Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Empresas

Suspensão de abates pela BRF deixa avicultores do Paraná apreensivos
Curitiba , 16 de Abril de 2019 - A BRF anunciou no início do mês de abril que vai suspender os abates de frangos em sua planta de Carambeí, nos Campos Gerais, por cinco meses. A medida, que passa a valer a partir do dia 27 de maio, pegou produtores da região de surpresa. Agora, o clima entre quem fez investimentos altos para produzir e terá de deixar estruturas ociosas por praticamente meio ano, é de preocupação e apreensão.

Tiago Grombek está há dois anos com uma estrutura chamada de modal, que consiste em quatro aviários de 16 metros de largura por 150 metros de comprimento. O valor investido por ele foi de R$ 4,4 milhões na estrutura. A capacidade de alojamento é de 47 mil cabeças por barracão, ou seja, quase 190 mil aves por lote.

Mas a partir do fim do fim de maio, serão cinco meses sem nenhum frango no local. “Desde que eu comecei, na verdade, peguei apenas dois lotes regulares, com intervalos normais. Depois foi diminuindo a frequência. Em vez de alojar 8,3 lotes por ano, nesses dois anos inteiros tive 13 lotes. A gente fez o investimento para estar produzindo, não para estar parado.

Estamos apreensivos, esperando uma posição concreta, não sabemos se vai ser mesmo só cinco meses, isso está vago”, comenta. O presidente da Comissão de Avicultura da FAEP, Carlos Bonfim, revela que a unidade da BRF que vai ficar com atividades suspensas já chegou a abater 550 mil frangos por dia, do tipo Griller (produto voltado à exportação). Isso foi antes das operações da Polícia Federal (PF), entre elas Trapaça e Carne Fraca. Depois, segundo Bonfim, esse volume de produção vem oscilando, a ponto de agora estar em 260 mil por dia.

“Para atender a demanda de produção dessa planta de Carambeí, são em torno de 350 a 400 produtores em toda a região dos Campos Gerais e entorno. Fomos pegos de surpresa, não imaginávamos que isso aconteceria, estamos apreensivos. A princípio são cinco meses, mas não sabemos o que vai acontecer amanhã ou depois.

Temos problemas sérios, o que vamos fazer para honrar nossos funcionários nesse período?”, questiona. Bonfim revela que a empresa se prontificou a pagar uma indenização diária aos produtores durante o período de paralisação. Serão R$ 84 por dia aos avicultores que têm barracões convencionais, de 1200 m2, e R$ 420 por dia aos avicultores que têm núcleos fechados (modal), compostos por quatro barracões em um total de 9.400m2. “A indenização é muito importante, mas cobre apenas os custos de subsistência, o avicultor precisa viver nesse período”, pondera.
(Sistema FAEP) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 26/06
MSD Saúde Animal participa da 19ª edição do Avicultor em Belo Horizonte/MG (11:48)
Importância da utilização de minerais orgânicos em animais de alta performance (09:47)
Importações chinesas de carne suína dispararam em maio (08:52)
Alimentos ajudam, e inflação fica abaixo de 4%, mostra IPCA-15 (08:48)
Acordo entre UE e Mercosul avança e pode sair na sexta (08:44)
Canadá suspende exportações de carne para a China (08:11)
Aumenta a concorrência nas vendas de insumos (08:08)
América do Sul supera Estados Unidos na exportação de milho (08:01)
Mercado do boi segue firme na última semana de junho (07:52)
Ministério intensifica vigilância para evitar entrada da peste suína africana no Brasil (07:48)
Cotações do milho registram leves altas em Chicago (07:44)
Produtor do BR segura novas vendas de soja diante de safra incerta nos EUA (07:30)
Terça-Feira, 25/06
Evonik participa de mais uma edição do Simpósio Goiano de Avicultura (09:06)
PR: Exportação avícola para a China em maio é 110% superior ao mesmo mês de 2018 (08:31)
Frigoríficos já encaram problema na venda ao Irã (08:27)
Preço da carne suína exportada pelo Brasil dispara em junho (08:13)
Boi Gordo: mercado parado, mas firme (08:11)
Milho: cotações sobem em Chicago (08:03)
Soja fecha em campo positivo nesta 2ª feira (08:00)
Possibilidade de veto a importação agrícola divide o Mercosul em negociação (07:47)
Economia do Sul se destaca e cresce mais que média do país (06:54)
Preço da carne suína exportada pelo Brasil dispara em junho; embarques de soja têm força (06:46)
OMC vai avaliar se Indonésia mantém barreira comercial a carne de frango brasileira (06:44)
Tocantins recebe investidores dos Emirados Árabes interessados em consolidar negócios no Estado (06:43)
Segunda-Feira, 24/06
Polinutri anuncia seu novo presidente executivo (11:52)
Ovos: poder de compra deve cair pelo segundo mês seguido (10:45)
Soja: movimento de alta é interrompido (10:43)
Milho: exportação mantém preço em alta (10:42)
Wisium destacará diferenciais do Emulmix durante o Avicultor 2019 (10:37)
Custo de produção de suínos cai no mês de maio; produzir frango ficou mais caro (08:16)
Na FAO, ministra defende fim do protecionismo dos países desenvolvidos na agricultura (08:14)
Apoiado pelo Brasil, vice-ministro da Agricultura chinês é eleito novo diretor-geral da FAO (08:12)
Mercado do boi firme na volta do feriado (08:02)
Soja: mercado inicia semana intensa operando em alta na CBOT nesta 2ª feira (08:00)
Sexta-Feira, 21/06
Em Roma, Tereza Cristina afirma que vai trabalhar para eleição de candidato chinês na FAO (14:02)
Boi Gordo: preços da arroba voltam a subir no mercado paulista (13:11)
Suínos: diferença entre preço de exportação e o praticado no país diminui (13:10)
Frango: preços da carne e dos cortes estão em queda (08:02)
SC: alta de 51% nas exportações de carne suína em maio (07:48)
Avicultor 2019 será também no Espaço Cento e Quatro (07:43)
Previsão de safra recorde 'congestiona' cooperativas no Paraná (07:41)
O inverno que começa nesta sexta-feira terá influência do El Niño (07:38)
Copacol iniciou pagamento de complementação (07:36)
Preço médio do frango registrou valorização de 21,4% em MS em 2019 (07:34)
Embargo da UE de volta à pauta brasileira (07:30)
JBS desembolsa R$ 2,7 bi para amortizar dívidas com bancos no Brasil (07:21)
Soja encerra o pregão desta 5ª feira com ganhos na Bolsa de Chicago (07:17)
Mercado do milho fecha a sessão desta 5ª com com forte avanço em Chicago (07:16)
Mercado do boi retoma patamares de preços anteriores à episódio da vaca louca. (07:13)
Quinta-Feira, 20/06