Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
Matérias-Primas

Milho sobe 3% na Bolsa de Chicago após novos relatórios do USDA
Campinas, SP, 12 de Julho de 2019 - A quinta-feira (11) chegou ao final com grandes altas para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram valorizações entre 8,25 e 13,50 pontos, um aumento de 3% no contrato mais recente.

O vencimento julho/19 foi cotado à US$ 4,47, o setembro/19 valeu US$ 4,44 e o dezembro/19 foi negociado por US$ 4,48.

Segundo análise de Ben Potter da Farm Futures, os preços do milho movimentaram-se significativamente mais altos na quinta-feira, com base nos dados de apoio do último relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) sobre estimativas mundiais de oferta e demanda agrícola.

Nesta quinta-feira o USDA revisou para cima áreas plantada e colhida, produção e estoques finais do cereal. A estimativa da área plantada ficou em 37,11 milhões de hectares, contra 36,34 milhões em junho. Assim, a colhida passou de 33,35 para 33,83 milhões de hectares. Já o rendimento do milho permaneceu nas 173,64 sacas por hectare.

Com esse aumento da área, o USDA estima ainda um aumento na produção de milho de 347,49 para 352,44 milhões de toneladas, e os estoques finais devem ficar em 51,06 milhões de toneladas, contra o número de junho de 42,55 milhões. Sobre as exportações norte-americanas, o número de 54,61 milhões de toneladas foi mantido.

“O USDA fez o que eu esperava com sua estimativa de produção de milho, mas isso surpreendeu algumas pessoas no mercado. Depois de fazer uma redução de rendimento em junho, não houve base estatisticamente significativa para novos cortes em julho”, diz Bryce Knorr, analista sênior do mercado de grãos da Farm Futures.

“A demanda de milho continua a diminuir. No entanto, a safra de milho 2019 ainda está em questão. É preciso acompanhar a previsão do tempo para ver quanto tempo durará o clima quente e seco do Centro-Oeste americano. Se as previsões de tempo quente e seco persistirem por mais de 10 ou 14 dias, isso deve dar algum apoio ao mercado de milho”, disse a Kluis Advisors aos clientes em uma nota diária.

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o diretor geral do Grupo Labhoro, Ginaldo de Sousa, comentou que as cotações subiram mesmo com os números demonstrando mais área cultivada e produção, uma vez que o mercado acredita que esses números ainda serão ajustados no dia 12 de agosto, quando o USDA irá divulgar seu trabalho de campo que está sendo realizado.

O analista ainda destaca que a atenção do mercado deverá ficar voltado para as definições de produtividade para o milho, uma vez que a polinização do milho, que deveria estar acontecendo neste momento, vai acontecer somente durante agosto.

“Esse relatório não expressa a realidade das lavouras. Se essa fosse realidade, as cotações do milho teriam caído até 20 centavos hoje”, diz Ginaldo.

Mercado interno

No mercado físico brasileiro, a quinta-feira acaba com as cotações permanecendo sem movimentações, em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as desvalorizações foram percebidas apenas nas praça de Campinas/SP (1,30% e preço de R$ 37,92) e Dourados/MS (1,61% e preço de R$ 30,50).

Já as valorizações apareceram apenas em Castro/PR (2,78% e preço de R$ 37,00) e Brasília/DF (3,45% e preço de R$ 30,00).

Para a XP Investimentos, o mercado físico de milho seguiu sem fluxo, aguardando o desenrolar dos números mensais.

Pela manhã, a CONAB revisou a produção de milho para 98,50 MT (+1,50 MT). Já o USDA, manteve as produções do Brasil para 101 MT no milho.

“Mais uma vez, os números estimados para o milho surpreenderam o mercado, que esperava cortes de produção ao invés de avanços. A estabilidade lá fora somada ao avanço da colheita da 2ª safra no Brasil e a valorização do Real frente ao Dólar (queda do câmbio) mantém os preços de porto pressionados”, apontam os analistas.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 22/08
Brasil deve produzir 13 milhões de t de carne de frango em 2019, diz ABPA (07:33)
Frigoríficos esperam ao menos 3 anos de alta nas exportações (07:32)
Santa Catarina quer investir na produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:30)
Após retomar atividades, BRF diz que dobrará abates de frango em unidades atingidas por crise (07:30)
Quarta-Feira, 21/08
ABPA projeta forte aumento da exportação de carne de frango e suína em 2019 (19:07)
‘Bonança perfeita’ anima indústria de aves e suínos (19:01)
Peste suína na China faz setor de carnes do Brasil viver bonança após tempestade (18:58)
Boi: Mercado reagiu em São Paulo (18:56)
Milho: Cotações fecham a 4ª feira com ganhos em Chicago na espera (18:55)
Soja: Portos têm referências de até R$ 88/saca com fortalecimento dos prêmios no BR (18:53)
Soja: Brasil teria apenas mais 2 mi de t para exportação e negócios seguem fluindo (18:52)
32ª Reunião Anual CBNA: Congresso sobre Nutrição e Bem-Estar Animal - Aves, Suínos e Bovinos encerra inscrições de trabalhos científicos dia 12 de setembro (14:02)
Perspectiva da Conab prevê aumento de 3,6% na produção dos quatro principais grãos do país até 2020 (11:37)
Sindiavipar e Mapa promoverão encontro com agroindústrias (09:24)
Vetanco Brasil recertificada na ISO 9001:2015 (09:21)
NOTA DE FALECIMENTO: morre José Augusto Pessamilio (09:09)
Julho tem queda nos custos de produção de suínos e de frangos de corte (09:02)
Milho: relatos de campo (08:36)
Soja: receios com lavouras (08:30)
Bayer anuncia venda da unidade de saúde animal para a Elanco por US$ 7,6 bilhões (08:22)
SIAVS 2019: Segundo dia do evento terá palestrante internacional e Painel dos CEOs (08:17)
Soja sobe levemente em Chicago nesta 4ª feira com foco dividido entre geopolítica e safra dos EUA (08:13)
Consumo enfraquecido mantém mercado do boi gordo morno (08:12)
Milho: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira com quedas na Bolsa de Chicago (08:10)
Brasil vê aumento na nova safra de soja; quebra nos EUA traz oportunidades, diz Conab (08:05)
Soja: com dólar acima dos R$ 4 e Chicago estável, preços no BR tem novas altas (08:00)
Terça-Feira, 20/08
Vetanco registra presença na 60ª Festa do Ovo (12:32)
Setor de genética avícola lança marca internacional (10:35)
O Brasil que é exemplo para o mundo, por Francisco Turra (10:32)
Após conquista da carne, ovo sintético é novo horizonte (09:36)
FACTA promove curso de ambiência e bem-estar na avicultura e suinocultura em Dourados (MS) (09:34)
SIAVS ganha lançamento de vacina bivalente inativada contra salmonelas do Biovet Vaxxinova (08:37)
Falta 1 semana para o Prêmio Imprensa 2019 do IOB (08:29)
Seara lança linha completa de carne de frango orgânica (08:22)
Boi: mercado do boi com cotações estáveis (08:12)
Milho: clima e exportações americanas atuam para desvalorizar cotações em Chicago (08:10)
China eleva compra de soja em grão da Rússia (08:09)
Soja: mercado futuro encerra o pregão desta 2ª feira com fortes desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:08)
Produtores rurais participam de palestra sobre inspeção de ovos e abatedouro de aves (08:00)
Produtores já podem ter acesso a novo programa de composição de dívidas rurais (07:58)
UNIDO e CIBiogás promovem treinamento sobre biogás (07:54)
EUA: incêndio em abatedouro derruba preço da carne bovina (07:53)
Segunda-Feira, 19/08
APINCO elege nova diretoria e comemora 40 anos de fundação (12:07)
De Heus apresenta soluções nutricionais sustentáveis no SIAVS (10:24)
Milho: queda externa pressiona cotações nos portos brasileiros (10:23)
Soja: com vendedores retraídos, preços sobem (10:21)
Milho: Semana começa com cotações desvalorizadas em Chicago (09:52)
AVES e ASES se reúnem com presidente do IDAF para tratar de assuntos voltados para os dois setores (08:49)
Milho: olho nas lavouras (08:26)
Soja: pés no chão (08:24)
Grãos e carnes movem avanço da Frísia (08:18)
Soja sobe mais de 16% em reais por saca desde maio no porto de Paranaguá (08:07)
Milho: cotações sobem 3% nesta sexta-feira, mas acumulam queda de mais de 9% na semana (08:04)
China disputa soja do Brasil com processadores locais; preços sobem 10% no mês (08:01)
Boi: Mercado futuro encerra a sessão nesta 6ª feira sem grandes movimentações na Bolsa Brasileira (07:45)
Sexta-Feira, 16/08
Frango: preço do milho cai e favorece poder de compra do avicultor (16:37)
Soja: a guerra, de novo (07:20)
ICC Brazil participa do SIAVS 2019 (06:58)
Suínos: maior volume estocado pressiona cotação da carne (06:36)
Boi: preço da arroba atravessa a 1ª quinzena praticamente estável (06:35)
Dividendo a minoritários pressiona caixa da Marfrig (06:31)
JBS amplia unidades já autorizadas a vender à China (06:28)
Setor produtivo e governo debatem medidas de prevenção à peste suína e clássica (06:22)
Boi: Mercado sustentado em São Paulo (06:21)
Milho: Após três dias com fortes baixas, Bolsa de Chicago registra leves ganhos nesta quinta (06:20)
Soja: com vendas de mais de 3 mi de t nas últimas duas semanas, preços seguem fortes (06:18)
Com aquisições e IPO nos EUA no radar, ações da JBS disparam (06:16)