronegócio são recordes, mas faturamento externo cai (08:34)
Desafios do Brasil na defesa sanitária animal (08:32)
Frango: cotações estagnadas nesta terça-feira (08:20)
Suínos: mercado aquecido nesta terça-feira (08:10)
Reino Unido registra caso de gripe aviária pela 1ª vez desde 2017 (08:10)
Boi gordo caiu 6,7% em São Paulo em dezembro (08:09)
Para evitar o tombo, o mercado boi do busca equilíbrio (08:06)
Exportações de carne bovina devem fechar 2019 com resultado recorde (08:05)
Milho encera 3ªfeira em campo misto na Bolsa de Chicago (08:04)
Soja fecha com leve alta nesta 3ª feira em Chicago (08:00)
Safra de grãos de 2020 será recorde e deverá chegar a 240,9 milhões de toneladas (07:50)
Terça-Feira, 10/12
Ovos RS: Ano VII apresenta balanço das atividades e prestação de contas 2019 (11:25)
Boi Gordo impulsiona IPPA/CEPEA em novembro (10:41)
Boi: Mercado físico esteve praticamente vazio de negócios em SP (09:55)
Safra 2020 deve bater recorde de 240,9 milhões de toneladas (09:54)
Milho: Chicago inicia a terça-feira com estabilidade após leve avanço na colheita (09:32)
Frango: mercado misto, mas com expectativa de atividade até o fim da quinzena (08:22)
Suínos: segunda-feira registra mercado aquecido, principalmente SP (08:19)
Soja: mercado fecha com boas altas em Chicago nesta 2ª e favorece preços nos portos do BR (07:57)
Soja em Chicago segue em alta com notícias de compras chinesas nos EUA e recuo do dólar (07:56)
Exportação de milho do Brasil já supera 40 mi t no acumulado do ano (07:55)
Cotações do milho fecham a sessão desta 2ª feira com leves baixas em Chicago (07:50)
Contratações de crédito rural da Safra 2019/2020 somam R$ 93,5 bilhões (07:45)