Domingo, 19 de Maio de 2019
Exportação

BRF mantém pés no chão para evitar frustrações
São Paulo, SP, 13 de Maio de 2019 - Na sexta-feira, em sua última teleconferência com analistas na função de presidente-executivo da BRF, Pedro Parente pregou cautela. Segundo ele, a peste suína africana na China é uma grande oportunidade, mas não se deve ir com muita sede ao pote sob o risco de que expectativas sejam frustradas.

A orientação na BRF é manter os pés no chão para evitar um voo de galinha. Realismo para não perder de vista que a empresa é sustentada por uma cadeia produtiva das mais longas. "A natureza desse negócio é cíclica. Isso é uma lição que deveria ser aprendida de maneira definitiva", afirmou Parente aos analistas.

No curto prazo, é impossível aumentar de forma significativa a produção de frango. Medidas dessa magnitude levam ao menos um ano, enfatizou Lorival Luz, vice-presidente que assumirá o cargo de CEO global em junho. Na carne suína, o prazo é ainda mais esticado - três anos.

Até lá, os chineses podem ter chegado a uma solução e aplacado o surto de peste suína, o que frustraria aqueles que fizerem investimentos agressivos. "Lá na frente é possível um efeito contrário [na China]: excesso de oferta", preveniu Luz.

Diante dessas preocupações, a única concessão feita pela BRF para aumentar a oferta foi a possibilidade de ampliar o tempo de vida útil das galinhas matrizes que produzem os frangos que são abatidos. Mas essa medida tem efeito pontual e eleva a produção em algo entre 2% e 3%.

É inegável, porém, que o desastre sanitário na China será positivo para as exportações brasileiras de carnes e beneficiará a BRF. Tanto é assim que Parente indicou aos investidores que a meta de recuperar o nível de rentabilidade histórico pode ser alcançada antes do prazo, que é 2020.

Pelos cálculos do BTG Pactual, a margem Ebitda histórica é de 12% (ou 14%, se considerado os efeitos positivos da mudança na forma de contabilizar o arrendamento mercantil). No primeiro trimestre, a margem Ebitda ajustada da BRF foi de 10,2%, incorporada a mudança.

Se foi conservador quando o assunto é aumentar a produção para capturar o aumento da demanda da China, Parente ressaltou que a doença deve ter um impacto muito positivo sobre os preços dos produtos exportados pela BRF.

Neste momento, o ciclo é favorável para a BRF se recuperar. Do lado dos custos de produção, os preços do milho (principal ingrediente da ração de aves e suínos) estão em queda no Brasil, o que deverá se refletir nos resultados da companhia no segundo semestre.

A avaliação de Parente é que a BRF precisa aproveitar esse ciclo favorável para cumprir o objetivo de reduzir o endividamento. "Vamos utilizar esse momento positivo para estar preparado para os momentos [que não sejam]", afirmou. A meta de curto prazo é fechar 2019 com um índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) de 3,65 vezes. No horizonte de longo prazo, a ideia é que essa relação fique mais próxima das 2,5 vezes.

Na bolsa, os investidores ainda se assustaram com o resultado do primeiro trimestre, que veio com prejuízo de R$ 1 bilhão. As ações caíram 2,77% na sexta, fechando a R$ 29,88.

Expurgando o impacto da baixa contábil registrada na venda das operações argentinas, porém, o prejuízo da BRF teria caído quase 15% na comparação anual, de R$ 133 milhões para R$ 113 milhões. Para uma empresa que vinha acumulando resultados cada vez piores ano após ano, foi um alento. Mesmo o sempre cauteloso Parente acredita que os resultados da reestruturação começaram a aparecer.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 19/05
Sexta-Feira, 17/05
Custos de produção de suínos e de frangos de corte caem 2% em abril (16:21)
Concurso de Qualidade de Ovos tem data definida (16:14)
Evonik foca sua participação no Simpósio Goiano de Avicultura em seu portfólio de produtos para saúde intestinal (15:19)
Frango: alta no valor da carne suína eleva competitividade (15:10)
Exportadores de aves e suínos fecham US$ 148,7 milhões em negócios durante a SIAL China 2019 (15:06)
Palestra Sobre Sucessão Familiar na 5ª FAVESU (13:08)
Nelson Barbudo contra a carne de laboratório (09:35)
Com influências de plantio, dólar e até peste suína, negociações de commodities se complicam (08:27)
China frustra expectativas de frigoríficos (08:20)
Exportações brasileiras de carnes cresceram 41% em abril (08:16)
Mercado do boi: pressão de baixa perdendo força (08:12)
Soja e milho têm novo dia de altas em Chicago (08:00)
Paraná é referência nacional na implantação de Cadecs (07:09)
Quinta-Feira, 16/05
Boi Gordo: preço do bezerro sobe, mas arroba permanece estável e poder de compra cai (11:00)
Demanda externa provoca reabertura de frigoríficos (10:55)
Ceva promove eventos sobre laringotraqueite infecciosa pelo país (10:44)
Confira a programação completa da 5ª Favesu (09:37)
Limpadora de ovos fica sem receber adicional de insalubridade de granja (09:09)
Governo costura nova medida para elevar disputa no crédito (08:16)
Mercado do Boi Gordo interrompe a queda por um dia para depois retomar rumo de baixa (08:10)
Cotações perdem força, mas milho encerra a quarta-feira ainda em alta na Bolsa de Chicago (08:08)
Preços da soja sobem forte no Brasil nesta 4ª feira (08:05)
Ministério muda regras para ingresso de produtos de origem animal no país (08:03)
Exportações do agro somam US$ 30,42 bi no quadrimestre (07:58)
Consultoria jurídica da CNA beneficia produtores integrados de aves e suínos (07:36)
Agronegócio reúne 70 deputados na maior frente parlamentar da Alesp (07:34)
Criada há três anos, Lei da Integração trouxe equilíbrio entre produtores e agroindústria (07:32)
Quarta-Feira, 15/05
Ceva apresentará no Simpósio Goiano de Avicultura dados da vacina Cevac IBras (11:22)
Cobb-Vantress realiza Escola Técnica Cobb+Aurora e homenageia a empresa pelos 50 anos de história (11:18)
Veja os convidados confirmados do AveLive (09:40)
Conferência FACTA WPSA-Brasil: como a avicultura deve se preparar frente nova demanda? (09:18)
Com crédito, JBS reduz desembolso de imposto de renda (08:23)
Nos laboratórios, a carne do futuro está quase no ponto (08:05)
Oferta de boiadas melhora e pressão de baixa ganha força (08:01)
Cotações do milho disparam em Chicago nesta terça-feira (07:59)
Brasil negocia cerca de 2 mi de t de soja nesta 3ª feira com disparada dos preços em Chicago (07:57)
União Europeia volta a ser o principal destino das vendas externas paulistas (07:55)
Apesar do jejum, Ramadã faz crescer demanda por alimentos (07:10)
Terça-Feira, 14/05
1º trimestre: Abate de bovinos e suínos mantém crescimento; o de frangos recua (11:43)
China terá mais demanda por carnes por causa de peste suína africana, dizem executivos de banco (11:28)
No Simpósio Goiano de Avicultura, Aviagen foca sua participação na divulgação de sua ave Ross 308 AP (09:52)
Produção de ovos tem primeira queda em 22 anos (09:49)
Emater-DF apresenta novas tecnologias na AgroBrasília (09:47)
Desperdícios no processo produtivo de rações (09:08)
Avaliação e controle da qualidade de pintos de 1 dia (09:05)
Ex-ministro da Agricultura alerta para risco de contaminação do vírus no país (08:38)
Lucro da JBS dobra no 1º trimestre e supera R$ 1 bilhão (08:36)
Peste suína na China começa a inflar exportação do Brasil (08:29)
Soja: Chicago tem altas de dois dígitos nesta 3ª feira (08:24)
Boi segue em recuo e mais pressão virá da queda da carcaça casada e da desova (08:10)
Conferência FACTA debaterá a responsabilidade da avicultura em alimentar o mundo (08:07)
Atraso no plantio do milho nos EUA sustenta altas em Chicago (08:02)
Soja sobe até 3% no interior do Brasil (08:00)
1º Diálogo Técnico MAPA e Setor de Reciclagem Animal (07:33)
PIB do agronegócio mineiro cresce 3,55% em 2018 (07:20)
Veja como devem ficar as cotações do milho até o fim de 2019 (07:19)
BRF inicia produção de produtos comemorativos para o Natal (07:18)