Domingo, 19 de Maio de 2019
Bem-estar Animal

No Paraná, granja de postura investe R$ 50 mi na produção cage-free
Cascavel, 28 de Março de 2019 - O Paraná possui uma base sólida de produção de ovos no sistema convencional, como acontece em cidades do Norte do Estado. Em alguns supermercados da região, entretanto, já é possível ter acesso a ovos cage-free, basicamente oriundos de outros estados, como Minas Gerais. Mas é de olho nesse mercado que uma granja de Cascavel iniciou recentemente a produção de ovos de galinhas livres, já com certificação, e apresenta sua estrutura impressionante nesta edição da Folha Rural. Projeto é pioneiro no Estado.

Renato Festugato, dirigente da Granja Refem, explica que o projeto iniciou sua implementação no ano passado. No mesmo local, a granja trabalhava anteriormente – em parceria com outra empresa – na produção de pintainhos, ovos férteis que se tornavam frangos de mesa. “Com a crise do setor avícola, tivemos uma dificuldade financeira com o parceiro e o projeto estacionou. Então, buscamos uma alternativa para readequar os aviários. Líamos muito sobre o bem-estar animal, agricultura orgânica e já tínhamos uma tendência de que seguir nessa linha seria interessante”, explica o empresário do agro.

A granja impressiona por estar instalada numa área de 1,2 mil hectares, com 700 hectares de área reflorestada. A operação com as galinhas foi iniciada recentemente, e, nesta primeira fase do projeto, são 230 mil aves. Em outubro, o número salta para 630 mil aves. A postura das galinhas iniciou há cerca de 30 dias e – em mais 15 dias – a produção atingirá 220 mil ovos por dia. O investimento total para readequar os galpões para a realidade do cage-free foi de R$ 50 milhões.

O valor também inclui um entreposto com uma classificadora de ovos bem moderna e uma fábrica de ração, já que a produção não admite alimentos com antibióticos, o que é bem comum no setor. O empreendimento gera 140 postos de trabalho e os funcionários moram numa vila dentro da propriedade. “Hoje ainda estamos padronizando os ovos e muitas galinhas ainda não entraram em postura. Estamos comercializando nossos ovos com fornecedores, mas, em mais 15 dias, chegaremos ao consumidor final com a nossa marca, a Top Eggs.”

Para atender todas as normas da produção e certificação com as galinhas livres, a granja conta com três veterinários e dois técnicos com extensa bagagem no mercado. “Muitos já tinham experiência em ovos férteis, que é bem complexo. A própria certificadora também nos instrui, ou seja, temos uma cartilha a ser seguida.”

Festugato não nega que ficou com um pouco de receio de ingressar nesse mercado, que ainda tem uma base pequena comparada ao consumo do ovo produzido no sistema convencional. “Por outro lado, apostamos no início da postura na época da quaresma pensando numa boa absorção, demanda maior devido ao reinício das aulas, merenda escolar e chegada do novo governo. Acabou dando certo. É uma grata surpresa porque a procura está muito grande.”

Para a sequência do trabalho, a expectativa é a melhor possível, até pela característica da proteína. “Estamos muito confiantes porque se trata de uma proteína de baixo valor. Com as pessoas voltando a ter um melhor ganho mensal, pode absorver esse ovo”. Além do mercado interno, com fornecedores e grandes redes de supermercado, a expectativa é que a granja Refem também chegue ao mercado internacional.
(Victor Lopes) (Folha de Londrina)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 19/05
Sexta-Feira, 17/05
Custos de produção de suínos e de frangos de corte caem 2% em abril (16:21)
Concurso de Qualidade de Ovos tem data definida (16:14)
Evonik foca sua participação no Simpósio Goiano de Avicultura em seu portfólio de produtos para saúde intestinal (15:19)
Frango: alta no valor da carne suína eleva competitividade (15:10)
Exportadores de aves e suínos fecham US$ 148,7 milhões em negócios durante a SIAL China 2019 (15:06)
Palestra Sobre Sucessão Familiar na 5ª FAVESU (13:08)
Nelson Barbudo contra a carne de laboratório (09:35)
Com influências de plantio, dólar e até peste suína, negociações de commodities se complicam (08:27)
China frustra expectativas de frigoríficos (08:20)
Exportações brasileiras de carnes cresceram 41% em abril (08:16)
Mercado do boi: pressão de baixa perdendo força (08:12)
Soja e milho têm novo dia de altas em Chicago (08:00)
Paraná é referência nacional na implantação de Cadecs (07:09)
Quinta-Feira, 16/05
Boi Gordo: preço do bezerro sobe, mas arroba permanece estável e poder de compra cai (11:00)
Demanda externa provoca reabertura de frigoríficos (10:55)
Ceva promove eventos sobre laringotraqueite infecciosa pelo país (10:44)
Confira a programação completa da 5ª Favesu (09:37)
Limpadora de ovos fica sem receber adicional de insalubridade de granja (09:09)
Governo costura nova medida para elevar disputa no crédito (08:16)
Mercado do Boi Gordo interrompe a queda por um dia para depois retomar rumo de baixa (08:10)
Cotações perdem força, mas milho encerra a quarta-feira ainda em alta na Bolsa de Chicago (08:08)
Preços da soja sobem forte no Brasil nesta 4ª feira (08:05)
Ministério muda regras para ingresso de produtos de origem animal no país (08:03)
Exportações do agro somam US$ 30,42 bi no quadrimestre (07:58)
Consultoria jurídica da CNA beneficia produtores integrados de aves e suínos (07:36)
Agronegócio reúne 70 deputados na maior frente parlamentar da Alesp (07:34)
Criada há três anos, Lei da Integração trouxe equilíbrio entre produtores e agroindústria (07:32)
Quarta-Feira, 15/05
Ceva apresentará no Simpósio Goiano de Avicultura dados da vacina Cevac IBras (11:22)
Cobb-Vantress realiza Escola Técnica Cobb+Aurora e homenageia a empresa pelos 50 anos de história (11:18)
Veja os convidados confirmados do AveLive (09:40)
Conferência FACTA WPSA-Brasil: como a avicultura deve se preparar frente nova demanda? (09:18)
Com crédito, JBS reduz desembolso de imposto de renda (08:23)
Nos laboratórios, a carne do futuro está quase no ponto (08:05)
Oferta de boiadas melhora e pressão de baixa ganha força (08:01)
Cotações do milho disparam em Chicago nesta terça-feira (07:59)
Brasil negocia cerca de 2 mi de t de soja nesta 3ª feira com disparada dos preços em Chicago (07:57)
União Europeia volta a ser o principal destino das vendas externas paulistas (07:55)
Apesar do jejum, Ramadã faz crescer demanda por alimentos (07:10)
Terça-Feira, 14/05
1º trimestre: Abate de bovinos e suínos mantém crescimento; o de frangos recua (11:43)
China terá mais demanda por carnes por causa de peste suína africana, dizem executivos de banco (11:28)
No Simpósio Goiano de Avicultura, Aviagen foca sua participação na divulgação de sua ave Ross 308 AP (09:52)
Produção de ovos tem primeira queda em 22 anos (09:49)
Emater-DF apresenta novas tecnologias na AgroBrasília (09:47)
Desperdícios no processo produtivo de rações (09:08)
Avaliação e controle da qualidade de pintos de 1 dia (09:05)
Ex-ministro da Agricultura alerta para risco de contaminação do vírus no país (08:38)
Lucro da JBS dobra no 1º trimestre e supera R$ 1 bilhão (08:36)
Peste suína na China começa a inflar exportação do Brasil (08:29)
Soja: Chicago tem altas de dois dígitos nesta 3ª feira (08:24)
Boi segue em recuo e mais pressão virá da queda da carcaça casada e da desova (08:10)
Conferência FACTA debaterá a responsabilidade da avicultura em alimentar o mundo (08:07)
Atraso no plantio do milho nos EUA sustenta altas em Chicago (08:02)
Soja sobe até 3% no interior do Brasil (08:00)
1º Diálogo Técnico MAPA e Setor de Reciclagem Animal (07:33)
PIB do agronegócio mineiro cresce 3,55% em 2018 (07:20)
Veja como devem ficar as cotações do milho até o fim de 2019 (07:19)
BRF inicia produção de produtos comemorativos para o Natal (07:18)