Terça-feira, 23 de Abril de 2019
Mercado Externo

EUA emitirão orientações a empresas de carnes em meio a aumento de recalls
Chicago, EUA, 06 de Março de 2019 - O governo norte-americano planeja emitir novas orientações para empresas alimentícias ainda esta semana, depois de um aumento no número de recalls de carne e aves possivelmente contendo metal, plásticos e outros materiais, disse uma autoridade de segurança alimentar nesta segunda-feira.

O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) aconselhará produtores de alimentos a iniciarem investigações internas quando receberem reclamações de consumidores e a notificar o governo em 24 horas se produtos contaminados estiverem em mercados, disse Carmen Rottenberg, administradora do Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar do USDA.

As orientações voluntárias, sendo trabalhadas há meses, foram designadas para garantir que empresas cumpram exigências regulatórias pré-existentes, disse.
Os registros da USDA mostram que, desde o começo de 2017, Tyson Foods Inc, Smithfield Foods Inc e outras empresas lançaram mais de 25 recalls envolvendo milhões de quilos de nuggets de frango, calzones, salsichas e outras comidas que potencialmente continham materiais perigosos.

Defensores dos consumidores disseram que a automação cada vez maior no processamento de carne contribuiu para mais partes mecânicas se separando e contaminando a comida. A indústria de carne afirma que produtores relutam em retirar comida antes de investigar se as reclamações dos consumidores são legítimas.
Reclamações múltiplas de consumidores frequentemente precedem recalls, disse o USDA na agenda para uma reunião mensal que dois defensores dos consumidores forneceram à Reuters na semana passada.

Em uma entrevista para responder perguntas sobre a agenda da reunião, Rottenberg disse que os recalls podem ter aumentado porque o USDA colocou mais foco em garantir que empresas alimentícias e inspetores do governo conheçam as exigências para retirar os produtos.

As novas orientações aconselharão produtores de alimentos sobre como investigar e processar reclamações e aplicar informações a partir de então para relatos posteriores de produtos contaminados, disse.

“Tomar ação imediata é o que é realmente crucial para a agência”, disse Rottenberg.

Um trio de recalls de Tyson Foods, Perdue Foods e Pilgrim’s Pride Corp de produtos de frango que poderiam conter borracha ou madeira colocaram os holofotes sobre os riscos alimentares em janeiro e fevereiro.

Em outro recall, em 23 de fevereiro, a produtora de comida congelada Bellisio Foods disse que pode ter havido peças de vidro ou plástico na marca de porco para churrasco Boston Market.
No sábado, a privada Agri Beef retirou carne produzida nas suas instalações no Estado de Washington. Dois dias antes, um consumidor reclamou de ter encontrado plástico azul em um produto, de acordo com a empresa, que afirmou estar auditando seus procedimentos para impedir futura contaminação.

“A contaminação de materiais estranhos é o reflexo de algo dando errado no processo de inspeção e no processo de controle de qualidade de uma empresa”, disse Thomas Gremillion, diretor de políticas alimentícias da Federação de Consumidores da América.
Representantes de Perdue Foods, Pilgrim’s Pride, JBS e Smithifeld Foods, da WH Group, não responderam a pedidos por comentários. A Tyson disse que exemplos de materiais estranhos em seus produtos são raros.

“Se acontecer, nos mexemos rapidamente para notificar os afetados e tomar ações corretivas”, disse o porta-voz da Tyson, Worth Sparkman.

O Instituto de Carne da América do Norte, grupo industrial que representa a Tyson e outras empresas, publicou em agosto suas melhores práticas para lidar com reclamações de consumidores sobre materiais estranhos na carne e nas aves. Elas foram revisadas pelo USDA.

“Francamente, muitas reclamações de consumidores são falsas”, disse Mark Dopp, vice-presidente sênior de regulamentações e assuntos científicos para o grupo. Ele afirmou que empresas muitas vezes precisam de tempo para analisar a veracidade das reclamações antes de agirem.

A tecnologia também ajuda empresas de carne a detectarem materiais estranhos na comida antes de ela ser enviada a consumidores, de acordo com o instituto de carne.
(Reuters) (Tom Polansek)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 23/04
Negociações do Plano Safra na reta final (08:50)
Plantio de milho avança nos EUA, o que é bom para o sojicultor brasileiro (07:03)
Elanco começa trajetória independente da Eli Lilly (06:34)
AVES e CRMV-ES realizam curso para o setor de ovos do ES (06:30)
Carne brasileira pode ampliar espaço no mercado chinês, diz ministra (06:20)
Consumo calmo pressiona preços da arroba do boi (06:15)
Segunda-feira termina com milho desvalorizado em Chicago (06:09)
Soja: portos fecham em queda nesta 2ª feira com recuo em Chicago (06:07)
Preocupação na demanda por soja, peste suína africana se alastra por toda China (06:04)
Segunda-Feira, 22/04
StarYeast®, da ICC Brazil, é alternativa para crise de vitamina B2 na União Europeia (10:07)
Programa de autocontrole: cooperativas entregam carta de reivindicações ao MAPA (09:17)
Semana será decisiva para impasse entre governo e caminhoneiros (08:34)
PIB do agronegócio mineiro fecha 2018 com crescimento de 3,55% (08:32)
Serviço de Inspeção de Pernambuco passa a ter equivalência ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (08:20)
Ovos: última semana da Quaresma é marcada por preços estáveis (08:18)
Surto de peste suína africana na China altera dinâmica do mercado de carnes no Brasil (08:18)
Soja: preços sobem, mas médias mensais são as menores desde janeiro (08:15)
China terá redução de 10 mi de toneladas na oferta de carnes com peste suína (08:10)
Incerteza econômica faz agroindústria patinar (08:09)
Suínos: estabilidade nos preços na última semana (08:05)
Soja volta do feriado trabalhando com leves baixas em Chicago nesta 2ª feira (08:00)
Sexta-Feira, 19/04
Quinta-Feira, 18/04
Frango: preços da carne sobem com força em Abril (11:16)
Suínos: carcaça se mantém estável e ganha competitividade frente ao frango (11:15)
Boi Gordo: oferta limitada mantém indicador firme neste ano (11:14)
Prévia do IGP-M consolida desaceleração dos preços (10:54)
Bahia: Deputada e Secretário de Agricultura se reúnem com Secretário Nacional de Defesa Agropecuária (10:50)
Fiscais agropecuários gaúchos farão treinamento em boas práticas e bem-estar animal (10:46)
Cobb dos EUA faz intervenção na filial brasileira (07:53)
O perigo de mexer com o Irã (07:39)
Boi Gordo: indústrias estão com dificuldade de compras (07:20)
Incerteza sobre o plantio americano mantem milho 1 cent mais baixo em Chicago (07:18)
Soja dá continuidade ao movimento de baixa e perde mais 10 pontos em Chicago (07:15)
Paraíba: governo promove cursos de avicultura e incentiva produção no estado (00:34)
Crise diplomática é desafio para o setor (00:33)
Quarta-Feira, 17/04
Custos de produção de frangos de corte aumentam em março (13:30)
Biocamp – êxito em sua participação no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:08)
Cobb promove seminário sobre inspeção sanitária em parceria com a ABPA e com o MAPA (11:35)
FAO prevê avanço menor da demanda por commodities (08:54)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 588,8 bilhões (08:50)
MSD Saúde Animal promove primeiro Programa de Residência do agronegócio do Brasil (08:49)
Vetanco presente no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:47)
Ceva apostou em ação solidária inédita durante o Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:46)
SINDAN integra-se ao Sistema de Logística Reversa de Embalagens (08:34)
MAPA e ABPA definem ações de prevenção à Peste Suína Africana (08:24)
Mercado do boi gordo diminui o ritmo de altas (08:22)
Mercado do Boi Gordo estaciona em SP por abates mais esticados e influência do MS (08:19)
Soja fecha com mais de 10 pts de baixa em Chicago (08:16)
Incertezas com clima e negociações deixam cotações do milho em Chicago mais baixas nessa terça-feira (08:07)