Terça-feira, 28 de Janeiro de 2020
Mercado

Forte quebra nos EUA beneficia exportação brasileira de milho
São Paulo e do Rio, 12 de Junho de 2019 -

São Pedro tem ajudado os produtores brasileiros de grãos nas últimas safras. No ciclo 2018/19 não será diferente. A quebra de safra de milho dos EUA - maiores produtores e exportadores do cereal - na temporada que está sendo semeada agora (2019/20) poderá ser ainda maior que a esperada e, nesse contexto, o Brasil, segundo principal fornecedor global, tende a ser beneficiado.

"O percentual da área americana considerada ruim e muito ruim está mais elevado que o registrado em 2012, quando a quebra foi bem significativa. Este é o pior início de safra de milho da história dos EUA", disse Marco Antonio dos Santos, agrometeorologista da Rural Clima, durante evento promovido pela Syngenta em Campinas (SP).

De acordo com o Departamento dos EUA (USDA), a proporção de área considerada ruim e muito ruim chegava a 9% do total cultivado em 9 de junho. O relatório de 18 de junho de 2012, uma semana mais tarde naquele ano, mostrava também 9% da área em condições ruins ou muito ruins.

Diante das intempéries, o USDA, em relatório divulgado ontem, reduziu sua estimativa para a colheita do país em 2019/20 para 347,5 milhões de toneladas, quase 35 milhões a menos que o projetado em maio e volume 5,1% inferior ao de 2018/19. Na comparação, as exportações americanas deverão cair 2,3%, para 54,6 milhões de toneladas, e os estoques finais do país tendem a recuar 23,7%, para 42,6 milhões.

"Nosso número hoje é de produção nos EUA de até 325 milhões de toneladas em 2019/20, mas com viés de baixa. O que está sendo plantado agora já está praticamente fora da janela climática, deve ter baixa produtividade", disse Santos.

Com a demanda externa aquecida e a indústria aumentando o consumo, a tendência é de preços altos no Brasil. "O produtor vai rir à toa. A safrinha terá alta produtividade", disse Santos. A tendência é que aumente a demanda externa pelo milho brasileiro, o que deve contribuir para elevar os preços domésticos.

Em suas contas, os embarques brasileiros de milho alcançarão 34 milhões de toneladas na temporada 2018/19. A Associação Nacional de Exportadores de Cereais (Anec) prevê 31 milhões, enquanto a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) elevou ontem sua projeção para 32 milhões de toneladas, ante as 24,8 milhões de 2017/18.

A demanda pode elevar o prêmio pago pelo milho brasileiro nos portos. Segundo Luiz Fernando Roque, consultor da Safras & Mercado, em Santos (SP) e em Vitória (ES) o prêmio está em 25 centavos de dólar sobre a cotação do bushel na bolsa de Chicago para a entrega à vista e em 15 centavos de dólar para entrega em agosto.

Com o início da entrada da safrinha no mercado, os prêmios recuaram, mas tendem a voltar a subir com a quebra americana. Na semana passada, o prêmio pago estava em 40 centavos de dólar por bushel, e há um ano em 97 centavos de dólar, impulsionados pelas quebras de produção no Paraná e em Mato Grosso do Sul - segundo e terceiro principais Estados produtores.

O aumento das exportações também se tornará viável graças à recuperação da colheita. No relatório divulgado ontem, a Conab passou a estimar a produção brasileira total de milho em 2018/19 em 97 milhões de toneladas, 20,2% mais que em 2017/18. Do total, 26,3 milhões de toneladas vieram da primeira safra (queda de 1,8%) e 70,7 milhões serão colhidas na "safrinha" (alta de 31%).

Conforme o IBGE, que também divulgou ontem novas estimativas para a colheita brasileira de grãos, a segunda safra de milho de 2019, principal sustentáculo das exportações, chegará a 68,2 milhões de toneladas, 22,6% mais que a do ano passado, e baterá novo recorde.

"O ano agrícola começou mais cedo. As chuvas previstas para outubro caíram na segunda quinzena de setembro, antecipando o plantio da soja. Isso expandiu a janela de plantio do milho, que por sua vez pegou um clima favorável por mais tempo. E o aumento nos preços na época do plantio completou o quadro positivo", disse Carlos Antônio Barradas, o gerente da pesquisa do IBGE.

(Valor ) (Kauanna Navarro, Marina Salles, Fernanda Pressinot)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 28/01
CNA faz balanço de missão à Índia e diz que Brasil será um grande fornecedor de alimentos ao país (10:32)
Milho: terça-feira começa com cotações caindo em Chicago (10:22)
Milho: Estresse do dólar influenciou na intenção de venda do produtor (10:11)
Boi Gordo: Indústria necessita compor os abates (10:10)
Exportações brasileiras de milho em janeiro estão 34,6% menores do que mesmo mês de 2019 (09:31)
Soja tem novo dia de baixas nesta 3ª feira em Chicago (09:20)
JBS firma acordo de R$ 3 bi para exportar mais à China (08:57)
Serviço de Inspeção Federal completa 105 anos (08:48)
Avicultura paranaense supera expectativas e atinge crescimento acima de 6% na produção anual (08:18)
Seara Alimentos inicia capacitação de mais de 170 jovens (08:15)
Boi: Mercado futuro encerra a 2ª feira com ligeiras quedas na Bolsa Brasileira (08:10)
Após semanas de desvalorização, carne bovina reage no varejo (08:08)
Suínos: demanda interna baixa e exportações lentas pressionam cotações (08:05)
Milho cai em Chicago nesta segunda-feira em meio a temores sobre o coronavírus (08:03)
Soja ameniza perdas em Chicago após 2ª feira tensa (08:00)
Segunda-Feira, 27/01
Soja: Mercado perde mais de 10 pts em Chicago nesta 2ª feira (12:45)
China foi o principal destino das exportações paulistas em 2019 (12:23)
Produtores de carne suína dos EUA estão bem equipados para suprir as necessidades da China (11:11)
ABPA não descarta importação de milho de outros países, até mesmo dos EUA (10:50)
Plantio do milho no Mato Grosso avançou 7,92 p.p na última semana (10:29)
Soja: apesar do recuo das cotações, ritmo de negócios aumenta (10:20)
Oferta restrita de boiadas prontas tem implicado em redução dos abates (10:17)
ABPA e AGROICONE apresentam estudo sobre sustentabilidade no GFFA 2020 (09:55)
Preços do milho sobem na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea (09:52)
Redes de fast-food não têm compromisso com bem-estar de frangos, aponta pesquisa (09:01)
Brasil insta Índia a cortar impostos de importação sobre frango e seus produtos (08:50)
Na Índia, Tereza Cristina diz que agricultura brasileira não é vilã (08:48)
Brasil e Índia firmam cooperação técnica em produção animal (08:16)
Frango: cotações caminham para equilíbrio após altas em 2019 (08:13)
Suínos: cotações pressionadas pela baixa demanda (08:02)
Preço da carne bovina desacelera e segue em tendência de queda (08:01)
Boi: mercado finaliza a semana em queda (08:00)
Milho se desvaloriza em Chicago com preocupação sobre problemas chineses (07:53)
Brasil fecha última semana com liderança firme no comércio global de soja (07:50)
Sexta-Feira, 24/01
Biocamp lança uma novidade para o setor avícola na IPPE 2020 (16:28)
Agronegócio é responsável por 77% das exportações do PR (12:30)
CNA revela interesse indiano pela tecnologia brasileira de produção de frango (12:17)
O apetite da Tyson Foods pelo Brasil (12:15)
EUA pedem à Índia até US$ 6 bilhões em compras de produtos agrícolas, inclusive frango (12:12)
Secretário de Indústria e Comércio do Tocantins visita empresas no Bico do Papagaio (12:10)
Frango: baixa liquidez e estoques elevados pressionam valor da carne (10:01)
Congresso de Ovos 2020 divulga slogan: “Ovo: Alimento forte por natureza” (09:58)
Milho cai nesta 6ª feira em Chicago à espera do relatório do USDA (09:55)
Boi Gordo: semana foi marcada por redução dos abates em SP (09:31)
Time técnico da Wisium será destaque em evento internacional (09:20)
Aviagen “Breeding Sustainability” em destaque na Feira de Atlanta (09:10)
Futuros de gado tropeçam para baixa de dois meses antes do relatório do USDA (09:00)
Em setembro, Florianópolis sediará a 13ª edição do Simpósio da ACAV (08:50)
Na China, comércio de animais vivos favorece novos vírus (08:43)
Mantiqueira e Zona Sul lançam experiência gratuita no Rio de Janeiro (08:27)
União Europeia suspende importação de carne de frango da Ucrânia (08:18)
Frango: ave no atacado segue com preço em queda (08:00)
Suínos: animal vivo segue tendo queda de preço nas principais praças produtoras (07:50)
Preço da carne sem osso registrou desvalorização de 13,6% em relação ao início do ano (07:36)
Milho se fortalece em Chicago após anúncio de vendas americanas nesta 5ª feira (07:34)
Soja: maior competitividade do Brasil mantém pressão sobre mercado de Chicago (07:33)
Soja: enquanto negócios com os EUA só devem sair a partir de 15 de fevereiro, China compra no BR (07:30)
Quinta-Feira, 23/01
Brasil pede à Índia corte de taxas de importação sobre produtos de frango (13:18)
Cotações do milho no mercado físico estão sustentadas (12:45)
Boi Gordo: negócios no mercado físico em SP é mínimo (12:40)
Evonik lançará Porphyrio® durante o IPPE, em Atlanta (12:35)
Cobb-Vantress destaca perdas com miopatias em aves em evento no RS (12:34)
Avicultura de postura nordestina evolui com o apoio de grandes parceiros (12:32)
CEPEA: cotações da carne e do Boi Gordo recuam na parcial de janeiro (11:38)
Sócia da Tyson Foods, gaúcha Vibra prepara investimentos no país (10:21)
Suínos: relação de troca por insumos aumenta (09:49)
Milho registra pequenos ganhos no começo desta quinta-feira em Chicago (09:36)
Soja: mercado em Chicago dá continuidade ao movimento de baixas nesta 5ª feira (09:35)
BRF desmente rumores de que a China estaria renegociando contratos de exportação de carnes (09:11)
Na China, vender carne é um negócio para os gigantes? (09:11)
Não precisamos desmatar para comer, basta aumentar a produtividade, diz Tereza Cristina (09:08)
Frango: movimentações lentas e atacadistas querendo escoar estoques (08:25)
Suínos: mais um dia de quedas para o animal vivo (08:24)
Cotação da arroba do Boi Gordo registra queda de 1,7% em uma semana (08:23)
Na Índia, ministra busca ampliar e diversificar comércio e cooperação (08:23)
Avicultura mineira recupera preços mas tem pressão de custo (08:21)
Mercado do boi segue pressionado (08:20)
Sindicarne diz que saída de animais do PR compromete abastecimento local (08:15)
Recuo nos preços da carne bovina faz juros fecharem nas mínimas históricas (08:13)
Milho fecha a 4ª feira com cotações em campo misto na Bolsa de Chicago (08:05)
Soja fecha com portos estáveis no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Soja registra queda em Chicago nesta 4ª feira (07:30)
Quarta-Feira, 22/01
Primeiro trimestre na suinocultura com oportunidades surgindo de riscos (11:51)
Vagas do Condomínio Avícola serão ampliadas com novo galpão em 2020 (10:55)
Suínos: mercado futuro pressionado em meio à incerteza sobre a demanda chinesa (10:49)
Negócios no mercado físico do milho voltaram ao normal (10:40)
Boi Gordo: volume de negócios no mercado físico está baixo em SP (10:35)
Queda no poder de compra do pecuarista em relação ao farelo de soja (09:51)
Preços firmes do milho no mercado interno (09:48)
China derruba rentabilidade dos frigoríficos (09:09)
SENAC Aclimação recebe Instituto Ovos Brasil, abrindo o calendário de ações (08:45)
Frango: tendência é de recuo nos preços nos próximos dias (08:19)
Mapa reconhece inspeção de produtos de origem animal da Serra Catarinense e de Itapetininga (SP) (08:19)
Suínos: 3ª feira de quedas nas cotações (08:17)
Carne bovina: queda no varejo em SP e altas em MG e RJ (08:14)
Mercado registra embaraço nas exportações de carne bovina (08:05)
Boi: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira sem grandes movimentações na B3 (08:00)
Mercado brasileiro de soja sustenta otimismo com competitividade forte e concentração da demanda; milho exige cautela (07:57)
Milho cai em Chicago nesta 3ª feira à espera de compras chinesas (07:50)
Escassez de oferta entre abril e junho pode levar milho a patamares recordes (07:48)
Mercado da soja para produtor brasileiro é favorável em 2020 (07:47)
Soja: Chicago fecha 3ª feira com baixas na CBOT (07:45)
Na Índia, ministra busca ampliar e diversificar comércio e cooperação com país asiático (07:45)