Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Matérias-Primas

Grandes estoques e ritmo de plantio deixam Bolsa de Chicago com queda de preços do milho
Campinas, SP, 25 de Abril de 2019 - A quarta-feira (24) chega ao final com a desvalorização presente na Bolsa de Chicago (CBOT) para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registraram quedas entre 3,75 e 4,50 pontos.

Os vencimentos maio/19 foram cotados à US$ 3,46, o julho/19 valeu US$ 3,56 e o setembro/19 foi negociado por US$ 3,64.

Segundo análise de Ben Potter da Farm Futures, os preços do milho continuam a sofrer uma pressão de baixa por parte de grandes estoques e um ritmo de plantio mais rápido esta semana, perdendo outros 1,5% na sessão de ontem.

De acordo com informações da Agência Reuters, os contratos futuros de milho dos Estados Unidos caíram para seu nível mais baixo em sete meses nessa quarta-feira.

O mercado também aguarda a divulgação do relatório de exportação do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) que deve ser realizada nessa quinta-feira. Os analistas esperam que a agência mostre vendas de milho entre 23,6 milhões e 43,3 milhões de bushels na semana encerrada em 18 de abril (entre 599.463 e 1.099.863 toneladas).

Mercado interno

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as desvalorizações apareceram somente nas praças de Palma Sola/SC (1,67% e preço de R$ 29,50), Pato Branco/PR (1,81% e preço de R$ 27,20), Rondonópolis/MT (3,57% e preço de R$ 27,00), Alto Garças/MT (4% e preço de R$ 24,00), Itiquira/MT (4% e preço de R$ 24,00) e Primavera do Leste/MT (4,17% e preço de R$ 23,00).

Não foram percebidas valorizações nessa quarta-feira.

Para a Radar Investimentos, o ritmo dos negócios está mais calmo no mercado físico nesta semana. “De fato, a puxada do dólar tem melhorado a paridade de exportação, o que estimula a venda para o mercado externo”.

Também nesse sentido, a Agrifatto Consultoria verifica poucas mudanças no mercado físico e aponta que, a novidade fica por conta do 3º leilão de venda dos estoques públicos de milho da Conab no Mato Grosso realizado hoje (24). “Após baixa significativa nos preços de abertura, a demanda, de 29,6% das 44,53 mil toneladas ofertadas, foi um pouco maior que a dos dois anteriores (5,4% e 25,5% do total)”.

No mercado local, compradores estão fora do diferido, após boa reposição dos estoques na última segunda-feira. A preferência ainda é pelas cargas do Centro-Oeste e de Minas Gerais, que aparecem com referências abaixo do mercado tributado pela necessidade de segurar a soja nos silos e armazéns.

Nos campos, o bom volume de chuvas conduz um desenvolvimento das lavouras de inverno animador e os números finais de safra devem ficar próximos aos maiores da história. O cenário externo é baixista (estoques elevados, superproduções e baixa demanda para rações) e nem mesmo as altas do dólar frente ao real estão sendo suficientes para sustentar as indicações no porto.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 16/09
Abate de aves registra alta no RS (15:04)
Vetanco destaca importância de sua participação no Siavs (13:24)
Luciano Mecchi é o novo gerente da equipe Safeeds (13:22)
Milho: demanda eleva indicador, mas preços recuam no centro-oeste (13:10)
Soja: preço recua no Brasil, mas queda é limitada por alta externa (13:09)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (12:26)
A importância da nutrição precoce no desempenho e na saúde de frangos de corte e a relevância do plasma spray dried nesse contexto (10:11)
Como criar galinha virou negócio de R$ 1 milhão – só pra começar (07:04)
As dores de crescimento da escala necessária para alimentar o Planeta (07:02)
Safra do milho deve crescer pelo segundo ano consecutivo no RS (07:01)
China exclui soja e carne suína dos EUA de tarifas adicionais, diz Xinhua (07:00)
Avicultura de corte destaca-se no VBP agropecuário do Paraná (06:59)
Venda de carne para a China sobe a régua da balança comercial de Mato Grosso (06:58)
Suíno Vivo: São Paulo tem alta de 0,90% (06:25)
Os preços do boi gordo e da novilha subiram em São Paulo (06:23)
Sexta-feira acaba com estabilidade, mas milho sobe mais de 3% na semana em Chicago (06:18)
Soja: mercado brasileiro terminou a semana com queda de mais de 20% nos prêmios (06:00)
Sexta-Feira, 13/09
Milho: Chicago registra leves valorizações para as cotações nesta sexta-feira (13:52)
Exportações do agronegócio caíram 11% em agosto, para US$ 8,3 bi (09:04)
Frango: aumenta diferença entre preços interno e externo (08:28)
Suíno Vivo: três estados registraram alta nesta quinta-feira (08:18)
Mercado do boi gordo segue sustentado (08:10)
Milho: cotações sobem cerca de 2% em Chicago (08:07)
Soja sobe quase 30 pontos em Chicago nesta 5ª feira (08:00)
Quinta-Feira, 12/09
Indicadores da Pecuária crescem em relação ao 2º trimestre de 2018 (14:09)
Suínos: demanda aumenta e eleva preços do vivo e da carne (13:56)
Boi: preços da carcaça seguem em alta (13:55)
No 2º trimestre, abate de frangos cresceu 3,4% em relação ao mesmo trimestre de 2018 (13:54)
Ovos de Galinha: no segundo trimestre, o recorde de produção da série (13:53)
Pif Paf Alimentos conquista habilitação para exportar para a China (11:58)
Aviagen promove seminários técnicos para cliente IP-CMI na América Central (09:29)
Brasil busca diversificar pauta de exportações ao Oriente Médio (07:11)
China corre para desenvolver uma vacina contra peste suína (07:06)
Estudo confirma alta do escoamento de grãos pelo Norte (07:05)
Frango Vivo: Atacado tem queda de 1,15% nesta quarta-feira (07:00)
Suíno Vivo: Santa Catarina e São Paulo têm alta nesta quarta (06:59)
Mercado do milho fecha a sessão desta 4ª feira com ligeiras perdas na CBOT (06:56)
Soja fecha em queda em Chicago nesta 4ª e ajuda a pressionar cotações no Brasil (06:52)
Quarta-Feira, 11/09
POLINUTRI® reuniu equipe e clientes durante SIAVS (13:34)
V Workshop Internacional de Ambiência de Precisão será realizado em Campinas, SP (13:12)
Milho puxa mais uma colheita recorde de grãos (10:11)
FPA discute gestão compartilhada de energia no campo (10:10)
Frango Vivo: cotações ficam estáveis nesta terça-feira (08:06)
Preços agropecuários: alta de 0,83% no fechamento do mês de agosto (07:14)
Suíno Vivo: São Paulo tem alta de 0,92% (07:05)
China abre mercado para farelo de soja argentino (07:03)
Milho: cotações encerram a sessão desta 3ª feira com ganhos na Bolsa de Chicago (07:02)
Soja fecha a terça-feira com mais de 14 pts de alta em Chicago (06:59)
Ministra inicia viaja ao Oriente Médio para ampliar relações comerciais (06:12)
Cooperativa LAR comemora 20 anos de avicultura (06:12)
Produção animal: adaptações ao aquecimento global da suinocultura (06:12)
Exportações de carne seguem em alta nos Portos do Paraná (06:12)
Terça-Feira, 10/09
Indonésia quer negociar com Santa Catarina (23:29)
Ruralistas tentam emplacar venda de terra a estrangeiro (10:56)
Mais 25 frigoríficos do Brasil recebem o sinal verde da China (10:48)
Brasil inicia negociações de livre comércio com México (10:47)
Milho: demanda incerta (09:15)
Soja: nem pra lá, nem pra cá (09:03)
Aviagen inaugura seu 9º e maior incubatório nos EUA (08:55)
Preços do boi gordo em alta em Dourados-MS (08:40)
Ações de Marfrig e Minerva sobem (08:15)
Frango Vivo: Santa Catarina tem queda de 5,62% nesta segunda (08:12)
Suíno Vivo: PR, RS e SP têm alta nesta segunda-feira (08:11)
Soja opera em alta em Chicago nesta 3ª com apoio no milho e à espera do novo USDA (08:00)
Milho: cotações encerram a segunda-feira com leves baixas em Chicago (07:47)