Domingo, 18 de Agosto de 2019
Empresas

De Heus anuncia continuidade da estratégia de crescimento no Brasil

Rinus Donkers será o sucessor de Hermanus Wigman no controle da multinacional no país
Rio Claro, SP, 08 de Janeiro de 2019 - Sempre com uma visão inovadora, Hermanus Wigman teve uma passagem notável à frente da De Heus no Brasil, investindo pesado em tecnologia, desenvolvimento de capital humano, pesquisa e expansão pelo país, que fizeram com que a multinacional decolasse no mercado de nutrição animal brasileiro. “Foram circunstâncias da vida e de mercado que me trouxeram à presidência da companhia no Brasil. Vim com a tarefa de implantar e impulsionar a empresa em nosso país, dentro de um plano de transição programada para uma nova gestão, cujo horizonte era posicionar a marca de nutrição animal holandesa na liderança de nosso mercado. É o ciclo que se completou agora”, afirma.

Desde sua chegada ao Brasil há seis anos — com a presidência de Wigman —, a De Heus teve um crescimento de 80% na sua produção, investiu pesado em Recursos Humanos, inaugurou o novo escritório em Campinas (SP), uma Fábrica Dedicada em Toledo (PR), o Laboratório de Controle de Qualidade em Rio Claro (SP), o Centro Experimental para Pesquisas em Nutrição de Suínos na Universidade Estadual de Londrina (PR) e, mais recentemente, o Centro de Distribuição de Caruaru (PE). Mesmo em meio a crises pertinentes ao país, a multinacional mais que triplicou as operações, ampliando a linha de produtos para atender aos principais segmentos da produção animal — suínos, bovinos de corte e leite, frangos e poedeiras — e hoje está presente em todo o país e com expansão para a América Latina, desenvolvendo programas nutricionais customizados para cada sistema de produção.

Como mencionado por Hermanus, a companhia já possuía um plano de transição estruturado e, a partir do início de 2019, Rinus Donkers, responsável pela diretoria do Grupo Royal De Heus na América Latina, passará a responder também pela presidência da empresa no país. “Temos várias boas perspectivas para seguir, e a equipe De Heus já está pensando e construindo esse futuro, do qual temos uma visão clara: vamos crescer no Brasil, vamos fortalecer ainda mais as nossas parcerias com os clientes, vamos ampliar a nossa presença no mercado, incluindo investimentos para impulsionar nosso crescimento nos segmentos de Aquacultura e Pet Food; depois vamos precisar de mais bases, mais fábricas e mais gente.

Crescimento: este é o nosso desafio e estou convicto de que vamos, sim, realizá-lo”, conta o novo presidente.

Donkers afirma que, por todo o trabalho realizado até aqui, a companhia está confiante sobre as perspectivas de crescimento no mercado brasileiro, independentemente das adversidades do caminho. “Os desafios no Brasil não são pequenos e Hermanus sabia disso. Com ele, nós e a Holanda aprendemos a entender melhor o mercado brasileiro, seu tamanho, diversidade e oportunidades. Hoje, estamos confiantes e sabemos que a base que ele construiu continuará a crescer, pois está preparada para isso”, disse.

“Vejo um futuro brilhante para a De Heus no Brasil. Primeiro, pelas oportunidades que estão sendo criadas com a evolução do mercado — como a expectativa por nutrição antibiotic free e a crescente presença dos pescados na dieta das pessoas, entre outras transformações. E como empresa inovadora que é, a De Heus reúne vantagens comparativas para fazer desses cenários novos impulsos para seu crescimento”, analisa Hermanus Wigman, que dará continuidade à sua atitude inovadora e competência empreendedora com desafios em novos projetos.

Sobre a De Heus

O grupo Royal De Heus é uma organização internacional de origem holandesa e mantém posição de liderança na indústria de nutrição animal. Fundada em 1911, acumula experiência de mais de 100 anos em ciência e nutrição animal e está presente em mais de 75 países, sempre com tecnologias inovadoras e de sucesso entre os produtores. Emprega mais de 5 mil pessoas e está entre as Top 15 empresas de alimentação animal no mundo.

No Brasil, são cinco unidades industriais: Rio Claro/SP (2), Apucarana/PR, Toledo/PR e Guararapes/SP, uma unidade administrativa em Campinas/SP e um centro de distribuição em Caruaru/PE.


Henk De Heus (Presidente do Conselho do Grupo Royal De Heus) e sua esposa Victoria Zomer; Hermanus Wigman e sua esposa Katie Wigman.
(De Heus) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 18/08
Sexta-Feira, 16/08
Frango: preço do milho cai e favorece poder de compra do avicultor (16:37)
Soja: a guerra, de novo (07:20)
ICC Brazil participa do SIAVS 2019 (06:58)
Suínos: maior volume estocado pressiona cotação da carne (06:36)
Boi: preço da arroba atravessa a 1ª quinzena praticamente estável (06:35)
Dividendo a minoritários pressiona caixa da Marfrig (06:31)
JBS amplia unidades já autorizadas a vender à China (06:28)
Setor produtivo e governo debatem medidas de prevenção à peste suína e clássica (06:22)
Boi: Mercado sustentado em São Paulo (06:21)
Milho: Após três dias com fortes baixas, Bolsa de Chicago registra leves ganhos nesta quinta (06:20)
Soja: com vendas de mais de 3 mi de t nas últimas duas semanas, preços seguem fortes (06:18)
Com aquisições e IPO nos EUA no radar, ações da JBS disparam (06:16)
Quinta-Feira, 15/08
Parceria entre ABPA e Apex-Brasil viabiliza ação de imagem internacional com jornalistas estrangeiros (12:54)
Sindiavipar comunica redução do investimento para participação do VI Workshop Sindiavipar (12:39)
Parceria Asgav/OVOS RS e Wallmart realizam 2ª etapa da promoção especial na área de comercialização de ovos (10:59)
Receita pode reconhecer integração vertical às cooperativas (10:40)
JBS lucrou R$ 2,2 bi no segundo trimestre (10:21)
Produção agroindustrial volta a perder força (08:16)
PIB do agro cresce em maio e acumula alta no ano, diz Cepea (07:58)
Agronegócio do Brasil soma US$ 9,2 bi em exportações em julho, queda de 3,4% (07:57)
Milho: baixas voltam e cotações de Chicago caem mais de 12% na semana (07:54)
Soja sobe mais de 1% nos portos do BR nesta 4ª feira e dia é de fortes negócios (07:53)
Possível abertura da Indonésia à carne bovina anima frigoríficos (07:48)
Preços do boi gordo subiram em Mato Grosso do Sul (07:47)
Ministra visitará países árabes em setembro (07:46)
Rigor total para manter as doenças longe dos planteis catarinenses (07:45)
Quarta-Feira, 14/08
Abate inspecionado de frangos caiu 1,5% em relação ao TRIM anterior (09:52)
IBGE: cresceu, em comparação ao mesmo trimestre de 2018, o abate de bovinos, suínos e frangos (09:52)
Volume de ovos cresceu 5,8% na comparação anual, aponta IBGE (09:51)
China frustra previsões do governo e de frigoríficos (09:00)
Presidente do Codex Alimentarius garante a segurança dos alimentos produzidos no Brasil (07:34)
Visita ao laboratório de análises de qualidade de ovos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento paulista (07:33)
Valor da Produção Agropecuária deve atingir R$ 603,4 bilhões em 2019 (07:32)
Terça-Feira, 13/08
“Ovo” vegano será um dos temas na Conferência da Fi South America 2019 (13:15)
Avicultores conhecem os pontos críticos e fatores de sucesso no processo de medicação (11:30)
IOB conclui participação na Feira da Avicultura do Nordeste (11:18)
SP: preços agrícolas fecham o mês de julho com queda de 0,04% (11:10)
Brasil passa a controlar mais de 50% da exportação de soja (09:03)
Milho: USDA amplia produtividade dos EUA e cotações despencam em Chicago nesta 2ªfeira (08:16)
Soja: preços no Brasil driblam quedas de Chicago e sobem até 4% no interior nesta 2ª (08:13)
Santa Catarina responde por 58% das exportações brasileiras de carne suína (08:00)
Segunda-feira calma no mercado do boi gordo (07:50)
Senado debate consequências do fracking para extração de minérios (07:34)