Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
Matérias-Primas

Produtor do BR segura novas vendas de soja diante de safra incerta nos EUA

Escassez de negócios tanto na safra velha, quanto na nova; relações de troca chamam a atenção.
Campinas, SP, 26 de Junho de 2019 - Que a nova safra norte-americana de soja terá problemas já é um fato conhecido pelo produtor brasileiro. O que ele procura saber agora é qual e extensão e intensidade destes problemas e quais serão seus reais impactos para a oferta final 2019/20 dos EUA, principalmente sobre o andamento dos preços, inclusive no mercado do Brasil.

"Eu não acredito nesta safra dos EUA de quase 113 milhões de toneladas, o mercado já fala em algo entre 103 e 105 milhões. E acredito que a redução da área seja também maior do que os 4% projetado", diz o economista e analista de mercado Camilo Motter, da Granoeste Corretora.

De acordo com os últimos números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) 85% da área já foi semeada, enquanto na semana passada eram 77%. A média esperada pelo mercado era de 87%, no ano passado o plantio já estava concluído e a média plurianual da oleaginosa é de 97%.

Além disso, reportou ainda que 71% das lavouras de soja já germinaram até o último domingo (23), enquanto eram 55% na semana passada e 91% de média plurianual. Pela primeira vez nesta safra, o USDA trouxe os índices de condições de lavouras mostrando 54% delas em condições boas ou excelentes. O mercado esperava 57%. Há um ano, 75% das lavouras estavam em boas/excelentes condições e a média é de 69%.

E assim, para Motter, muito do que se espera à frente irá depender do clima no decorrer do desenvolvimento das lavouras americanas. E essa é uma das dúvidas que mantém o sojicultor brasileiro, neste momento, bastante cauteloso e reticente. Novos negócios são bem escassos por hora, tanto da safra velha, quanto da safra nova.

O Brasil já tem mais de 65% da safra velha comercializada e os produtores agora aguardam por momentos melhores para voltar a vender.

"O produtor participou bem do primeiro momento de alta mais forte da soja na Bolsa de Chicago, mas agora voltou a se retrair, justamente, acreditando em novas possibilidades de alta", explica o analista da Granoeste. "Com a leitura, ao menos agora, de um cenário tão negativo (para a safra americana), ele adota uma postura de vendas mais comedidas", completa.

Quando o assunto é safra nova, o ritmo é ainda mais lento. Do total estimado, são cerca de 15% já comercializados, contra uma média de de 20% a 25% dos últimos anos.

"Os negócios futuros com a safra 2019/20 estão praticamente paralisados", relata Motter. "Afinal, temos um tempo hábil muito maior para a comercialização e, mais do que isso, em relação à safra nova o produtor tem muito mais dúvidas agora. Há questões ligadas aos custos, ao clima, à produção, ao crédito. E há ainda uma distância grande entre os preços pedidos pelos vendedores e os ofertados pelos compradores neste momento (o que também vale para a safra velha)", explica.

E para o analista, essa é uma postura correta neste momento. "Acredito em preços bastante sustentados, com Chicago com força, pelo menos, para se manter acima dos US$ 8,50 por bushel. E a demanda relativa, em relação à oferta, será bastante forte".

Justamente essa força da demanda que criou um novo fator para o mercado que é a de um volume extremamente ajustado de soja para ser comercializado pelos brasileiros no segundo semestre deste ano. Com um saldo exportável menor do que o da temporada anterior, em função de uma colheita também menor, há quem acredite, entre analistas e consultores, que haverá uma falta de soja para atender ao período mais crítico da entressafra, o que também poderia trazer ao produtor melhores oportunidades de preços.

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Esse consumo maior da soja do Brasil já resulta em embarques historicamente altos, até maiores do que os do ano passado, no mesmo período, quando se exportou o recorde de 84 milhões de toneladas. De acordo com os números da Secex (secretaria de Comércio Exterior), os embarques brasileiros de soja no acumulado do ano comercial já chega a 45,3 milhões de toneladas contra pouco mais de 43 milhões de 2018.

"As projeções que temos para o ano é de 75 milhões de toneladas, abaixo das 83,9 milhões de toneladas do ano passado, porque neste ano temos menos soja para ser exportada. Se o embarque for maior que a projeção neste ano tende a deixar o mercado muito ajustado para cobrir o consumo interno", explica o consultor de mercado Vlamir Brandalizze.

Somente nas três primeiras semanas de julho, o Brasil embarcou 7.221,9 milhões de toneladas, e com potencial para que o embarque nessa última semana do mês passe dos 3 milhões, levando o total do mês a superar os 10 milhões.

RELAÇÕES DE TROCA

Um dos mecanismos mais utilizados pelo produtor brasileiro na hora de comercializar sua nova safra de soja são as relações de troca e, ainda segundo Brandalizze, esse é um momento importante de observação e interessante para os produtores brasileiros.

"Estamos novamente em uma boa semana, em uma semana positiva para a relação de troca por insumos para os produtores. Para aquele que vai fazendo operações pontuais, buscando a média, essa é uma daquelas semanas para fazer essas operações e manter médias altas", diz o consultor da Brandalizze Consulting.

Nesta terça, os indicativos nos portos para a safra nova variam de R$ 85,00 a R$ 86,00 por saca, para maio-junho. "E pode se pegar até um pouco acima disso em função das cotações em alta no mercado internacional", explica Brandalizze, que completa dizendo que a atual baixa do dólar frente ao real foi amenizada pelos melhores patamares que são observados em Chicago, com os principais contratos acima dos US$ 9,00 por bushel.

O contrato março/2020 já vem sendo cotado a US$ 9,50 na Bolsa de Chicago nesta terça-feira.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 17/07
Zoetis destaca Magniplex na Festa do Ovo, em Bastos/SP (13:31)
Polinutri garante presença na tradicional Festa do Ovo de Bastos (11:39)
ANTT cede a caminhoneiros em tabela do frete (09:00)
Aviagen reúne representantes das principais empresas avícolas da América Latina para evento técnico nos EUA (08:16)
Custos de produção de suínos e de frangos de corte disparam em junho (08:11)
Mercado do boi gordo está perdendo força (08:07)
Mercado do milho finaliza a pregão nesta 3ª feira em campo negativo na CBOT (08:03)
Soja fecha com baixas de dois dígitos em Chicago (08:00)
Instituto Ovos Brasil patrocina 3ª edição da Corrida da Festa do Ovo (07:42)
Terça-Feira, 16/07
Yamasa participa da Festa do Ovo 2019, patrocina Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos e Corrida da Festa do Ovo (12:04)
Boehringer Ingelheim Saúde Animal confirma presença na Festa do Ovo de Bastos 2019 e reforça seu compromisso com o segmento de postura (12:00)
Valor da Produção Agropecuária é estimado em R$ 602,8 bilhões em 2019 (11:30)
Milho: Mercado inicia sessão nesta 3ª feira com baixas em Chicago (09:34)
Plantio atrasado nos EUA estende impacto do clima sobre preço de grãos (09:22)
Mercosul acelera vigência de acordo com UE (09:19)
Levantamentos indicam que geada não comprometeu oferta de produtos (08:31)
PIB do agronegócio cresce 0,04% em abril (08:27)
Santa Catarina encerra o primeiro semestre com alta de 56% nas exportações de carnes (08:24)
Exportação de milho do Brasil no acumulado de julho já supera volume de junho (08:22)
Começo de semana parado no mercado do boi gordo (08:10)
Milho: mercado finaliza a sessão nesta 2ª feira com forte recuo na Bolsa de Chicago (08:08)
Soja fecha a 2ª feira com mais de 10 pts de queda na CBOT (08:00)
Segunda-Feira, 15/07
MSD Saúde Animal marca presença na Festa do Ovo (12:34)
SP: preços agropecuários sobem 2% em junho (12:18)
Ovos: preços têm comportamentos distintos dentre regiões (11:38)
Milho: com possível recorde em 18/19, comprador se retrai (11:37)
Soja: dólar recua e afasta vendedor, limitando liquidez (11:35)
Biovet Vaxxinova participa da Festa do Ovo em Bastos (SP) (09:19)
Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos acontece nesta quarta-feira (07:52)
Pelo segundo ano, EUA veem Brasil na liderança mundial de soja (07:47)
Milho: mercado encerra sessão desta 6ª feira com fortes valorizações na Bolsa de Chicago (07:43)
Os perigos dos antibióticos para animais saudáveis (07:41)
Soja: clima quente e seco no Corn Belt puxam Chicago na 6ª (07:41)
Vendas externas do agro em junho somam US$ 8,34 bi (07:35)
Sexta-Feira, 12/07
Cobb-Vantress promove palestra sobre otimização na cadeia do frango no Avicultor 2019 (15:04)
Vetanco mais uma vez presente na Festa do Ovo (15:00)
ABPA leva proposta de logística setorial ao Ministro de Infraestrutura (14:56)
Fábrica dedicada de Toledo da De Heus conquista certificação (10:55)
Frango: China reduz compras, mas embarques totais do Brasil ainda sobem (10:20)
Suínos: mudança metodológica do Cepea entra em vigor a partir de 1º de agosto (10:18)
China reduz previsão de uso de milho em 2019/20 em 2 mi t por peste suína africana (10:07)
Aviagen realiza 56ª Escola Anual de Manejo de Produção em Huntsville, EUA (09:04)
Aditivos ajudam produtores de Bastos a aumentarem a rentabilidade das granjas (09:01)
Disputas entre EUA e China prejudicam resultados globais da Cargill (08:40)
Naufraga a tentativa de fusão entre BRF e Marfrig (08:38)
Carnes caminham na direção oposta à inflação (08:36)
Pelo segundo ano, EUA veem Brasil na liderança mundial de soja (08:35)
Desembolsos de crédito rural cresceram 9% em 2018/19, para R$ 176 bi (08:32)
SC busca soluções para recolhimento de carcaças nas propriedades rurais e para Rota do Milho (07:47)
Soja mantém estabilidade em Chicago nesta 6ª após USDA dentro do esperado (07:34)
Milho sobe 3% na Bolsa de Chicago após novos relatórios do USDA (07:30)
Quinta-Feira, 11/07
Avicultura mineira busca mobilizar associados para a Semana do Ovo 2019 (14:35)
Cobb-Vantress realiza nova edição do Workshop da Indústria Avícola (13:15)
Laura Villarreal é a nova gerente geral da MSD Saúde Animal Chile/Argentina (10:51)
Exportações de carne suína crescem 81% em junho (09:38)
Aviagen continua em dinâmica expansão pela América Latina (09:17)
Força da avicultura de Bastos leva IOB à Festa do Ovo (09:08)
Safra recorde de grãos deve chegar a 240,7 milhões de toneladas (08:24)
Suínos: embarques aumentam 24% e receita sobe 40% no 1º semestre (08:10)
Boi Gordo: preço do bezerro absorve aumento de produtividade (08:09)
Boi Gordo: pressão na arroba paulista na volta do feriado (08:06)
Soja tem estabilidade em Chicago nesta 5ª feira (08:04)
Milho: mercado encerra pregão desta 4ª feira com ganhos na CBOT (08:00)