Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Diversos

Em 2040, 60% da carne consumida no mundo não será de origem animal
São Paulo, SP, 14 de Junho de 2019 - Em abril de 2018, a SUPER foi à Nova York experimentar o Impossible Burguer. Você já deve ter ouvido falar dele: produzido pela Impossible Foods, é um hambúrguer de origem vegetal e que imita o sabor e a aparência de carne bovina.

Corta para 2019. Em um ano, o hambúrguer sem carne, antes restrito a pequenas lanchonetes, entrou no cardápio de algumas unidades americanas do Burger King, uma das maiores redes de fast-food do mundo. O disco de proteína vegetal, resultado de nove anos de pesquisa e US$250 milhões de investimento, recheia o “Impossible Whopper”, à venda em quatro cidades dos EUA.

Ele se popularizou rápido. E tudo indica que o céu é o limite: em 2040, 60% da carne consumida no mundo será de origem vegetal ou cultivada em laboratório. Pelo menos, é o que sugere um novo relatório sobre o assunto, divulgado nesta quarta (12).
Elaborado pela consultoria ATKearney, o estudo aponta uma forte tendência para uma mudança na maneira como nos alimentamos: o número de veganos e vegetarianos aumentará cada vez mais, e até os menos engajados darão cada vez mais atenção ao impacto ambiental da agropecuária – e ao bem-estar dos bichinhos.

Os substitutos do boi

O relatório diz que, destes 60% de carne alternativa, 35% será cultivada em laboratório; as opções veganas corresponderão aos 25% restantes. Mas qual a diferença entre as duas opções?
No primeiro caso, células-tronco de um animal adulto (porco, vaca, frango, etc.) são extraídas e enviadas para um laboratório. Lá, elas são cultivadas em um reator biológico até se multiplicarem e se diferenciarem: uma parte vira gordura, a outra músculo e por aí vai. Como o sabor e a textura da carne produzida desta forma são bem parecidos com os do alimento convencional, o relatório sugere que ela será a preferida pelo público.

Já as carnes de origem vegetal, como a do hambúrguer impossível, são criadas a partir de proteínas extraídas de plantas. Com uma pitada de gordura, sabor artificial e engenharia genética, os cientistas conseguem recriar (ao menos em parte) o sabor característico dos animais.

O estudo listou 27 empresas que já trabalham em projetos para desenvolver alimentos do tipo. Ao todo, esse setor recebeu US$ 950 milhões em investimento em 2018 – inclusive de grandes empresas produtoras de carne convencional. A moda já chegou ao Brasil: o Futuro Burger, feito com proteínas de soja, ervilha e grão-de-bico, já pode ser comprado em supermercados mais sofisticados e em algumas lanchonetes.

Gado demais

Fazer hambúrguer tem um impacto ambiental monstruoso. Segundo a divisão de Alimentação e Agricultura da ONU, 46% de toda a produção agrícola mundial é usada somente para alimentar os 20 bilhões de aves, 1,4 bilhão de bovinos, 1 bilhão de suínos e 1,9 bilhão de ovinos e caprinos que existem no planeta.

O relatório se apoia justamente na ideia de que o consumo de carne vai se tornar mais consciente. O alto de número de cabeças de gado também afeta o meio ambiente. Além do desmatamento provocado para dar espaço à pecuária, esses animais contribuem com 18% das emissões de gases do efeito estufa.

A mudança, apesar de gradual, não deve ser fácil – a indústria da carne movimenta cerca de US$ 1 trilhão por ano. Mas se os hambúrgueres sem carne já estão ganhando espaço nos fast-foods, tudo é possível. Só não vale hambúrguer de siri.
(Infomoney) (Rafael Battaglia )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 16/09
Abate de aves registra alta no RS (15:04)
Vetanco destaca importância de sua participação no Siavs (13:24)
Luciano Mecchi é o novo gerente da equipe Safeeds (13:22)
Milho: demanda eleva indicador, mas preços recuam no centro-oeste (13:10)
Soja: preço recua no Brasil, mas queda é limitada por alta externa (13:09)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (12:26)
A importância da nutrição precoce no desempenho e na saúde de frangos de corte e a relevância do plasma spray dried nesse contexto (10:11)
Como criar galinha virou negócio de R$ 1 milhão – só pra começar (07:04)
As dores de crescimento da escala necessária para alimentar o Planeta (07:02)
Safra do milho deve crescer pelo segundo ano consecutivo no RS (07:01)
China exclui soja e carne suína dos EUA de tarifas adicionais, diz Xinhua (07:00)
Avicultura de corte destaca-se no VBP agropecuário do Paraná (06:59)
Venda de carne para a China sobe a régua da balança comercial de Mato Grosso (06:58)
Suíno Vivo: São Paulo tem alta de 0,90% (06:25)
Os preços do boi gordo e da novilha subiram em São Paulo (06:23)
Sexta-feira acaba com estabilidade, mas milho sobe mais de 3% na semana em Chicago (06:18)
Soja: mercado brasileiro terminou a semana com queda de mais de 20% nos prêmios (06:00)
Sexta-Feira, 13/09
Milho: Chicago registra leves valorizações para as cotações nesta sexta-feira (13:52)
Exportações do agronegócio caíram 11% em agosto, para US$ 8,3 bi (09:04)
Frango: aumenta diferença entre preços interno e externo (08:28)
Suíno Vivo: três estados registraram alta nesta quinta-feira (08:18)
Mercado do boi gordo segue sustentado (08:10)
Milho: cotações sobem cerca de 2% em Chicago (08:07)
Soja sobe quase 30 pontos em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Quinta-Feira, 12/09
Indicadores da Pecuária crescem em relação ao 2º trimestre de 2018 (14:09)
Suínos: demanda aumenta e eleva preços do vivo e da carne (13:56)
Boi: preços da carcaça seguem em alta (13:55)
No 2º trimestre, abate de frangos cresceu 3,4% em relação ao mesmo trimestre de 2018 (13:54)
Ovos de Galinha: no segundo trimestre, o recorde de produção da série (13:53)
Pif Paf Alimentos conquista habilitação para exportar para a China (11:58)
Aviagen promove seminários técnicos para cliente IP-CMI na América Central (09:29)
Brasil busca diversificar pauta de exportações ao Oriente Médio (07:11)
China corre para desenvolver uma vacina contra peste suína (07:06)
Estudo confirma alta do escoamento de grãos pelo Norte (07:05)
Frango Vivo: Atacado tem queda de 1,15% nesta quarta-feira (07:00)
Suíno Vivo: Santa Catarina e São Paulo têm alta nesta quarta (06:59)
Mercado do milho fecha a sessão desta 4ª feira com ligeiras perdas na CBOT (06:56)
Soja fecha em queda em Chicago nesta 4ª e ajuda a pressionar cotações no Brasil (06:52)
Quarta-Feira, 11/09
POLINUTRI® reuniu equipe e clientes durante SIAVS (13:34)
V Workshop Internacional de Ambiência de Precisão será realizado em Campinas, SP (13:12)
Milho puxa mais uma colheita recorde de grãos (10:11)
FPA discute gestão compartilhada de energia no campo (10:10)
Frango Vivo: cotações ficam estáveis nesta terça-feira (08:06)
Preços agropecuários: alta de 0,83% no fechamento do mês de agosto (07:14)
Suíno Vivo: São Paulo tem alta de 0,92% (07:05)
China abre mercado para farelo de soja argentino (07:03)
Milho: cotações encerram a sessão desta 3ª feira com ganhos na Bolsa de Chicago (07:02)
Soja fecha a terça-feira com mais de 14 pts de alta em Chicago (06:59)
Ministra inicia viaja ao Oriente Médio para ampliar relações comerciais (06:12)
Cooperativa LAR comemora 20 anos de avicultura (06:12)
Produção animal: adaptações ao aquecimento global da suinocultura (06:12)
Exportações de carne seguem em alta nos Portos do Paraná (06:12)
Terça-Feira, 10/09
Indonésia quer negociar com Santa Catarina (23:29)
Ruralistas tentam emplacar venda de terra a estrangeiro (10:56)
Mais 25 frigoríficos do Brasil recebem o sinal verde da China (10:48)
Brasil inicia negociações de livre comércio com México (10:47)
Milho: demanda incerta (09:15)
Soja: nem pra lá, nem pra cá (09:03)
Aviagen inaugura seu 9º e maior incubatório nos EUA (08:55)
Preços do boi gordo em alta em Dourados-MS (08:40)
Ações de Marfrig e Minerva sobem (08:15)
Frango Vivo: Santa Catarina tem queda de 5,62% nesta segunda (08:12)
Suíno Vivo: PR, RS e SP têm alta nesta segunda-feira (08:11)
Soja opera em alta em Chicago nesta 3ª com apoio no milho e à espera do novo USDA (08:00)
Milho: cotações encerram a segunda-feira com leves baixas em Chicago (07:47)