Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
Mercado Externo

Um plano para lustrar a imagem do Brasil
Brasília, DF, 08 de Agosto de 2019 - O governo Bolsonaro prepara uma campanha de marketing para tentar melhorar a imagem do Brasil no exterior com grande destaque para o setor de agronegócios, que na leitura do Ministério da Agricultura entrou de vez na mira de um movimento internacional de ataque, principalmente por causa de questões indígenas e ligadas ao ambiente.

Liderada pelo Palácio do Planalto e com foco também em áreas como economia, inovação e tecnologia, a estratégia busca unificar o discurso do governo em torno de temas que têm se tornado alvos de críticas na imprensa internacional, como o uso de agrotóxicos, o aumento do desmatamento, além de questões ligadas à comunidade indígena.

A ideia é que a campanha comece a ser veiculada em populares veículos de comunicação no exterior, principalmente na Europa e nos EUA, a partir de meados de setembro. As agências de publicidade que têm contrato com o Planalto já foram acionadas.

Alinhada com a bancada ruralista do Congresso e entidades do setor de agronegócios como a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, já vinha articulando uma ação nesse sentido para rebater o que chama de "desinformações" sobre impacto ambiental da agropecuária brasileira, entre outros pontos.

Em suas viagens por China, Japão, Vietnã, Indonésia, Itália e Bélgica, no primeiro semestre, Tereza ouviu queixas de entidades empresariais e de governos sobre a postura da gestão Bolsonaro em relação à política ambiental. A ministra chegou a declarar que há "má vontade" de vários países importadores com o Brasil, "agravada ao longo dos últimos anos".

Sobretudo depois do fechamento do acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul, a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) acelerou a estratégia, que também contará com a atuação de Itamaraty, Apex, Embratur e dos ministérios do Meio Ambiente, da Economia, da Infraestrutura e do Turismo. Duas reuniões ministeriais já foram feitas no Planalto nesse sentido, apurou o Valor.

Como os temas ligados ao agronegócio têm grande apelo internacional em consequência do protagonismo do Brasil como um dos principais exportadores de commodities agrícolas do mundo, a campanha terá a missão de tentar difundir que a agricultura brasileira é moderna e que os alimentos produzidos no país são seguros e que, por isso, são vendidos para centenas de países.

Apesar de ter um papel de defesa e de estar sendo pensada desde o início do ano, a campanha do governo federal ganha força após recentes declarações polêmicas do presidente Jair Bolsonaro e de ministros como Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores).

Há dois dias, o presidente do Conselho de Exportadores de Soja dos EUA, Jim Sutter, fez uma publicação em suas redes sociais citando artigo recente da "The Economist" que sugere que Bolsonaro acelera a destruição da Amazônia. "Será muito interessante ver como os importadores de soja do mundo reagem a isso - fechando os olhos ou olhando para origens alternativas onde as regras de conservação protegem e melhoram o meio ambiente como os EUA".

(Valor) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 19/09
Quarta-Feira, 18/09
32ª Reunião CBNA: Inscrição de trabalhos científicos até 26 de setembro (12:51)
Milho: Mercado futuro opera com ligeiras perdas na manhã desta 4ª feira na CBOT (10:18)
Soja trabalha estável em Chicago nesta 4ª feira e espera notícias para definir direção (10:17)
Plantio de milho 2019/20 do Paraná atinge 24% da área, diz Deral; soja segue zerada (10:04)
ASGAV e SIPS entregam report de participação no SIAVS 2019 (09:56)
Venda de carne de frango tem queda em Santa Catarina (09:38)
Primeiro evento da Aviagen na Colômbia sinaliza expansão e sucesso na América Latina (08:47)
Trabalhos científicos serão recebidos pela APA para o Congresso de Ovos até o dia 13/12/2019 (08:29)
Arábia Saudita abre mercado para frutas e derivados de ovos do Brasil (08:24)
Frango Vivo: cotações registram estabilidade (08:17)
Suíno Vivo: Minas Gerais tem alta de 3,56% (08:16)
Preço do boi gordo sobe no Norte de Minas Gerais (08:13)
Milho: Bolsa de Chicago cai até 1,60% nesta terça-feira (08:05)
Negócios com a soja travam no Brasil (08:00)
Terça-Feira, 17/09
Valor Bruto da Produção Agropecuária deve atingir R$ 601,9 bi em 2019, segundo maior em 30 anos (13:31)
Ovo: fonte de selênio (13:00)
Equipe econômica volta a debater Refis de R$ 11 bi no Funrural (09:30)
Aviagen destaca o compromisso com o mercado avícola latino-americano no SIAVS 2019 (08:58)
Rebanho suíno da China diminuiu 38% em agosto (08:38)
Biomin, Sanphar e Romer Labs participam, juntas, do XXVI Congresso Latino-Americano de Avicultura, em Lima (Peru) (08:16)
Frango Vivo: Santa Catarina tem alta de 5,96% nesta segunda (08:10)
Suíno Vivo: MG, SC e SP registram alta (08:09)
Coreia do Sul detecta primeiro surto de peste suína africana, diz ministério (08:08)
Mercado do boi inicia segunda quinzena com preços firmes (08:07)
Milho sobe 1,63% na Bolsa de Chicago (08:00)
Soja: Mercado fecha estável em Chicago, mas sobe mais de 1% no interior do Brasil (07:45)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (06:54)
Santa Catarina alcança faturamento de US$ 2 bilhões com exportação de carnes em 2019 (06:53)
Arábia Saudita busca forragem para ração do Brasil (06:52)
Segunda-Feira, 16/09
Abate de aves registra alta no RS (15:04)
Vetanco destaca importância de sua participação no Siavs (13:24)
Luciano Mecchi é o novo gerente da equipe Safeeds (13:22)
Milho: demanda eleva indicador, mas preços recuam no centro-oeste (13:10)
Soja: preço recua no Brasil, mas queda é limitada por alta externa (13:09)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (12:26)
A importância da nutrição precoce no desempenho e na saúde de frangos de corte e a relevância do plasma spray dried nesse contexto (10:11)
Como criar galinha virou negócio de R$ 1 milhão – só pra começar (07:04)
As dores de crescimento da escala necessária para alimentar o Planeta (07:02)
Safra do milho deve crescer pelo segundo ano consecutivo no RS (07:01)
China exclui soja e carne suína dos EUA de tarifas adicionais, diz Xinhua (07:00)
Avicultura de corte destaca-se no VBP agropecuário do Paraná (06:59)
Venda de carne para a China sobe a régua da balança comercial de Mato Grosso (06:58)
Suíno Vivo: São Paulo tem alta de 0,90% (06:25)
Os preços do boi gordo e da novilha subiram em São Paulo (06:23)
Sexta-feira acaba com estabilidade, mas milho sobe mais de 3% na semana em Chicago (06:18)
Soja: mercado brasileiro terminou a semana com queda de mais de 20% nos prêmios (06:00)
Sexta-Feira, 13/09
Milho: Chicago registra leves valorizações para as cotações nesta sexta-feira (13:52)
Exportações do agronegócio caíram 11% em agosto, para US$ 8,3 bi (09:04)
Frango: aumenta diferença entre preços interno e externo (08:28)
Suíno Vivo: três estados registraram alta nesta quinta-feira (08:18)
Mercado do boi gordo segue sustentado (08:10)
Milho: cotações sobem cerca de 2% em Chicago (08:07)
Soja sobe quase 30 pontos em Chicago nesta 5ª feira (08:00)