Domingo, 18 de Agosto de 2019
Mercado Externo

Demanda japonesa por carne continua superando a oferta doméstica
Piracicaba, 12 de Junho de 2019 - Os produtores de carne do Japão estão lutando para atender à demanda crescente em meio à queda na produção, revelaram novos dados.

Isso, por sua vez, levou a crescentes importações, preocupações com a segurança alimentar e ações do governo para apoiar a criação de gado.

O consumo de carne bovina, suína, de frango e de cordeiro está em alta há muito tempo, chegando a 89,7g por pessoa por dia no ano-base até março de 2018. Isso representa um aumento de 17,6% em relação aos 20 anos anteriores, de acordo com os mais dados recentes do Ministério da Agricultura, Florestas e Pescas do país.

Além disso, a população está gastando mais com carne, apesar de gastar menos com comida em geral. Uma pesquisa sobre renda e despesas familiares, realizada pelo Ministério da Administração Interna, mostrou que os gastos com alimentação por mês caíram desde novembro de 2018, chegando a JP ¥ 25.431 (US $ 235) em janeiro de 2019, uma queda de 1,4% ao ano.

Os gastos com carne bovina, no entanto, cresceram 3,1% com relação ao ano anterior em janeiro de 2019. Nos primeiros três meses de 2019, houve um aumento anual, não apenas nos gastos em frango e carne suína, principalmente presunto e salsicha, mas também em volume consumido, disse a pesquisa.

De acordo com a ALIC (Agriculture & Livestock Industries Corporation) o apetite do Japão por – e a vontade de gastar dinheiro com – a carne é devido ao crescimento econômico e às mudanças nas necessidades dos consumidores. Estes incluem maiores vendas de alimentos de conveniência para uma população que está envelhecendo, mais famílias de pessoas solteiras que necessitam de refeições rápidas, mais mulheres em empregos remunerados, em vez de gastar tempo com trabalho doméstico, e a crescente popularidade de comer fora.

A produção doméstica de carne, no entanto, não acompanhou o ritmo. No mesmo período de 20 anos, subiu apenas 8,6%, disse a ALIC. “A escassez de gado bovino é devido à queda no número de gado leiteiro, à ocorrência de febre aftosa e aos efeitos do Grande Terremoto do Leste do Japão e do incidente nuclear em 2011 ”, que atingiu a produção pecuária, disse um porta-voz da ALIC.

Essa escassez elevou a taxa de auto-sucessão de carne do Japão para 53% em 2016, abaixo dos 56% em 2010, reduzindo assim a auto-suficiência alimentar total do país, que se manteve estável em torno de 40% desde 1997. Ela está agora em 38% , uma das taxas mais baixas entre os principais países industrializados.

O Escritório de Estatísticas do Japão atribuiu a queda do país em segurança alimentar ao aumento do “consumo de produtos pecuários e óleos e gorduras”.

Enquanto isso, para aumentar a produção, o governo japonês alocou fundos para criar bezerros comunalmente em galpões em grupo, em vez de em baias individuais, como é tradicional no Japão. Também financiou a introdução de tecnologia para apoiar prenhez e partos.

O porta-voz da ALIC afirmou que este trabalho estava ajudando a recuperação da produção de carne bovina através do “fortalecimento da base de reprodução e expansão da produção”.
(Beef Point) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 18/08
Sexta-Feira, 16/08
Frango: preço do milho cai e favorece poder de compra do avicultor (16:37)
Soja: a guerra, de novo (07:20)
ICC Brazil participa do SIAVS 2019 (06:58)
Suínos: maior volume estocado pressiona cotação da carne (06:36)
Boi: preço da arroba atravessa a 1ª quinzena praticamente estável (06:35)
Dividendo a minoritários pressiona caixa da Marfrig (06:31)
JBS amplia unidades já autorizadas a vender à China (06:28)
Setor produtivo e governo debatem medidas de prevenção à peste suína e clássica (06:22)
Boi: Mercado sustentado em São Paulo (06:21)
Milho: Após três dias com fortes baixas, Bolsa de Chicago registra leves ganhos nesta quinta (06:20)
Soja: com vendas de mais de 3 mi de t nas últimas duas semanas, preços seguem fortes (06:18)
Com aquisições e IPO nos EUA no radar, ações da JBS disparam (06:16)
Quinta-Feira, 15/08
Parceria entre ABPA e Apex-Brasil viabiliza ação de imagem internacional com jornalistas estrangeiros (12:54)
Sindiavipar comunica redução do investimento para participação do VI Workshop Sindiavipar (12:39)
Parceria Asgav/OVOS RS e Wallmart realizam 2ª etapa da promoção especial na área de comercialização de ovos (10:59)
Receita pode reconhecer integração vertical às cooperativas (10:40)
JBS lucrou R$ 2,2 bi no segundo trimestre (10:21)
Produção agroindustrial volta a perder força (08:16)
PIB do agro cresce em maio e acumula alta no ano, diz Cepea (07:58)
Agronegócio do Brasil soma US$ 9,2 bi em exportações em julho, queda de 3,4% (07:57)
Milho: baixas voltam e cotações de Chicago caem mais de 12% na semana (07:54)
Soja sobe mais de 1% nos portos do BR nesta 4ª feira e dia é de fortes negócios (07:53)
Possível abertura da Indonésia à carne bovina anima frigoríficos (07:48)
Preços do boi gordo subiram em Mato Grosso do Sul (07:47)
Ministra visitará países árabes em setembro (07:46)
Rigor total para manter as doenças longe dos planteis catarinenses (07:45)
Quarta-Feira, 14/08
Abate inspecionado de frangos caiu 1,5% em relação ao TRIM anterior (09:52)
IBGE: cresceu, em comparação ao mesmo trimestre de 2018, o abate de bovinos, suínos e frangos (09:52)
Volume de ovos cresceu 5,8% na comparação anual, aponta IBGE (09:51)
China frustra previsões do governo e de frigoríficos (09:00)
Presidente do Codex Alimentarius garante a segurança dos alimentos produzidos no Brasil (07:34)
Visita ao laboratório de análises de qualidade de ovos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento paulista (07:33)
Valor da Produção Agropecuária deve atingir R$ 603,4 bilhões em 2019 (07:32)
Terça-Feira, 13/08
“Ovo” vegano será um dos temas na Conferência da Fi South America 2019 (13:15)
Avicultores conhecem os pontos críticos e fatores de sucesso no processo de medicação (11:30)
IOB conclui participação na Feira da Avicultura do Nordeste (11:18)
SP: preços agrícolas fecham o mês de julho com queda de 0,04% (11:10)
Brasil passa a controlar mais de 50% da exportação de soja (09:03)
Milho: USDA amplia produtividade dos EUA e cotações despencam em Chicago nesta 2ªfeira (08:16)
Soja: preços no Brasil driblam quedas de Chicago e sobem até 4% no interior nesta 2ª (08:13)
Santa Catarina responde por 58% das exportações brasileiras de carne suína (08:00)
Segunda-feira calma no mercado do boi gordo (07:50)
Senado debate consequências do fracking para extração de minérios (07:34)