Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019
Matérias-Primas

Em mais um dia vazio de informações, soja fecha estável em Chicago nesta 4ª feira
Campinas, SP, 17 de Janeiro de 2019 - O mercado da soja na Bolsa de Chicago teve uma nova sessão de altas e baixas nesta quarta-feira (16) e deverá manter essa tendência até que mais informações concretas cheguem para firmar uma melhor direção para as cotações. Nesse ambiente, mais uma vez, os preços terminaram o dia com estabilidade.

As pequenas altas entre as cotações mais negociadas ficaram entre 0,75 e 1,25 ponto, com o março valendo US$ 8,94 e o maio, US$ 9,08.

"A especulação não possui fortes “munições” (notícias) para manter uma tendência específica. Além do mais, assim como estamos ressaltando há semanas, sem os relatórios do USDA o mercado fica sem uma definição de tendência de longo-prazo, enfrentando dificuldades de sustentar as altas ou pressionar as quedas", explicam os analistas da ARC Mercosul.

Com toda essa indefinição, falta força para movimentos mais bruscos do mercado neste momento.

Que as perdas foram severas na produção brasileira, o mercado já sabe e em parte já as precificou. No entanto, ainda como explica o chegfe do setor de grãos da Datagro, Flávio França, é necessário saber suas reais proporções e entender que as mesmas, ao menos até este momento, são insuficientes para promover uma mudança muito drástica no cenário global de oferta. Dessa forma, uma mudança também muito drástica nos preços na Bolsa de Chicago.

"As perdas são muito ruins para o produtor, mas não mudam muito o quadro geral. E com as recentes chuvas, as perdas estão estabilizadas", explica. Ainda assim, porém, afirma que caso as adversidades climáticas tirem ainda mais do potencial produtivo da safra e a quebra aumente, o mercado internacional pode sim reagir.

Mercado Brasileiro

Nos portos brasileiros, permaneceu a estabilidade entre os preços da soja no porto de Paranaguá, que ainda têm R$ 75,10 para fevereiro. Já no disponível, alta de 0,95% para R$ 74,00 por saca, acompanhando o avanço do dólar nesta quarta.

Em Rio Grande, por outro lado, novas baixas. O spot perdeu 0,41% para R$ 73,70 e o mês seguinte fechou com R$ 73,30 e queda de 0,27%.

Os novos negócios são raros ainda no Brasil diante dessa pressão severa sobre os preços, com a comercialização mal chegando aos 35%. Os produtores evitam, portanto, ir a mercado com tantas indefinições montando o cenário atual.

Comentário de Mercado da ARC Mercosul

Por Cristiano Palavro


Em meio ao avanço da colheita no Brasil, os preços da soja começam a apresentar movimento mais robusto de queda, já refletindo a chegada da nova oferta e os fatores pouco previsíveis do cenário “extracampo” que têm direcionado o mercado nas últimas semanas.

Além das baixas na Bolsa de Chicago acumuladas nos últimos dias, os prêmios também continuam pressionados e nem do câmbio é possível esperar um alento neste curto prazo.

Desde de 2018 os alertas para a proteção estratégica vêm sendo ressaltados, e hoje, diante de tantas variáveis ainda em aberto - como o próprio resultado da produção no Brasil - a principal dúvida que paira sobre os produtores brasileiros é quando novas (e boas) oportunidades surgirão.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 19/02
No Congresso de Ovos, Biocamp lança nova logomarca e comemora 20 anos de pioneirismo (11:54)
ABPA e DIPOA promovem encontro sobre inspeção (11:04)
Ministério promove, em Brasília, seminário sobre autocontrole na produção agropecuária (09:42)
JBS importa milho pela primeira vez em 2019, diz fonte (09:38)
Dívidas de financiamento para produtores e cooperativas no BNDES são prorrogadas (09:36)
Ação&Manejo: Controle e análise dos dados em granjas produtoras de ovos (09:07)
Frigoríficos buscam atalhos para vender ao Irã (08:20)
Indústria de ração do Brasil sente impacto de menor crescimento do setor de aves (08:15)
Mercado do boi gordo permanece travado (08:10)
Milho: mercado interno encerra segunda-feira com poucas movimentações (08:05)
Preços da soja no Brasil ainda dependem das relações comerciais China x EUA para definir direção (08:00)
ICC Brazil participa da VIV Asia 2019 (07:30)
Segunda-Feira, 18/02
Cobb-Vantress lança novos guias de manejo (13:50)
Blitz de Verão: ASGAV e COBB realizam atividade de promoção do consumo de carne de frango (10:34)
Milho: demanda firme e recuo vendedor sustentam altas (10:17)
Vetanco promove ciclo de palestras no Polo Avícola da Bahia (09:22)
Serviço de inspeção de Caxias do Sul tem equivalência ao Sisbi-Poa reconhecida (07:26)
Ministra defende que Congresso discuta retorno de desconto na conta de energia dos produtores (07:24)
Prazo da Frango Ad’Oro termina no próximo dia 22 (07:21)
Boi Gordo: frigoríficos testam preços abaixo das referências, mas volume de negócios é pequeno (07:06)
Soja: prêmios no Brasil sobem mais de 30% em 1 mês e ajudam cotações no mercado interno (07:00)
Sexta-Feira, 15/02
Frango: Cepea aponta que poder de compra vem registrando mais um mês de queda (09:32)
Ovos: preços de fevereiro são os maiores desde junho/2018, destaca Cepea (09:30)
China anuncia tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro por 5 anos (08:21)
Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio (08:11)
Suíno Vivo: altas em SP, PR, MG e GO (08:08)
Boi Gordo: mercado em ritmo lento (08:06)
Boi Gordo: volume de animais abatidos no BR se eleva em 2018 (08:05)
Milho: mercado estável (08:04)
Soja: preços registram alta (08:00)
MSD Saúde Animal patrocina Congresso de Ovos e debate complexo respiratório em espaço empresarial (07:43)
Quinta-Feira, 14/02
Mercado será foco dos debates na abertura do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:52)
2ª Conbrasul Ovos abre período de inscrições online (13:38)
Indústria de alimentos prevê avanço de até 4% (09:34)
Etanol de milho avança (09:32)
Nova regra incentiva emissão de letras de crédito do agronegócio (08:50)
Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre (08:40)
Recall da BRF expõe falha e transparência (08:38)
IOB segue sua campanha em São Paulo (08:26)
Vetanco homenageia Cooperitaipu (08:22)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (08:16)
Boi: em SP, preço da arroba está estável (08:12)
Milho: estabilidade domina o dia (08:05)
Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Quarta-Feira, 13/02
VAXXITEK® já imunizou 100 bilhões de aves contra Marek e Gumboro (11:53)
Santa Catarina começa o ano com alta nas exportações de carnes (11:23)
Por salmonela, BRF faz recall de lotes de frango no Brasil e exterior (08:22)
Exportações do agronegócio sobem 6% em 12 meses e somam US$ 102,14 bilhões (08:07)
Suíno Vivo: alta de 5,12% em SC (08:05)
Boi gordo: oferta restrita dificulta a compra pelos frigoríficos (08:03)
Mercado Interno do milho permanece estável (08:00)
Brasil proíbe uso de antibióticos promotores de crescimento (07:51)
Clima adverso faz Conab e IBGE reduzirem projeções para safra (07:50)
SP: produção de grãos deve superar sete milhões de toneladas (07:49)