Sábado, 24 de Agosto de 2019
Análise

Primeiros cem dias de Bolsonaro desafiam agro a contornar viés ideológico

Atuação de lideranças do setor evita, no entanto, maiores estragos na balança.
São Paulo, SP, 09 de Abril de 2019 - Nestes primeiros cem dias de governo, o agronegócio vem sendo constantemente chamuscado pelos disparos verbais do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Mais de uma vez, o setor sofreu as consequências de discussões laterais, como a possibilidade de mudança da embaixada brasileira de Israel para a cidade de Jerusalém ou o temor da presença chinesa na economia brasileira.

A carga ideológica que vem dominando o novo governo colocou em alerta vários países de peso nas importações de produtos brasileiros. Atritos comerciais drásticos só não ocorreram porque o próprio setor do agronegócio, grande apoiador do presidente, o advertiu dos riscos, fazendo-o sempre voltar atrás.

Uma da primeiras discussões tratou de uma possível extinção do Ministério do Meio Ambiente, o que gerou preocupação entre os europeus, para quem as regras de sustentabilidade na produção são cada vez mais uma exigência.

As normas ambientais dos europeus são motivo de discussão entre os
produtores brasileiros, mas não se pode pôr em risco a relação comercial com a Europa.

Neste primeiro trimestre, os europeus compraram o correspondente a US$ 3,8 bilhões do Brasil em produtos do agronegócio e foram responsáveis por 19% dos US$ 19,9 bilhões que o país exportou, conforme dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Outra ameaça de atrito que o presidente teve de amenizar foi o fato de ter acusado a China, durante a campanha eleitoral, de estar comprando o Brasil.

Os chineses ficaram com 33% do que o Brasil exporta no setor do
agronegócio de janeiro a março último. Eles gastaram US$ 6,6 bilhões nesse setor no país.

Líderes na compra de soja brasileira —eles levam 76% do que o Brasil exporta—, os chineses ganham importância também nas carnes. Ficaram com 20% das proteínas animais comercializadas pelo Brasil no exterior nos três primeiros meses deste ano.

Também se tornaram importantes para os setores de algodão e de celulose, adquirindo 24% e 39%, respectivamente, do que o país exporta.

Um dos eventos mais rumorosos foi a especulação sobre a mudança da
embaixada em Israel.

Naturalmente, a medida não é bem-vista pelos árabes, parceiros importantes do agronegócio brasileiro. Por ora, a promessa é apenas abrir um escritório de representação comercial.

De janeiro a março, o Oriente Médio deixou US$ 1,7 bilhão no país com compras no setor de agronegócio. Levou 26% das carnes brasileiras, 16% dos cereais e 15% do açúcar.

À distância, a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, não se meteu em confusão e teve apenas de administrar as trapalhadas do governo.

SEDE CHINESA

Após o Brasil saciar o apetite chinês com as vendas de soja e de carnes, chegou a vez de ajudar a matar a sede dos asiáticos. Em fevereiro, eles, que já são os maiores importadores de soja e carne do Brasil, lideraram as importações de suco concentrado de laranja, o que garantiu a segunda posição ao país no acumulado do trimestre. A liderança é da Bélgica, porta de entrada para a Europa. O consumo no país asiático cresce (183% de 2003 a 2017) e abre oportunidades ao Brasil.
(Folha de São Paulo) (Mauro Zafalon)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 24/08
Sexta-Feira, 23/08
A produção de alimentos para animais na América Latina aumentará em 2019 (07:39)
BRF anuncia investimentos de R$ 59 milhões em MT e projeta abrir mil novas vagas (07:38)
Empresa turca tenta vender patas de frango usando nome de indústria brasileira (07:36)
Polêmica entre bem-estar animal e religião cria oportunidade para o Brasil (07:34)
Aurora Alimentos inaugura novo Centro de Distribuição em São Paulo (07:33)
Quinta-Feira, 22/08
Brasil deve produzir 13 milhões de t de carne de frango em 2019, diz ABPA (07:33)
Frigoríficos esperam ao menos 3 anos de alta nas exportações (07:32)
Santa Catarina quer investir na produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:30)
Após retomar atividades, BRF diz que dobrará abates de frango em unidades atingidas por crise (07:30)
Quarta-Feira, 21/08
ABPA projeta forte aumento da exportação de carne de frango e suína em 2019 (19:07)
‘Bonança perfeita’ anima indústria de aves e suínos (19:01)
Peste suína na China faz setor de carnes do Brasil viver bonança após tempestade (18:58)
Boi: Mercado reagiu em São Paulo (18:56)
Milho: Cotações fecham a 4ª feira com ganhos em Chicago na espera (18:55)
Soja: Portos têm referências de até R$ 88/saca com fortalecimento dos prêmios no BR (18:53)
Soja: Brasil teria apenas mais 2 mi de t para exportação e negócios seguem fluindo (18:52)
32ª Reunião Anual CBNA: Congresso sobre Nutrição e Bem-Estar Animal - Aves, Suínos e Bovinos encerra inscrições de trabalhos científicos dia 12 de setembro (14:02)
Perspectiva da Conab prevê aumento de 3,6% na produção dos quatro principais grãos do país até 2020 (11:37)
Sindiavipar e Mapa promoverão encontro com agroindústrias (09:24)
Vetanco Brasil recertificada na ISO 9001:2015 (09:21)
NOTA DE FALECIMENTO: morre José Augusto Pessamilio (09:09)
Julho tem queda nos custos de produção de suínos e de frangos de corte (09:02)
Milho: relatos de campo (08:36)
Soja: receios com lavouras (08:30)
Bayer anuncia venda da unidade de saúde animal para a Elanco por US$ 7,6 bilhões (08:22)
SIAVS 2019: Segundo dia do evento terá palestrante internacional e Painel dos CEOs (08:17)
Soja sobe levemente em Chicago nesta 4ª feira com foco dividido entre geopolítica e safra dos EUA (08:13)
Consumo enfraquecido mantém mercado do boi gordo morno (08:12)
Milho: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira com quedas na Bolsa de Chicago (08:10)
Brasil vê aumento na nova safra de soja; quebra nos EUA traz oportunidades, diz Conab (08:05)
Soja: com dólar acima dos R$ 4 e Chicago estável, preços no BR tem novas altas (08:00)
Terça-Feira, 20/08
Vetanco registra presença na 60ª Festa do Ovo (12:32)
Setor de genética avícola lança marca internacional (10:35)
O Brasil que é exemplo para o mundo, por Francisco Turra (10:32)
Após conquista da carne, ovo sintético é novo horizonte (09:36)
FACTA promove curso de ambiência e bem-estar na avicultura e suinocultura em Dourados (MS) (09:34)
SIAVS ganha lançamento de vacina bivalente inativada contra salmonelas do Biovet Vaxxinova (08:37)
Falta 1 semana para o Prêmio Imprensa 2019 do IOB (08:29)
Seara lança linha completa de carne de frango orgânica (08:22)
Boi: mercado do boi com cotações estáveis (08:12)
Milho: clima e exportações americanas atuam para desvalorizar cotações em Chicago (08:10)
China eleva compra de soja em grão da Rússia (08:09)
Soja: mercado futuro encerra o pregão desta 2ª feira com fortes desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:08)
Produtores rurais participam de palestra sobre inspeção de ovos e abatedouro de aves (08:00)
Produtores já podem ter acesso a novo programa de composição de dívidas rurais (07:58)
UNIDO e CIBiogás promovem treinamento sobre biogás (07:54)
EUA: incêndio em abatedouro derruba preço da carne bovina (07:53)