Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
Mercado Externo

Exportadores agrícolas do Brasil comemoram acordo com União Europeia
São Paulo, SP, 01 de Julho de 2019 - Representantes de exportadores agrícolas brasileiros comemoraram hoje o anúncio do acordo comercial entre Mercosul e União Europeia. Nos casos de suco de laranja, frutas, café solúvel, peixes, crustáceos e óleos vegetais, a acordo prevê a eliminação de tarifas. Nas áreas de carnes, açúcar, etanol, arroz, ovos e mel, os membros do Mercosul terão acesso preferencial ao mercado europeu — por meio de cotas. “O setor agropecuário estava aguardando muito pelo acordo, que tem viés positivo. A mensagem mais importante no momento é que o Brasil está mais inserido no comércio mundial”, afirmou a superintendente de Relações Internacionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Lígia Dutra. Ao Valor, o diretor-executivo da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), Ibiapaba Netto, afirmou que o segmento se surpreendeu positivamente com o fato de o acordo fechado entre Mercosul e União Europeia prever a total eliminação das tarifas que hoje incidem sobre as variações do produto que partem do Brasil com destino ao bloco europeu.

Atualmente, disse Netto, essas tarifas variam entre 12% e 15% do valor exportado. A depender da especificação do suco de laranja essas taxas serão zeradas em um período que varia de sete a dez anos. “Não estava no radar a eliminação das tarifas”, afirmou Netto.

Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela CitrusBR, nos 11 primeiros meses da safra 2018/19 (julho do ano passado a maio último) os embarques brasileiros de suco de laranja totalizaram 870,3 mil toneladas equivalentes ao produto concentrado e congelado (FCOJ) e renderam US$ 1,6 bilhão, com quedas de 17% e 16%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ciclo anterior.

Nesse período, as vendas para a UE somaram 560 mil toneladas, com queda de 6% na comparação aos primeiros 11 meses da temporada 2017/18, e renderam US$ 1 bilhão, baixa de 5%.

Em nota, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa as agroindústrias exportadoras de carne de frango e suína, também comemorou. Segundo a associação, o acordo prevê uma cota de exportação de carne de frango de 180 mil toneladas no ciclo de 12 meses.

“O volume acordado é expressivo, suficiente para que o Brasil mantenha sua posição com parceiro em prol da segurança alimentar europeia” afirmou Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA. Ele acompanhou as negociações e participou da missão liderada pela ministra da Agricultura esta semana, em Bruxelas.

O acordo também definiu a viabilização de embarques para carne suína e ovos processados brasileiros para o bloco europeu. Segundo a ABPA, há pelo menos meia década o Brasil realizava investidas para embarcar estes produtos para a União Europeia.

Para os exportadores brasileiros de café solúvel, os embarques ao bloco europeu poderão crescer 30% nos próximos cinco anos. A negociação prevê que as taxas de importação, que hoje são de 9% para o produto brasileiro, sejam zeradas progressivamente em quatro anos.

A União Europeia é segundo maior cliente do café solúvel brasileiro, atrás apenas dos Estados Unidos. No ano passado, o Brasil embarcou 470 mil sacas do produto para os países do bloco econômico, com receita US$ 72 milhões. O volume total exportado pelo Brasil de café solúvel em 2018 foi de 3,6 milhões de sacas de 60 quilos em 2018, com receita de US$ 595,7 milhões.

“Com isso, passamos a competir em igualdade de condições com países da União Europeia e também com o Vietnã”, disse Aguinaldo José de Lima, diretor de relações institucionais da Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics). O Vietnã é o segundo maior exportador de café do mundo - atrás do Brasil — e o maior produtor de robusta.

"Ganhos"

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou que o acordo resulta de um texto no qual “houve ganhos dos dois lados”. “Não há acordo em que só uma parte ganha. Onde não ganhamos em volume, ganhamos em redução de tarifas”, disse.

Tereza disse que preferia não entrar em detalhes sobre as cotas presentes no acordo até a publicação do texto oficial — que deve ser divulgado no fim de semana, segundo o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A ministra participou de entrevista a jornalistas brasileiros ao lado do chanceler e do Secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, em Bruxelas.

(Valor) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 10/12
Segunda-Feira, 09/12
Ovos: média parcial de dezembro supera a do período da Quaresma (11:20)
Milho: preços seguem em alta, mas intensidade varia dentre regiões (11:19)
Soja: melhora do clima beneficia lavouras e preços recuam (11:18)
Preço do frango no atacado subiu 25,3% frente a 2018 (09:58)
Milho: Contratos futuros iniciam a semana operando em campo misto na Bolsa de Chicago (09:50)
Dália inaugura complexo avícola na próxima sexta-feira (09:49)
Agroindústrias catarinenses retomam investimentos que devem chegar a R$ 2 bilhões até 2020 (08:58)
Em Minas, Governador participa de anúncio de R$ 50 mi em investimentos na avicultura de postura (08:56)
JBS segregará ativos de bovinos do Brasil em reestruturação (08:54)
Importação de soja da China salta em novembro (08:40)
China anuncia plano para restaurar produção de suínos em 2021 (08:24)
Frango: sexta-feira foi marcada por mercado misto (07:55)
Arroba do boi em SP fecha em alta após quatro quedas (07:53)
Exportação de carne suína catarinense bate recorde histórico (07:51)
Suínos: mercado estável, com perspectiva de aquecimento com as festas de fim de ano (07:50)
Mapa identifica recuo no preço da carne bovina na primeira semana de dezembro (07:47)
Boi: preços não sobem indefinidamente (07:45)
Milho acumula queda de 1,35% na última semana em Chicago (07:25)
Soja em Chicago sobe mais de 1% na semana (07:23)
Sexta-Feira, 06/12
Frango: novembro se configurou como o período de retomada de preços (15:53)
Suínos: preços em alta em São Paulo (14:19)
CNA leva posicionamento do Agro para a COP-25 (14:10)
Clientes Ross beneficiam-se de evento compartilhando informações no Peru (09:03)
Soja sobe em Chicago nesta 6ª com notícia de nova liberação de cotas da China para os EUA (08:46)
China vai abrir mão de tarifas sobre alguns embarques de soja e carne suína dos EUA (08:44)
MAPA convoca 100 médicos veterinários aprovados em concurso (08:03)
Ministério assina contrato com o BID: US$ 200 milhões para a Defesa Agropecuária (08:01)
Frango: exportação para China bate recorde (06:34)
Frango: cotações mornas nesta quinta-feira (06:27)
Suínos: cotações seguem estáveis, mas valorização sobre carne bovina em novembro foi recorde (06:24)
Peste Suína/Ásia: FAO eleva para 7,659 milhões número de animais eliminados por doença (06:17)
Preços globais da carne bovina devem permanecer sustentados em 2020, reafirma o Rabobank (06:16)
Contratos futuros para o boi gordo encerram a 5ª feira próximo da estabilidade na B3 (06:14)
Boi Gordo: poucos negócios e preços caindo (06:13)
Milho encerra quinta-feira em baixa na Bolsa de Chicago (06:12)
Soja sobe em Chicago pela terceira sessão consecutiva (06:10)
Quinta-Feira, 05/12
Soja intensifica ganhos em Chicago e sobe nesta 5ª feira (15:46)
Embarques de carne suína aumentam 13,2% em novembro (15:11)
Suínos: competitividade da carne suína frente à de boi é a maior da série (11:39)
Boi: receita obtida com exportação é recorde (11:20)
Ricardo Santin será o novo presidente da ABPA (11:15)
Para CNA, não vai faltar produto e preços da carne vão se normalizar (09:44)
Goiás pode ampliar exportação de frango para o Chile (09:43)
Vendas de ovos disparam em Manaus (09:41)
Preços de alimentos no mundo sobem com impulso de carnes e óleos vegetais, diz FAO (09:33)
Líder, BRF tem capacidade ociosa para expandir produção no Brasil (09:28)
Produtor americano reduz ritmo de comercialização da soja a espera de melhores preços (08:56)
Soja segue trabalhando em alta em Chicago nesta 5ª feira (08:52)
CNA prevê aumento do valor da produção e do PIB do campo em 2020 (08:40)
Aviagen contrata novo Supervisor Regional de Vendas no Brasil (08:17)
Korin fornece frango caipira livres de transgênicos para o Carrefour no Estado de São Paulo e Brasília (08:12)
Frango: setores apresentaram leve queda ou estabilidade nesta 4ª feira (08:09)
Suínos: cotações mornas nesta 4ª feira (08:03)
JBS planeja investir R$ 8 bilhões no Brasil nos próximos 5 anos (08:00)
Boi Gordo: vendas da carne continuam sendo o entrave (07:49)
Boi Gordo: preços da arroba recuaram 2,1% em SP (07:48)
Milho tem leves baixas em Chicago nesta 4ª feira, mas preços se sustentam no Brasil (07:38)
Quarta-Feira, 04/12
Unidades da Aviagen no Brasil recebem certificação de compartimentação (14:07)
Presidente da ABPA fala sobre o mercado de suínos e aves a médio e longo prazo (12:49)
Boi: volume de negócios foi pequeno nos últimos dias no mercado físico em SP (11:23)
A expectativa é boa para as exportações de milho nessa reta final do ano (10:20)
Vetanco realiza treinamento para controle estratégico de Cascudinhos (08:51)
Agropecuária é o setor com maior alta do PIB no terceiro trimestre do ano (08:22)
Frango: após dois dias de cotações estáveis, mercado começa a reagir (08:20)
Suínos: mercado mostra melhora para os principais setores (08:15)
Após máximas, preço do boi recua 5% em dezembro com pressão de consumidores (08:14)
Exportação de carne bovina do Brasil deve manter ritmo de alta em 2020, diz Abrafrigo (08:13)
Vencimentos futuros para o boi gordo encerram 3ª feira abaixo dos R$ 200,00/@ na Bolsa Brasileira (08:08)
Tereza Cristina abre reunião da Câmara Setorial da Carne Bovina (08:06)
Milho: preços recuam na B3, mas sobem no interior do Brasil (08:05)
Soja recua até 2% no interior do Brasil com baixa do dólar e estabilidade em Chicago (08:00)
Grãos: cenário para preços se torna positivo para 2020 (07:56)