Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
Empresas

Cooperativa vai fortalecer produção de ovos em São Bento do Una
São Bento do Una , 04 de Dezembro de 2018 - O Agreste de Pernambuco quer espaço para mostrar sua vocação. Resistente no setor da agropecuária, com enfrentamento perene à seca da região de pior balanço hídrico do estado, o lugar passa por uma reorganização. Na verdade, é quase um primeiro ajuste no que já funcionava de forma que não utilizava todo o potencial local. A produção de ovos se posiciona cada vez mais em volume produzido, assim como a bacia leiteira entende que precisa se profissionalizar. Ambos em conjunto de agentes econômicos. O Agreste meridional, principalmente nas cidades de São Bento do Una e Pedra, quer aparecer e, mais do que a única opção de vida, quer fazer as pessoas escolherem trabalhar onde querem viver.

Tratando da avicultura, a criação de galinhas e codornas poedeiras vai passar por uma chacoalhada que vai redirecionar a situação de pequenos produtores da região de São Bento do Una. A cidade já é reconhecida no setor, o maior produtor de ovos do Nordeste e o quarto maior do Brasil. Em 2016, por exemplo, foram quase 700 milhões de unidades, representando 26% da produção de ovos do estado, 9,2% do Nordeste e 1,5% do Brasil. Agora, foi criada a Cooperativa dos Avicultores de São Bento do Una - PE (Coopave), centralizando produtores de diversos portes, para que o movimento em conjunto eleve a produtividade e, consequentemente, a chegada ao mercado local, principalmente para quem não consegue atender as exigências burocráticas individualmente.

Na prática, o projeto vai centralizar a produção de 25 criadores, de diversos portes. Mesmo estando em fase de aquisição de licenças para vender diretamente ao varejo, as negociações com o atacado e a forma de trabalhar já vem melhorando o cenário dos criadores. Em paralelo, um trabalho de capacitação, treinamento e amadurecimento do processo produtivo foi aplicado aos produtores, para que a estrutura esteja pronta para o novo momento da demanda por ovos da região. A cooperativa é uma das ações do projeto avicultura de postura do agreste de Pernambuco, realizado por meio do Sebrae, da Prefeitura de São Bento do Una e da Agência de Desenvolvimento econômico de Pernambuco (AD Diper).

De acordo com o superintendente do Sebrae, Oswaldo Ramos, a vantagem da produção em formato de cooperativa é considerável. "A informalidade sempre atrapalha, principalmente o lado mais fraco. Essa produção em conjunto, no formato de cooperativa, coloca esses trabalhadores em outro patamar, porque faz aquele criador que tem uma produção pequena participar de mercados que ele não conseguiria sozinho, já que precisa de licenças e adequações que são inviáveis para o pequeno. Com a cooperativa, o ovo passa por avaliação de qualidade e é a soma que entra no mercado. Hoje, são 24 cooperados e a meta é chegar em 60 nos primeiros dois anos de atividade da cooperativa", destacou.

Recém inaugurada, a cooperativa já fez uma venda de 150 mil ovos e mais duas de 90 mil. E nessa primeira leva, participaram produtores de portes diversos. "Tem gente que possui mil galinhas e tem gente que tem 50 mil. A dinâmica da cooperativa funciona de forma que a gente oferece um preço saudável para comprar a todos os cooperados e a venda fica a cargo da cooperativa. Além de colocar os pequenos para participar, ajuda o setor, que sofre com a participação de intermediadores que puxam o preço do nosso produto muito para baixo. Então esse movimento representa um ganho na organização do setor e financeiro para todos", detalhou o presidente da cooperativa e produtor de ovos de codorna, Tobias Aguiar.

O criador de galinhas Givaldo Melo é um exemplo do ganho da implantação da cooperativa. Produz "apenas" 6 mil unidades de ovos por dia das 7 mil galinhas que cria. Pouco, comparado com outros cooperados que extraem dos criadouros quase 30 mil unidades por dia. "O que acontece é que a gente sofre com os atravessadores, que conseguem clientes que a gente não pode atender por questão de legislação, burocracia e outras exigências, mas trabalha com um preço muito baixo e incerto. A partir da cooperativa, o preço fica mais vantajoso, fica a certeza de venda do que eu produzo e eu posso me planejar pra fazer investimentos na produção, que a incerteza me fazia segurar os gastos", pontuou.
(Diário de Pernambuco) (André Clemente )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 17/02
Sexta-Feira, 15/02
Frango: Cepea aponta que poder de compra vem registrando mais um mês de queda (09:32)
Ovos: preços de fevereiro são os maiores desde junho/2018, destaca Cepea (09:30)
China anuncia tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro por 5 anos (08:21)
Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio (08:11)
Suíno Vivo: altas em SP, PR, MG e GO (08:08)
Boi Gordo: mercado em ritmo lento (08:06)
Boi Gordo: volume de animais abatidos no BR se eleva em 2018 (08:05)
Milho: mercado estável (08:04)
Soja: preços registram alta (08:00)
MSD Saúde Animal patrocina Congresso de Ovos e debate complexo respiratório em espaço empresarial (07:43)
Quinta-Feira, 14/02
Mercado será foco dos debates na abertura do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:52)
2ª Conbrasul Ovos abre período de inscrições online (13:38)
Indústria de alimentos prevê avanço de até 4% (09:34)
Etanol de milho avança (09:32)
Nova regra incentiva emissão de letras de crédito do agronegócio (08:50)
Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre (08:40)
Recall da BRF expõe falha e transparência (08:38)
IOB segue sua campanha em São Paulo (08:26)
Vetanco homenageia Cooperitaipu (08:22)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (08:16)
Boi: em SP, preço da arroba está estável (08:12)
Milho: estabilidade domina o dia (08:05)
Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Quarta-Feira, 13/02
VAXXITEK® já imunizou 100 bilhões de aves contra Marek e Gumboro (11:53)
Santa Catarina começa o ano com alta nas exportações de carnes (11:23)
Por salmonela, BRF faz recall de lotes de frango no Brasil e exterior (08:22)
Exportações do agronegócio sobem 6% em 12 meses e somam US$ 102,14 bilhões (08:07)
Suíno Vivo: alta de 5,12% em SC (08:05)
Boi gordo: oferta restrita dificulta a compra pelos frigoríficos (08:03)
Mercado Interno do milho permanece estável (08:00)
Brasil proíbe uso de antibióticos promotores de crescimento (07:51)
Clima adverso faz Conab e IBGE reduzirem projeções para safra (07:50)
SP: produção de grãos deve superar sete milhões de toneladas (07:49)
Terça-Feira, 12/02
IBGE: Cai o abate de frangos, sobe o de bovinos e suínos (10:51)
Prêmio Lamas de pesquisa avícola está com inscrições abertas (08:22)
NUCLEOVET faz evento de lançamento dos Simpósios 2019 em Chapecó (08:20)
Suíno Vivo: alta de 2,94% no PR (08:09)
Mercado do boi gordo retoma fôlego (08:06)
Mercado interno do milho apresenta pouca movimentação (08:04)
Produção de soja poderá ser a menor em três anos (08:02)
Preços da soja no Brasil apresentam poucas mudanças (08:00)
Por que ainda não sou vegetariano (07:57)
Após suspensão, exportadores de frango do Brasil vão a Riad (07:56)
No centro de inovação da BRF, um olhar sobre o futuro da embalagem (07:55)