Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
Matérias-Primas

Brasil passa a controlar mais de 50% da exportação de soja
São Paulo, SP, 13 de Agosto de 2019 - As disputas comerciais entre Estados Unidos e China, que ainda não têm hora marcada para terminar, abriram espaço para o aumento da participação brasileira nas exportações mundiais de soja em grão na safra internacional 2018/19, que terminará neste mês, e deverão manter em alta o protagonismo do país nesse mercado na próxima temporada. O cenário foi confirmado por novas estimativas para oferta e demanda de grãos divulgadas nesta segunda-feira pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) — que atestaram, ainda, a consolidação do Brasil como um grande fornecedor global de milho.

De acordo com o USDA, os embarques brasileiros de soja alcançarão 76,9 milhões de toneladas no ciclo que chegará ao fim este ano, ou 51,8% do total (148,3 milhões). Em 2017/18, segundo o órgão, foram 76,2 milhões de toneladas, ou 49,8% de um volume que totalizou 153,1 milhões de toneladas. A queda do total é puxada pela China, cujas importações cairão de 94,1 milhões de toneladas, em 2017/18, para 83 milhões em 2018/19 — 56,3% do total global —, e vitimou os EUA, cuja fatia nas exportações recuará de 37,9% para 31,2% na mesma comparação.

Para a safra 2019/20, o quadro não deverá mudar muito. Embalado por uma colheita que o USDA projeta em 123 milhões de toneladas, 6 milhões a mais que em 2018/19 e volume equivalente a 35,4% do total projetado para o mundo, o Brasil deverá exportar, segundo o órgão, 76,5 milhões de toneladas, ou 50,6% de um total de 149,2 milhões. Com a renovação da tensão entre Washington e Pequim, os EUA, cuja colheita deverá cair 19%, para 100,2 milhões de toneladas, deverão exportar 48,3 milhões, ou 31,9% do total — Argentina e Paraguai tendem a ganhar pequenas fatias no comércio, e a China deverá importar 2 milhões de toneladas a mais (cerca de 85 milhões).

Se prevalecer o preço médio das exportações de soja em grão do Brasil em julho (US$ 356,6), os embarques previstos pelo USDA para o país em 2019/20 renderão US$ 27,3 bilhões. No Hemisfério Norte, a colheita de grãos da safra 2019/20 começará a ganhar força em setembro, ao passo que no Hemisfério Sul é o plantio da nova temporada que terá início no mês que vem. Ainda não há projeções oficiais no Brasil sobre as tendências para a semeadura, mas analistas preveem novo aumento, sobretudo pelo fortalecimento da “parceria” com a China — que, em mais um round da briga com os EUA, orientou recentemente suas estatais a não comprarem produtos agrícolas americanos.

Além de confirmar a consolidação do Brasil na liderança das exportações mundiais de soja em grão, o levantamento publicado nesta segunda-feira pelo USDA também apontou que o país está se firmando como um importante fornecedor de milho. Nas contas do órgão, a safra 2018/19 vai terminar com os embarques do país em 34 milhões de toneladas, ou 21% do total — em 2017/18, com 25,1 milhões de toneladas, a fatia brasileira foi de 16,9%. Embora produza muito menos que os EUA (101 milhões de toneladas, contra 366,3 milhões), o Brasil, sem problemas climáticos, tem condições de apresentar um excedente exportável expressivo, o que deverá se repetir no ciclo 2019/20.

De acordo com os dados divulgados pelo USDA, que ainda não levam em consideração estimativas concretas de plantio, o Brasil repetirá na próxima temporada o volume de produção e de exportações. Se confirmado o horizonte, o país vai se manter como o segundo maior exportador de milho do mundo, com cerca de 20% do total e, mais uma vez, atrás apenas dos americanos.

(Valor) (Fernando Lopes, Fernanda Pressinott, Marina Salles)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 22/08
Brasil deve produzir 13 milhões de t de carne de frango em 2019, diz ABPA (07:33)
Frigoríficos esperam ao menos 3 anos de alta nas exportações (07:32)
Santa Catarina quer investir na produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:30)
Após retomar atividades, BRF diz que dobrará abates de frango em unidades atingidas por crise (07:30)
Quarta-Feira, 21/08
ABPA projeta forte aumento da exportação de carne de frango e suína em 2019 (19:07)
‘Bonança perfeita’ anima indústria de aves e suínos (19:01)
Peste suína na China faz setor de carnes do Brasil viver bonança após tempestade (18:58)
Boi: Mercado reagiu em São Paulo (18:56)
Milho: Cotações fecham a 4ª feira com ganhos em Chicago na espera (18:55)
Soja: Portos têm referências de até R$ 88/saca com fortalecimento dos prêmios no BR (18:53)
Soja: Brasil teria apenas mais 2 mi de t para exportação e negócios seguem fluindo (18:52)
32ª Reunião Anual CBNA: Congresso sobre Nutrição e Bem-Estar Animal - Aves, Suínos e Bovinos encerra inscrições de trabalhos científicos dia 12 de setembro (14:02)
Perspectiva da Conab prevê aumento de 3,6% na produção dos quatro principais grãos do país até 2020 (11:37)
Sindiavipar e Mapa promoverão encontro com agroindústrias (09:24)
Vetanco Brasil recertificada na ISO 9001:2015 (09:21)
NOTA DE FALECIMENTO: morre José Augusto Pessamilio (09:09)
Julho tem queda nos custos de produção de suínos e de frangos de corte (09:02)
Milho: relatos de campo (08:36)
Soja: receios com lavouras (08:30)
Bayer anuncia venda da unidade de saúde animal para a Elanco por US$ 7,6 bilhões (08:22)
SIAVS 2019: Segundo dia do evento terá palestrante internacional e Painel dos CEOs (08:17)
Soja sobe levemente em Chicago nesta 4ª feira com foco dividido entre geopolítica e safra dos EUA (08:13)
Consumo enfraquecido mantém mercado do boi gordo morno (08:12)
Milho: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira com quedas na Bolsa de Chicago (08:10)
Brasil vê aumento na nova safra de soja; quebra nos EUA traz oportunidades, diz Conab (08:05)
Soja: com dólar acima dos R$ 4 e Chicago estável, preços no BR tem novas altas (08:00)
Terça-Feira, 20/08
Vetanco registra presença na 60ª Festa do Ovo (12:32)
Setor de genética avícola lança marca internacional (10:35)
O Brasil que é exemplo para o mundo, por Francisco Turra (10:32)
Após conquista da carne, ovo sintético é novo horizonte (09:36)
FACTA promove curso de ambiência e bem-estar na avicultura e suinocultura em Dourados (MS) (09:34)
SIAVS ganha lançamento de vacina bivalente inativada contra salmonelas do Biovet Vaxxinova (08:37)
Falta 1 semana para o Prêmio Imprensa 2019 do IOB (08:29)
Seara lança linha completa de carne de frango orgânica (08:22)
Boi: mercado do boi com cotações estáveis (08:12)
Milho: clima e exportações americanas atuam para desvalorizar cotações em Chicago (08:10)
China eleva compra de soja em grão da Rússia (08:09)
Soja: mercado futuro encerra o pregão desta 2ª feira com fortes desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:08)
Produtores rurais participam de palestra sobre inspeção de ovos e abatedouro de aves (08:00)
Produtores já podem ter acesso a novo programa de composição de dívidas rurais (07:58)
UNIDO e CIBiogás promovem treinamento sobre biogás (07:54)
EUA: incêndio em abatedouro derruba preço da carne bovina (07:53)
Segunda-Feira, 19/08
APINCO elege nova diretoria e comemora 40 anos de fundação (12:07)
De Heus apresenta soluções nutricionais sustentáveis no SIAVS (10:24)
Milho: queda externa pressiona cotações nos portos brasileiros (10:23)
Soja: com vendedores retraídos, preços sobem (10:21)
Milho: Semana começa com cotações desvalorizadas em Chicago (09:52)
AVES e ASES se reúnem com presidente do IDAF para tratar de assuntos voltados para os dois setores (08:49)
Milho: olho nas lavouras (08:26)
Soja: pés no chão (08:24)
Grãos e carnes movem avanço da Frísia (08:18)
Soja sobe mais de 16% em reais por saca desde maio no porto de Paranaguá (08:07)
Milho: cotações sobem 3% nesta sexta-feira, mas acumulam queda de mais de 9% na semana (08:04)
China disputa soja do Brasil com processadores locais; preços sobem 10% no mês (08:01)
Boi: Mercado futuro encerra a sessão nesta 6ª feira sem grandes movimentações na Bolsa Brasileira (07:45)
Sexta-Feira, 16/08
Frango: preço do milho cai e favorece poder de compra do avicultor (16:37)
Soja: a guerra, de novo (07:20)
ICC Brazil participa do SIAVS 2019 (06:58)
Suínos: maior volume estocado pressiona cotação da carne (06:36)
Boi: preço da arroba atravessa a 1ª quinzena praticamente estável (06:35)
Dividendo a minoritários pressiona caixa da Marfrig (06:31)
JBS amplia unidades já autorizadas a vender à China (06:28)
Setor produtivo e governo debatem medidas de prevenção à peste suína e clássica (06:22)
Boi: Mercado sustentado em São Paulo (06:21)
Milho: Após três dias com fortes baixas, Bolsa de Chicago registra leves ganhos nesta quinta (06:20)
Soja: com vendas de mais de 3 mi de t nas últimas duas semanas, preços seguem fortes (06:18)
Com aquisições e IPO nos EUA no radar, ações da JBS disparam (06:16)