Sexta-feira, 26 de Abril de 2019
Matérias-Primas

Em mais um dia vazio de informações, soja fecha estável em Chicago nesta 4ª feira
Campinas, SP, 17 de Janeiro de 2019 - O mercado da soja na Bolsa de Chicago teve uma nova sessão de altas e baixas nesta quarta-feira (16) e deverá manter essa tendência até que mais informações concretas cheguem para firmar uma melhor direção para as cotações. Nesse ambiente, mais uma vez, os preços terminaram o dia com estabilidade.

As pequenas altas entre as cotações mais negociadas ficaram entre 0,75 e 1,25 ponto, com o março valendo US$ 8,94 e o maio, US$ 9,08.

"A especulação não possui fortes “munições” (notícias) para manter uma tendência específica. Além do mais, assim como estamos ressaltando há semanas, sem os relatórios do USDA o mercado fica sem uma definição de tendência de longo-prazo, enfrentando dificuldades de sustentar as altas ou pressionar as quedas", explicam os analistas da ARC Mercosul.

Com toda essa indefinição, falta força para movimentos mais bruscos do mercado neste momento.

Que as perdas foram severas na produção brasileira, o mercado já sabe e em parte já as precificou. No entanto, ainda como explica o chegfe do setor de grãos da Datagro, Flávio França, é necessário saber suas reais proporções e entender que as mesmas, ao menos até este momento, são insuficientes para promover uma mudança muito drástica no cenário global de oferta. Dessa forma, uma mudança também muito drástica nos preços na Bolsa de Chicago.

"As perdas são muito ruins para o produtor, mas não mudam muito o quadro geral. E com as recentes chuvas, as perdas estão estabilizadas", explica. Ainda assim, porém, afirma que caso as adversidades climáticas tirem ainda mais do potencial produtivo da safra e a quebra aumente, o mercado internacional pode sim reagir.

Mercado Brasileiro

Nos portos brasileiros, permaneceu a estabilidade entre os preços da soja no porto de Paranaguá, que ainda têm R$ 75,10 para fevereiro. Já no disponível, alta de 0,95% para R$ 74,00 por saca, acompanhando o avanço do dólar nesta quarta.

Em Rio Grande, por outro lado, novas baixas. O spot perdeu 0,41% para R$ 73,70 e o mês seguinte fechou com R$ 73,30 e queda de 0,27%.

Os novos negócios são raros ainda no Brasil diante dessa pressão severa sobre os preços, com a comercialização mal chegando aos 35%. Os produtores evitam, portanto, ir a mercado com tantas indefinições montando o cenário atual.

Comentário de Mercado da ARC Mercosul

Por Cristiano Palavro


Em meio ao avanço da colheita no Brasil, os preços da soja começam a apresentar movimento mais robusto de queda, já refletindo a chegada da nova oferta e os fatores pouco previsíveis do cenário “extracampo” que têm direcionado o mercado nas últimas semanas.

Além das baixas na Bolsa de Chicago acumuladas nos últimos dias, os prêmios também continuam pressionados e nem do câmbio é possível esperar um alento neste curto prazo.

Desde de 2018 os alertas para a proteção estratégica vêm sendo ressaltados, e hoje, diante de tantas variáveis ainda em aberto - como o próprio resultado da produção no Brasil - a principal dúvida que paira sobre os produtores brasileiros é quando novas (e boas) oportunidades surgirão.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 26/04
Quinta-Feira, 25/04
China: prejuízos com suíno, lucro com frango (14:38)
Seara, da JBS, recebe autorização para exportar frango para a Índia (12:24)
Empresa catarinense investe R$ 20 milhões em Apucarana (12:23)
CNA pede redução dos juros (08:25)
Soja atinge menor valor desde outubro (08:23)
Condomínio Avícola Encantado II e Sicredi formalizam contrato para viabilizar empreendimento (07:55)
Avimig participa de Audiência com governador de MG, Romeu Zema (07:44)
Em academia, nutricionista do Instituto Ovos Brasil dá dicas sobre o consumo de ovos e a prática de exercícios físicos (07:43)
Inflação que vem do campo agora tem foco nas carnes (07:36)
Copacol apresentou resultados positivos no primeiro trimestre (07:36)
Pernambuco: Lei que prevê a rastreabilidade de ovos é adiada (07:35)
Associação Paulista de Avicultura declara seu apoio à decisão do governo de SP sobre realização de feira de orgânicos (07:34)
Embrapa apresenta vídeos sobre práticas de debicagem em galinhas de postura (07:33)
Agricultura do Paraná propõe fusão de empresas a elas vinculadas (07:30)
Boi Gordo: entre a estabilidade e a queda (07:16)
Grandes estoques e ritmo de plantio deixam Bolsa de Chicago com queda de preços do milho (07:04)
Soja volta a recuar em Chicago ainda com pressão do clima e da demanda (07:00)
Quarta-Feira, 24/04
Os danos da vitória dos caminhoneiros (14:32)
Greve dos caminhoneiros: ANTT altera piso mínimo da tabela do frete (14:31)
Crise reformulará mercado global de proteínas animais (07:53)
Peste suína na China faz ações de frigoríficos dispararem (07:50)
Boi gordo: demanda em baixa, mas oferta restrita limita quedas (07:36)
Avanço do plantio americano deixa cotações do milho em baixa na Bolsa de Chicago (07:33)
Soja fecha com mais de 15 pts de baixa em Chicago e preços caem mais no Brasil (07:30)
China deve aumentar compras de frangos e suínos (07:12)
Workshop visa esclarecer adequações de instalações aduaneiras a exigências do Vigiagro (07:11)
BRF: Parece que o jogo virou, não é mesmo? (07:10)
Terça-Feira, 23/04
Negociações do Plano Safra na reta final (08:50)
Plantio de milho avança nos EUA, o que é bom para o sojicultor brasileiro (07:03)
Elanco começa trajetória independente da Eli Lilly (06:34)
AVES e CRMV-ES realizam curso para o setor de ovos do ES (06:30)
Carne brasileira pode ampliar espaço no mercado chinês, diz ministra (06:20)
Consumo calmo pressiona preços da arroba do boi (06:15)
Segunda-feira termina com milho desvalorizado em Chicago (06:09)
Soja: portos fecham em queda nesta 2ª feira com recuo em Chicago (06:07)
Preocupação na demanda por soja, peste suína africana se alastra por toda China (06:04)
Segunda-Feira, 22/04
StarYeast®, da ICC Brazil, é alternativa para crise de vitamina B2 na União Europeia (10:07)
Programa de autocontrole: cooperativas entregam carta de reivindicações ao MAPA (09:17)
Semana será decisiva para impasse entre governo e caminhoneiros (08:34)
PIB do agronegócio mineiro fecha 2018 com crescimento de 3,55% (08:32)
Serviço de Inspeção de Pernambuco passa a ter equivalência ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (08:20)
Ovos: última semana da Quaresma é marcada por preços estáveis (08:18)
Surto de peste suína africana na China altera dinâmica do mercado de carnes no Brasil (08:18)
Soja: preços sobem, mas médias mensais são as menores desde janeiro (08:15)
China terá redução de 10 mi de toneladas na oferta de carnes com peste suína (08:10)
Incerteza econômica faz agroindústria patinar (08:09)
Suínos: estabilidade nos preços na última semana (08:05)
Soja volta do feriado trabalhando com leves baixas em Chicago nesta 2ª feira (08:00)