Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
Mercado Externo

Acordo entre UE e Mercosul leva pânico a produtores de carne franceses
São Paulo, SP, 24 de Maio de 2019 - Uma onda de pânico se alastra entre produtores de carne franceses após a comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmström, afirmar que a União Europeia e o Mercosul se aproximam de um acordo de livre-comércio.
“Estamos nos aproximando”, disse Malmström nesta quarta-feira sobre este acordo com o bloco formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. O tratado é negociado há mais de 20 anos e sua última rodada de diálogos em março passado foi, para ela, “um sucesso”.

O principal sindicato agrícola francês, a Federação Nacional dos Sindicatos Exploradores Agrícolas (FNSEA), reagiu imediatamente em um comunicado, no qual alertou sobre “as consequências catastróficas que este acordo teria na agricultura europeia e francesa”.

“Brasil e Argentina, onde os modelos de produção estão sujeitos a normas ambientais, sociais e fitossanitárias muito inferiores às vigentes na França, se beneficiam de custos de produção altamente competitivos”, afirma a FNSEA.

Para esta federação, os produtores franceses, que já têm dificuldades devido a uma profunda crise no setor “não sobreviverão durante muito tempo diante de importações maciças de açúcar, carne bovina, de frango, ou milho desses países”.

Malmström não descartou que as atuais discussões passem do nível dos negociadores ao político em julho. “É possível”, afirmou. Contudo, moderou seu “otimismo” ao lembrar que “há quase cinco anos disse que estávamos prestes a alcançá-lo”.

“Produto sensível”

Até agora, um dos maiores obstáculos para a assinatura foi a abertura do mercado europeu à carne do bloco sul-americano, sobretudo na França.
A Federação de Produtores Bovinos (FNB), que representa 82 mil pecuaristas franceses, está muito preocupada porque o acordo em discussão prevê que os quatro países do Mercosul exportem 99 mil toneladas de carne bovina à Europa anualmente sem tarifas.

Esse volume se somaria às 270 mil toneladas de carne bovina que os países já podem exportar à Europa, indica a Federação.
Sua preocupação também vem do fato de acreditarem que as normas sanitárias nos países do Mercosul não são tão exigentes quanto na Europa. Eles denunciam que os produtores sul-americanos recorrem à utilização de hormônios de crescimento, antibióticos e pesticidas proibidos na UE.

“Queremos alertar os futuros deputados europeus (…) que sob nenhum pretexto este acordo deve ser aceito”, pediu Bruno Dufayet, presidente da FNB, em uma entrevista coletiva em Paris, poucos dias antes das eleições para o Parlamento Europeu.

Segundo esta federação, a carne, que é um “produto sensível” deve ser “eliminada” por completo de todos os acordos de livre-comércio que estão sendo negociados pela UE.

“Impacto catastrófico”

A preocupação com a iminência deste acordo não atinge apenas a França. A Coordenadoria de Organizações de Agricultores e Pecuaristas espanhóis (Coag) também alerta para os prejuízos que este tratado causaria a todo o bloco europeu.
“Um acordo bilateral com o Mercosul teria um impacto catastrófico no setor agrícola da UE”, afirmam fontes da Coag.

“Quase 80% da carne bovina importada pela UE é proveniente do Mercosul (…), de modo que consideramos que não são necessários contingentes adicionais livres de tarifas aduaneiras”, acrescentaram.
Os países da UE e do Mercosul tentam desde 1999 criar um espaço de livre-comércio de cerca de 760 milhões de pessoas dos dois lados do Atlântico. Os diálogos ficaram estagnados durante anos após uma troca de ofertas fracassada em 2004, mas foram retomados novamente em 2010.
(Exame) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 19/09
Suínos: produção se intensifica no segundo trimestre (10:11)
Boi: indicador sobe e atinge recorde nominal na série do CEPEA (10:10)
Novus reconhece empresas sustentáveis no Jantar do Galo em Minas Gerais (09:53)
Ministra pede reabilitação de frigoríficos de frango (08:45)
Entenda como a reforma tributária pode afetar o produtor rural (08:44)
Aurora divulga nota de esclarecimento sobre instalações industriais de Xaxim (SC) (08:43)
PIB do agronegócio cresce 0,53% no primeiro semestre (08:26)
Frango Vivo: cotações ficam estáveis nesta quarta-feira (08:24)
Suíno Vivo: Minas Gerais tem alta de 4,29% (08:22)
Alta no preço do boi gordo em São Paulo (08:11)
Soja ainda mantém cautela em Chicago e nesta 5ª espera números de exportações dos EUA (08:07)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quarta-feira em alta (08:00)
Quarta-Feira, 18/09
32ª Reunião CBNA: Inscrição de trabalhos científicos até 26 de setembro (12:51)
Milho: Mercado futuro opera com ligeiras perdas na manhã desta 4ª feira na CBOT (10:18)
Soja trabalha estável em Chicago nesta 4ª feira e espera notícias para definir direção (10:17)
Plantio de milho 2019/20 do Paraná atinge 24% da área, diz Deral; soja segue zerada (10:04)
ASGAV e SIPS entregam report de participação no SIAVS 2019 (09:56)
Venda de carne de frango tem queda em Santa Catarina (09:38)
Primeiro evento da Aviagen na Colômbia sinaliza expansão e sucesso na América Latina (08:47)
Trabalhos científicos serão recebidos pela APA para o Congresso de Ovos até o dia 13/12/2019 (08:29)
Arábia Saudita abre mercado para frutas e derivados de ovos do Brasil (08:24)
Frango Vivo: cotações registram estabilidade (08:17)
Suíno Vivo: Minas Gerais tem alta de 3,56% (08:16)
Preço do boi gordo sobe no Norte de Minas Gerais (08:13)
Milho: Bolsa de Chicago cai até 1,60% nesta terça-feira (08:05)
Negócios com a soja travam no Brasil (08:00)
Terça-Feira, 17/09
Valor Bruto da Produção Agropecuária deve atingir R$ 601,9 bi em 2019, segundo maior em 30 anos (13:31)
Ovo: fonte de selênio (13:00)
Equipe econômica volta a debater Refis de R$ 11 bi no Funrural (09:30)
Aviagen destaca o compromisso com o mercado avícola latino-americano no SIAVS 2019 (08:58)
Rebanho suíno da China diminuiu 38% em agosto (08:38)
Biomin, Sanphar e Romer Labs participam, juntas, do XXVI Congresso Latino-Americano de Avicultura, em Lima (Peru) (08:16)
Frango Vivo: Santa Catarina tem alta de 5,96% nesta segunda (08:10)
Suíno Vivo: MG, SC e SP registram alta (08:09)
Coreia do Sul detecta primeiro surto de peste suína africana, diz ministério (08:08)
Mercado do boi inicia segunda quinzena com preços firmes (08:07)
Milho sobe 1,63% na Bolsa de Chicago (08:00)
Soja: Mercado fecha estável em Chicago, mas sobe mais de 1% no interior do Brasil (07:45)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (06:54)
Santa Catarina alcança faturamento de US$ 2 bilhões com exportação de carnes em 2019 (06:53)
Arábia Saudita busca forragem para ração do Brasil (06:52)
Segunda-Feira, 16/09
Abate de aves registra alta no RS (15:04)
Vetanco destaca importância de sua participação no Siavs (13:24)
Luciano Mecchi é o novo gerente da equipe Safeeds (13:22)
Milho: demanda eleva indicador, mas preços recuam no centro-oeste (13:10)
Soja: preço recua no Brasil, mas queda é limitada por alta externa (13:09)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (12:26)
A importância da nutrição precoce no desempenho e na saúde de frangos de corte e a relevância do plasma spray dried nesse contexto (10:11)
Como criar galinha virou negócio de R$ 1 milhão – só pra começar (07:04)
As dores de crescimento da escala necessária para alimentar o Planeta (07:02)
Safra do milho deve crescer pelo segundo ano consecutivo no RS (07:01)
China exclui soja e carne suína dos EUA de tarifas adicionais, diz Xinhua (07:00)
Avicultura de corte destaca-se no VBP agropecuário do Paraná (06:59)
Venda de carne para a China sobe a régua da balança comercial de Mato Grosso (06:58)
Suíno Vivo: São Paulo tem alta de 0,90% (06:25)
Os preços do boi gordo e da novilha subiram em São Paulo (06:23)
Sexta-feira acaba com estabilidade, mas milho sobe mais de 3% na semana em Chicago (06:18)
Soja: mercado brasileiro terminou a semana com queda de mais de 20% nos prêmios (06:00)
Sexta-Feira, 13/09
Milho: Chicago registra leves valorizações para as cotações nesta sexta-feira (13:52)
Exportações do agronegócio caíram 11% em agosto, para US$ 8,3 bi (09:04)
Frango: aumenta diferença entre preços interno e externo (08:28)
Suíno Vivo: três estados registraram alta nesta quinta-feira (08:18)
Mercado do boi gordo segue sustentado (08:10)
Milho: cotações sobem cerca de 2% em Chicago (08:07)
Soja sobe quase 30 pontos em Chicago nesta 5ª feira (08:00)